As maiores e mais charmosas livrarias de Santiago do Chile

por Bárbara Mussili

Há quem, quando viaja, goste de comprar lembrancinhas, artesanato, roupas, eletrônicos, chocolates, seja para os amigos ou para si mesmo. No caso de quem vem pro Chile, os  vinhos são quase uma unanimidade na bagagem. Mas existe um outro produto que também, de certo modo, só existe aqui. Estamos pensando nos livros e sabemos que alguns apaixonados por leitura vão gostar das dicas de livrarias que preparamos.

_DSC1610

Antes de tudo, vale lembrar uma curiosidade. A literatura chilena já levou nada mais do que dois Prêmios Nobel. O primeiro foi concedido para a educadora, diplomata e poeta Gabriela Mistral em 1945, até hoje a única mulher latino-americana agraciada com este reconhecimento. O segundo foi para o também diplomata e poeta Pablo Neruda.

IMG_1066

Você também deve conhecer a consagrada escritora Isabel Allende, nascida no Peru, mas que também possui nacionalidade chilena por conta da sua origem familiar. Allende é uma best-seller internacional, já tendo vendido mais de 74 milhões de livros, traduzidos em mais de 40 idiomas.

Outros autores chilenos contemporâneos, com obras reconhecidas por seu valor literário, também já foram traduzidos para o português como Roberto Bolaño, Alejandro Zambra e Lina Meruane. Porém, retomando o fio da meada, é nas livrarias de Santiago que as edições em espanhol desses e de outros autores chilenos e latino-americanos poderão ser encontradas. Assim, a ideia é justamente indicá-las para quem está estudando ou já domine o idioma de Cervantes, podendo adquirir livros em espanhol que dificilmente encontraria no Brasil.

IMG_0544

Além disso, sabemos que quem é apaixonado por livros curte visitar livrarias e curtir o ambiente, folhear os livros e até mesmo admirar os que são mais artísticos e que podem ser apreciados por seu design e pela fotografia. Então, ainda que você não se aventure em um romance em espanhol, talvez curta levar um livro sobre o Chile e que retrate suas paisagens o que, por si só, já é poesia…

IMG_1064

Então, vamos conferir?

Livrarias de rede

Estas livrarias são as maiores e possuem lojas espalhadas pela cidade. Vamos priorizar a indicação das lojas que ficam situadas em locais mais frequentados pelos turistas.

Feria Chilena del Libro

Possui grande acervo, mas o foco são os best-sellers, sempre posicionados nas prateleiras mais próximas à entrada. A loja do shopping Costanera Center é especialmente acessível ao turista que fica em Providencia. Já a filial da Av. Isidora Goyenechea, fica bem pertinho do burburinho da Pizzaria Tiramisu e da Sorveteria Toldo Azul.

Librería Antártica

Outra grande rede, no mesmo estilo da Feria Chilena. Só que, além de estar presente no Costanera Center, também pode ser encontrada no shopping Parque Arauco, em Las Condes.

Contrapunto

Mais uma das grandes, está presente nos mesmos shoppings anteriores e também no Casacostanera. A diferença é que é uma livraria mais conceitual, com uma oferta variada de livros de arquitetura, design, arte, fotografia e gastronomia.

IMG_0775

Qué Leo

A Qué Leo também é uma rede mas que opera no modelo de franquia. Normalmente, as lojas são um pouco menores e acolhedoras, com prateleiras bem organizadas e oferta variada de obras latino-americanas.

Livrarias de rua

Librería Lolita

Localizada em Providencia, a Lolita fica ao lado de uma pizzaria e de uma sorveteria. É dessas legítimas livrarias de bairro. Logo na entrada, há um quadro-negro em que o livreiro escreve trechos literários. Lá dentro, espaço cativo para a literatura chilena emergente.

Librería de la Biblioteca Nacional

A livraria da BN não é muito grande mas, além de ter opções de livros sobre o Chile, fica em local privilegiado por poder combinar a visita com a própria biblioteca que fica num prédio histórico. Visite a exposição que normalmente ocorre no térreo e a belíssima Sala Medina. Embora não haja visita guiada, o local é muito interessante para circular e apreciar sua arquitetura. A estação de metrô mais perto é a Santa Lucía (linha 1). 

IMG_0978

Librería del Centro Cultural Gabriela Mistral

Outra opção para fazer um passeio “combo”: conhecer o GAM e visitar a livraria. Confesso que é uma das minha preferidas porque é onde encontro os títulos que mais gosto de ler, principalmente de editoras independentes e de autores novos. Lá também ocorrem lançamentos, muitas vezes combinados com os eventos do espaço cultural, o que reforça a vocação das livrarias. Fica pertinho da estação Universidad Católica (linha 1).

IMG_1058

Ulises Librería

No coração do Barrio Lastarria, a Ulises se posiciona como uma livraria de bairro com foco na temática social, literária e de ciências humanas. Também promove eventos culturais e tem a facilidade de estar ao lado de vários restaurantes e cafeterias em um pequeno recanto da José Victorino Lastarria.

El Cid Campeador

Por fim, a última dica é de sebo. A El Cid fica na calle Merced, também no Barrio Lastarria e possui verdadeiros garimpos da literatura, inclusive exemplares raros e autografados.

Acho que os aficcionados  puderam perceber que Lastarria tem um verdadeiro circuito a ser percorrido, considerando as últimas quatro dicas. Duvido que você resista em conhecê-las.

Bom, o que não é comum por aqui é encontrar livrarias com cafeterias, destas que convida o leitor para sentar e folhear livros com calma. Mas você pode combinar os passeios. Sempre tem uma opção por perto.

Outra questão importante de se mencionar é que um livro, tomando como exemplo um best-seller, custa em média $ 15 mil (cerca de R$ 80). Comparando com o Brasil, a média de preço é mais alta. Mesmo assim, tem que lembrar que literatura é investimento. 

Não deixe de visitar ao menos uma livraria chilena. E, quem sabe, essa visita te inspire ainda mais na sua viagem.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário