Conhecendo a Vinícola Chocalán, no Valle de Maipo

por Rosi Guimarães

Galerinha,

Aqui estou eu, escrevendo mais um post de vinícola. E muita gente me pergunta: Rosi, como escolher uma vinícola para visitar? São tantas!

Sim, são muitas, mas é o que sempre falo é que cada uma tem seu diferencial, sua forma única de produzir vinhos, seu encanto, suas paisagens específicas.

E na Chocalán não é diferente. Eu sempre me surpreendo visitando vinhedos, mesmo sendo a visita número 52. Essa vinícola fica um pouco distante, nunca tinha ouvido falar dela até tomar um vinho num restaurante pequenininho em Pirque. E logo já fui investigar: onde é essa vinícola? Qual é o vale produtor? É aberta à visitação? E como quem tem amigo tem tudo, comentei com a Macarena e ela me disse: “Rosi, já trabalhei lá. Se quiser posso ir com você.” E fomos!

Esta é uma vinícola familiar que exporta 89% da produção para 29 países, e apesar de estar no Valle de Maipo, fica pertinho da Costa. O dia estava lindo e começamos o tour tomando um rosé com vista para o vinhedo.

Como é o tour na Choacalán

A guia que nos recebeu contou um pouco da história da vinícola, tipo de uvas, forma de produção dos vinhos. Enquanto ela contava, fomos caminhamos pelo vinhedo até chegar na área da produção dos vinhos, onde a Victoria explicou sobre o processo de guarda, tipos de barricas e as mesclas que são feitas.

Dali passamos pelo laboratório, onde é medido a quantidade de açúcar, acidez e PH. Antes da colheita, a uva é trazido para o laboratório para medir o açúcar e avaliar se está na hora certa da colheita.

Depois, fomos para a bodega onde ficam armazenados os melhores vinhos. A maioria são barricas novas, a sala é bem bonita e toda escura para manter a qualidade dos vinhos. Passamos também pela parte final da produção do vinho que é a colocação da etiqueta. Como a exportação vai para 29 países, há uma etiqueta diferente para cada lugar.

Antes de ir para a degustação, ainda demos uma volta na parte alta do vinhedo, que tem uma vista bem bonita de toda vinícola. Um silêncio! Só escutava o canto dos pássaros.

A degustação

A degustação, acompanhada de uma tábua de queijos, é feita na sala mirador que , como o próprio nome já diz, tem uma vista interessante para os vinhedos.

 Degustamos 4 vinhos:

  • Sauvignon Blanc 2018
  • Syrah 2017 – Gran Reserva, linha origem
  • Cabernet Franc 2014 – Gran Reserva, linha origem
  • Blend 2017 (6 variedades de uvas), Premium, linha Vitrum

Como sempre, eu gosto mais do último, mas o branco estava perfeito para um dia de calor, bem geladinho!

Na vinícola, tem uma loja que vale muito a pena. Vinhos com excelentes ofertas. Comprei um vinho branco por $ 2.500 pesos chilenos. Fica a dica!

Mais informações: clique aqui no site

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário