Chile: turismo rural e tradições da região de Maule

por Rosi Guimarães

Maule está localizada na zona central do Chile, apenas três horas e meia de carro de Santiago. Nela ficam Talca e Curicó, duas das maiores cidades da região, que reservam um turismo para conhecer tradições locais e admirar a natureza. Uma opção interessante para compor um roteiro de viagem ao sul.

Estive um final de semana na região  e vou contar um pouco desta experiência, ainda pouco explorada pelos brasileiros. Maule oferece opções que vão desde tours em vinícolas de pequenos produtores até passeios de trem, mas não é qualquer trem não, é simplesmente o mais antigo do país.

O que conhecer na região de Maule

Se você busca por vinhos produzidos, como dizem os produtores “em escala humana”, sua parada obrigatória é o Valle de Sagrada Familia, na província de Curicó, onde se encontram vinícolas pequenas em que os próprios donos ou enólogos irão te receber. A primeira parada foi na Pons Sampier, um vinhedo familiar e cheio de histórias. A começar pelo casarão antigo da família que foi restaurado para se tornar uma sala de venda de vinhos da região. Comento mais sobre esta vinícola aqui

Foi nesse ambiente que os irmãos Pons nos contaram com orgulho os passos para o futuro. Novos vinhos, novas etiquetas e um site novo para divulgar a vinícola. Jesús Pons destacou que seus vinhos já podem ser encontrados em dois restaurantes de Santiago, resultado do bom trabalho que estão fazendo. Foi no casarão que degustamos o Malbec 2017 e estava perfeito! Instagram: @vinaponsraineri

Daí, partimos para outra vinícola, Alta Cima, também pequena, pertencente aos alemães Klaus Schröder. O nome se dá pelo fato de que, da parte superior da bodega, é possível avistar as las altas cimas dos vulcões Peteroa, Planchón y Descabezado. Não consegui avistá-los no dia da minha visita porque estava bastante nublado.

O que mais me encantou nessa vinícola foi o vinho branco, produzido com a uva Gewurztraminer. Nome difícil de falar, mas muito fácil de tomar. Simplesmente delicioso, aromático, transparente e muito leve em boca. Degustação direto do barril de aço inoxidável. Contato: http://www.altacima.cl/

A Vinícola Korta também é parada obrigatória no Valle de Sagrada Familia. Falo sobre ela nesse post.  Contato: https://www.korta.cl/

Além dos vinhos, o vale é tradicional pela produção de chicha artesanal, uma bebida alcoólica fermentada de uva, um tipo de vinho bem doce. Vale a pena experimentar a que o Rincón de Mellado produz. Segundo eles, é a melhor chicha do país, feita de forma totalmente artesanal, tudo orgânico e sem uso de produtos químicos. A festa da chicha, sempre na segunda semana de janeiro, é muito conhecida.

Mas, se o seu objetivo, além de conhecer as vinícolas da região, é se hospedar ou passar um dia no campo e viver um turismo rural típico chileno, para conectar com a paz e o silêncio da natureza, tem que anotar a dica que vou dar agora.

Caliboro Aventura, criada por um casal e seus três filhos, oferece ecoturismo e enoturismo voltados para uma linha artesanal, valorizando o campo.

Em 2010, César, Valesca, Benjamín, Javier e Millaray decidiram não só abrir a porta de suas casas, mas também, como eles dizem, seus corações, no intuito de mostrar seu dia a dia nesse pequeno vilarejo. A ideia é valorizar a cultura vitivinícola colonial, junto com a gastronomia típica do lugar. Para Valesca, o mais importante, é a aproximação do viajante com a terra. É fácil sentir a emoção dela quando fala da sua casa e sua gente.

A família abre, literalmente, a casa de dois quartos. No meio do campo, o lugar transmite  tranquilidade. Só se escutam os bichinhos que ficam ao redor. Uma experiência bastante agradável, que valoriza o ato de tomar vinho com amigos, desfrutando de uma boa conversa e  da música que o César toca no violão.

A produção do próprio vinho também merece destaque. Com cepas bem diferentes das tradicionais produzidas pela maioria dos vinhedos chilenos: país, carignan, moscatel e torantel. Eles produzem novecentas garrafas por ano, de forma totalmente manual e natural. Segundo o César, são tipos de uvas que resgatam as tradições chilenas.

Essa é uma oportunidade de sair do tradicional e viver um turismo raiz e foi exatamente isso que eu senti na minha visita ao local. A paixão pelo que fazem fica explícita. Tudo preparado pela Valesca com muito carinho. Para o almoço foi servido carne, purê e saladas, com produtos da região. A sobremesa também estava deliciosa. E foi na mesa do almoço que o César pegou seu violão e começou a tocar músicas chilenas. Assim fica muito fácil se sentir em casa.  Que experiência bonita!

Meu destaque vai para o vinho asoleado, em que a uva fica um tempo no sol para prevalecer o gosto adocicado da fruta antes de ir para a fermentação. É feito com a uva torantel, cor laranja,  de sabor intenso. Eu que não gosto de vinho doce, adorei! Até comprei uma garrafa e trouxe pra casa.

É bonito ver como o casal (os filhos maiores estavam no colégio) sabe valorizar e trabalhar com os produtos e recursos que tem, com o objetivo se resgatar sua tradições e comidas típicas. Me chamou atenção uma frase que o César disse: “No tenemos plata, pero somos ricos”.

A hospedagem no Caliboro Aventuras custa $ 90.000 com todas as refeições incluídas. Mais informações: aqui.

Agora vamos de viagem de trem, que na verdade é um buscarril – uma espécie de ônibus sobre trilhos (como mineira, eu chamo tudo de trem). Da estação de Talca, às 8 horas da manhã, rumo à festa mais importante de Curtidúria. https://www.trencentral.cl/buscarril

O buscarril tem mais de cem anos e é único no Chile. Faz o trajeto Talca – Constitución. O destino, dessa vez, era um pequeno vilarejo chamado Curtiduría, a mais ou menos uma hora de Talca, para participar da festa mais tradicional da região – El Chancho Muerto . Um evento que valoriza o hábito da comida local, à base de carne de porco.

Desembarcamos na estação e fomos recebidos com o tradicional baile chileno, a cueca. Dali, partimos caminhando uns oitocentos metros até o local da festa.

O cenário era com barraquinhas, comidas típicas e boa música. Aos poucos, o movimento aumentou e a festa ficou cheia. Pude perceber que é tudo muito simples, sem luxo, mas muito importante para o povoado. Momento de valorizar o homem do campo e seus produtos.

A festa acontece todos os anos sempre na terceira semana de agosto. Fica a dica!

E para finalizar, é na região de Maule que você vai encontrar o mais famoso personagem em quadrinhos do Chile: o Condorito. Suas histórias são ambientadas em um espaço com inspiração na cidade de Cumpeo que busca, nesta identidade, se firmar como destino turístico.

Onde se hospedar:

Em Curicó: Hotel Raices. Clique aqui para reservar pelo Booking com descontos.

Em Talca: Hotel Casino de Talca. Clique aqui para reservar pelo Booking com descontos.

Outros posts que você pode ler da região de Maule:

Viagem feita a convite da Sernatur Maule com um grupo de jornalistas chilenos e o texto reflete minha opinião.

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário