Chile: um passeio diferentão em Cajón del Maipo

por Rosi Guimarães

Já começo o texto avisando que este passeio não vai até Embalse El Yeso, aquela lagoa de água que muda de cor entre o azul e o verde. Se quiser conhecer a reserva, tem que ler este post aqui.

Agora, se você quiser sair do tradicional, fazer um programa diferente e explorar outras bandas pouco visitadas de Cajón, leia até o final para se inspirar. A ideia é fugir do agito, do movimento, dos pontos convencionais e com muitos turistas.

O Silêncio Andino é um passeio de dia completo, saindo de Santiago por volta de 7h30 e voltando por volta de 16h. A primeira parada foi a plaza central de San José del Maipo, onde o guia explicou um pouco sobre a fundação da cidade, a população e a construção da igreja. Neste local, quem tiver vontade, pode aproveitar para tomar um cafezinho por ali e usar o banheiro já que, dali em diante, fica mais difícil ter essas comodidades.

Depois de uma voltinha na praça, entramos no carro e seguimos mais para dentro de Cajón e paramos ao lado do rio Maipo, um momento de contemplação e conexão com a natureza, onde foi possível escutar o barulho da água correndo rio abaixo.

Seguimos em frente e fizemos uma parada rápida no túnel ferroviário El Tinoco, de aproximadamente 600 metros. Ele foi ocupado entre os anos de 1914 a 1980, mas hoje está desativado, abandonado e escuro. Mesmo assim, acabou virando um ponto turístico. Na saída do túnel, tem uma animita. Não vou contar o que é: vou te deixar curioso (a) para fazer o tour e descobrir.

Nossa parada seguinte foi na Puente el Cristo, um pit stop rápido para fotos: um lugar também bem bonito com pedras gigantescas e que rendem boas imagens.

Próxima parada: Pueblo el Volcan, uma cidadezinha de umas 10 casas, mas que tem tudo de uma cidade grande: posto de saúde, praça, igreja. A cidade tem origem na grande atividade mineira que havia no local. O que deu para perceber é que o tempo ali não passa. Por todos os lugares que circulamos até este ponto, éramos o único grupo de turistas. São locais pouco visitados e que continue assim!

Curiosidades contadas pelo guia: a Cordilheira dos Andes tem mais de 7 mil quilômetros e cruza o território de 7 países:  Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Argentina e Venezuela. Seu ponto mais alto, o pico Aconcágua, mede quase 7 mil metros de altura e fica na Argentina.

Dali, continuamos nosso caminho para chegar até a base do vulcão San José de Maipo. Com 5.856 metros e quatro crateras centrais, sua última erupção foi em 1960. Mesmo no verão, é possível ver neve em torno dele.

Nosso grupo era pequeno, apenas 5 pessoas contando comigo. Em todos os lugares o guia Rodrigo nos explicou sobre a história e passou informações relevantes sobre a localidade. Essa é realmente uma forma diferente de conhecer e viver a história de Cajón del Maipo, que está a mais ou menos uma hora de Santiago e é uma região com 22 pequenas localidades, dentre elas, Embalse el Yeso, Baños Morales, Baños colina e outras.  De lá, é possível ver paisagens incríveis e explorar lugares que nos remetem ao passado, além da vista constante da imponente Cordilheira dos Andes, que nos faz sentir verdadeiras formiguinhas.

Curiosidades contadas pelo guia: o Chile tem 4.329  quilômetros de comprimento e uma média de 80 quilômetros de largura. Apenas 20% do território é plano, o restante é composto por montanhas.

Continuando, atravessamos o rio para chegar a El Morado, um monumento natural administrado pela CONAF (Corporación Nacional Forestal), com uma área de aproximadamente 3 mil hectares, onde estão os glaciares San Francisco e El Morado. Também tem a lagoa de mesmo nome, mas não chegamos até ela. Fomos até um mirante, onde é possível ter uma típica vista da paisagem andina.

Na volta, paramos numa cachoeira. Estava muito quente, 30 graus e muito sol, então, algumas pessoas aproveitaram para se refrescar na água gelada e com esse visual ao fundo.

Enquanto alguns aproveitavam a cachoeira, o guia preparou nosso piquenique: água, suco, vinho, cerveja, queijos artesanais, batatas, frutos secos, pãezinhos, biscoitos e geleias caseiras, vindas da cidade de Valdivia. Tudo preparado com muito carinho.

O tour foi feito com a agência Indo pro Chile, uma das parceiras do blog e das poucas em Santiago que oferecem passeios fora da rota tradicional e com grupos pequenos. Para fazer um orçamento, clique aqui.

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

4 comentários

Mauricio 11 de junho de 2019 - 18:42

Oi Rosi…como Embalse está fechado até segunda ordem, este seria um passeio legal pra se fazer tendo como objetivo ver a Cordilheira beeemmm de pertinho?

Reply
Rosi Guimarães 12 de junho de 2019 - 11:50

Oi Mauricio,
sim, esse é um passeio bem legal para conhecer a cordilheira dos Andes.
Um abraço e boa viagem!

Reply
Tatiana Rosa de Aguiar 27 de fevereiro de 2019 - 09:58

Uauuu adorei!
Rosi sempre trazendo novidades para os seguidores!

Reply
Rosi Guimarães 27 de fevereiro de 2019 - 17:01

Oi Tatiana,
Estmoa aqui sempre tentando mostrar coisas novas e diferenciadas para quem já veio uma vez ficar com vontade de voltar.
Beijocas!

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário