Chile: vinícola e museo de Colchagua no mesmo dia

por Rosi Guimarães

Já contei aqui neste post sobre meu final de semana prolongado na região O’Higgins, Santa Cruz. Aproveitei para fazer diferentes tipos de programas e conhecer vinícolas não só do Valle de Colchagua, mas também de Cachapoal que é ao lado.

Outra vinícola linda que está no Valle de Cachapoal é a VIK. Leia o post aqui.

 A vinícola Torreón de Paredes 

Mais uma vinícola para minha lista. E você vai me perguntar: “Rosi, você não cansa de conhecer vinícolas? Não são todas iguais?” Canso não, meu povo! Cada uma tem sua história, seu encanto, sua paisagem. E quanto mais vinícolas eu visito, mais eu aprendo sobre vinhos.

A vinícola Torreón de Paredes tem esse nome por causa dessa torre da foto e que, na época em que os espanhóis chegaram para conquistar o Chile, servia de vigilância para a tropa. Também porque Paredes é o sobrenome da família dona da vinícola.

A paisagem é bem bonita, com uma casona antiga e cheia de história, localizada em Rengo a 130 quilômetros de Santiago. Dá para fazer bate e volta ou, se quiser fazer como eu fiz, se hospedar em Santa Cruz e daí fazer os passeios nos arredores. Pouco famosa, a vinícola tem uma produção onde 90% é exportada, por isso ainda não conhecia o vinho deles.

Todo o processo de produção de vinhos e toda a plantação estão nesse terreno. Segundo a guia Araceli, a colheita é feita 100% manual, o que ajuda a garantir a qualidade dos vinhos.

Don Amado é o vinho ícone, ou seja, o melhor. Tem o nome do fundador da vinícola e é elaborado com uma mescla de uvas tintas e com os vinhedos mais antigos da propriedade.  Tive a sorte de degustar. Custa $ 50.000 (em torno de R$ 280) na loja da vinícola.

Degustamos também um Sauvignon Blanc Reserva Privada 2016, um Chardonnay  Reserva e um Cabernet Sauvignon 2014.

É possível combinar o programa de tour em uma vinícola e o Museo de Colchagua no mesmo dia. A Torreón de Paredes é um pouco mais distante, mas se você escolher uma de Colchagua, consegue conhecer até duas vinícolas e o museu no mesmo dia. Se vai a Colchagua, o museu é quase que uma parada obrigatória. Fica a dica!

O Museu de Colchagua

Já havia visitado esse museu, mas nunca escrevi sobre ele aqui no blog, desta vez não podia deixar passar, já que é um museu que surpreende pelo tamanho e quantidade de peças. E também para provar que Colchagua não tem só vinho não, meu povo!

Inaugurado em 1995, o Museo de Colchagua é particular e foi criado com o objetivo de investigar, divulgar e conservar o patrimônio histórico-cultural chileno.

Antes de entrar, é interessante assistir o filme de apresentação para entender como tudo começou, como o museu funciona e está dividido.  Com 4.000 m2 e mais de 25 salas de exibição, o museu é uma viagem ao tempo. A quantidade, qualidade e variedade das peças exibidas é grande.  Carruagens, joias, fósseis, arte pré-colombiana e até vagões de trens. São mais de 7.000 peças no total. Dedique pelo menos umas duas horas para conhecer o local com calma, e se gosta de tudo bem detalhado, pode demorar até quatro horas para percorrer o museu completo.

Dentre as várias salas, você vai se emocionar com “El gran resgaste” com peças e equipamentos dos 33 trabalhadores da Mina San José, resgatados com vida depois de ficarem preso por mais de sessenta dias no subsolo, em 2010. Para quem ainda não sabe, esse acontecimento no Chile virou um filme chamado Los 33.

Viaje pela história do Chile nas salas Conquista, Colônia , Independência  e República. É disponibilizado um áudio-guia para você acompanhar e entender mais cada uma.

Valor da entrada

Nesse dia, visitamos também o Museo San José del Carmen de El Huique, localizado em Palmilla. Ele fica em uma casa patrimonial da antiga Fazenda de San José del Carmen de El Huique que mantém a arquitetura original e guarda objetos do período inicial da república.

Fizemos uma visita guiada por todos os setores da casa que reúne mais de duzentos anos de história.

O museu só abre com hora marcada. Para mais informações, acesse aqui: https://www.museoelhuique.cl/reservas.aspx

Fizemos nossos passeios em Colchagua com a agênciahttp://colchaguaturismorural.cl/

  • Contato +56 9662 8104  +56 9 7533 8113

Caso esteja pensando em alugar um carro para os passeios, pode fazer um orçamento aqui. 

O que mais você pode fazer na região de Santa Cruz? Clique aqui. 

Viagem feita a convite da Sernatur da Região de O’Higgins e o texto reflete a minha opinião.

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

 

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário