Como é a viagem para Pucón no sul do Chile saindo de Santiago

por Rosi Guimarães

Não é a nossa primeira vez em Pucón e nem será a última nesta cidade encantadora que agrada a toda a família. Já fomos no inverno, no verão e desta vez pegamos a estrada de novo no feriado das Fiestas Patrias aqui no Chile. Então, aproveito também para atualizar os posts no blog que são de 2016.

Pucón fica localizada no sul do Chile, a 800 quilômetros da capital chilena. É lá que está o vulcão Villarrica, com o maior registro histórico de erupção da América do Sul. A última vez que ele entrou em alerta foi em 2016, mas justamente agora na data da nossa viagem, em setembro de 2019, as autoridades classificaram o nível como laranja. Felizmente, voltou para amarelo em seguida. 

Curiosidade

Todos os vulcões do Chile são monitorados 24 horas pelo La Red Nacional de Vigilancia Volcánica . De acordo com os parâmetros de vigilância são estabelecidos os seguintes níveis de alerta vulcânico:

  •  Verde – quando o vulcão está em seu nível de atividade base.
  • Amarelo – quando tem um aumento no nível de atividade.
  • Laranja – possibilidade de entrar em erupção em breve.
  • Vermelho – erupção em processo iminente.

Como é a viagem de carro de Santiago para Pucón

Viajamos no nosso carro. Como gostamos de sair cedinho, partimos às 5 horas da manhã. Assim fugimos dos engarrafamento, já que o chilenos sempre saem mais tarde. A estrada é excelente, muito bem sinalizada, com vários trechos retos, poucas curvas e agradável de dirigir. Mas, como nem tudo é perfeito, tem muitos pedágios. São oito estações na ida e oito na volta, numa média de $ 2.500 cada. No final do post, deixarei os gastos desta viagem. De qualquer forma, vale muito a pena dirigir numa estrada boa. Faz toda diferença.

Outro ponto positivo vai para os postos de gasolina Copec. São paradas estratégicas para fazer lanche, comprar água, chocolate, balinhas e chicletes. São grandes e possuem banheiro limpo. Falo mais sobre as estradas chilenas.

Foram cerca de 10 horas de viagem, com algumas paradas para abastecimento e café da manhã. Chegamos em Pucón por volta de 15 horas, fizemos nosso check-in no hotel e saímos para almoçar. Aliás, vai ter um post aqui no blog com os melhores restaurantes de Pucón.

Mas, se preferir ganhar tempo e ir de avião, as companhias aéreas Latam, Sky e Jetsmart fazem esse trecho. Você pode fazer um orçamento dos voos aqui. Viajar de ônibus pelo Chile também é muito tranquilo.

Onde se hospedar em Pucón

Vientos del Sur

Dessa vez nos hospedamos nesse hotel. Atendeu bem às nossas expectativas. Quarto grande e com uma vista perfeita para o vulcão. O chuveiro era bom. Não tinha secador de cabelo, mas foi providenciado quando solicitei.

Reserve o Vientos del Sur com desconto pelo booking

Pontos negativos: achei o café da manhã repetitivo, mas abro um parêntesis para dizer que esta refeição é bem fraca em quase todos os hotéis no Chile. Nunca tem aquela infinidade de pães, bolos e frutas que temos nos hotéis do Brasil. O outro ponto fraco é que não tinha elevador. Como ficamos no quarto andar, este item fez falta na hora de subir e descer com as malas.

Em janeiro de 2019, ficamos neste Hostal.

Hotéis que recomendamos em Pucón.

Quanto gastamos com gasolina e pedágio nessa viagem para Pucón?

  • Gasolina – $ 62.339 (R$ 357)
  • Pedágios – $ 34.500 (R$ 197)

Este foi o primeiro post da nossa trip para Pucón! Aguarde os outros. 

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno.


Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário