6 dicas para viajar sozinho para o Chile

por Rosi Guimarães

Viajar sozinho é uma experiência que todos deveriam ter em algum momento de suas vidas. Especialmente quando se é jovem, uma viagem a sós permite que você saia da sua zona de conforto e teste sua habilidade de tomar decisões, de acordo com a sua própria intuição.

Além disso, viajar sozinho também é um teste de autoconfiança, já que teoricamente não há muitas pessoas ao seu lado e, também, uma oportunidade de fazer uma boa autorreflexão sobre suas atitudes e maneira de encarar a vida. Em meio a tudo isso, você terá a oportunidade de fazer seu próprio roteiro, conhecer gente interessante e enriquecer-se culturalmente.

Então, se você ainda não viveu nada disso, como nossa especialidade é o Chile, fizemos este post para de dar algumas dicas para viajar sozinho ao país andino e explorar o melhor daquele território! Vamos lá?

1. Saia de casa com opções de roteiro predefinidas

Assim como em uma viagem em grupo, organize o roteiro antecipadamente. Isso implica estudar os destinos, traçar rotas e elaborar toda a logística para cada parte da jornada.

Se você é um marinheiro de primeira viagem, uma dica importante para ter um bom panorama do Chile é pensar na capital Santiago do Chile como seu ponto central de estadia. Isso porque a cidade fica próximo ao Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (distante 17 km do centro) e tem fácil acesso em transporte rodoviário para diversos pontos de interesse, como é o caso das cidades litorâneas de Valparaíso e Viña del Mar.

Além disso, se você preferir algum passeio específico, como Valle Nevado e Cajón del Maipo (em que há partes de difícil acesso), há várias agências ― com guias que falam português, inclusive.

2. Garanta transportes e hospedagens antecipadamente

Se sua ideia é conhecer cidades diferentes, não deixe para procurar hospedagem perto da hora da partida e, muito menos, quando chegar lá. Dependendo da época do ano e local de destino, hotéis e hostels podem estar lotados, ou o contrário ― nem mesmo funcionar (no caso de lugares inóspitos ou muito frios). Além disso, tenha atenção à oferta de transporte rodoviário, preços dos bilhetes e forma de pagamento. 

Se você incluir regiões distantes da capital, como Patagônia Chilena ou o Deserto do Atacama, que ficam em pontos extremos do país, certamente precisará de passagens aéreas. Então, procure com antecedência esses bilhetes para conseguir boas ofertas. Uma boa dica é consultar o site Maxmilhas, parceiro da Nós no Chile, pois há tarifas convidativas.

3. Sempre porte contatos de emergência e documentação 

Em qualquer viagem, imprevistos podem acontecer. Por isso, uma dica fundamental para quem vai viajar sozinho é portar contatos de emergência, endereço de hospedagem e documentação pessoal.

Saia sempre com um documento original, mas tenha outro guardado no hotel para o caso de extravio. Além disso, tenha cópias dos documentos em papel e no seu e-mail.

Para evitar dissabores, lembre-se de que para passar pela imigração no Chile é permitido usar o passaporte ou o RG. No entanto, o ideal é que este tenha menos de 10 anos de emissão e precisa estar em bom estado. Um detalhe: carteira de habilitação não é considerada um documento válido para entrada no Chile, mas você pode levá-la por precaução, na possibilidade de roubo ou perda de outros documentos.

4. Compre um chip de internet chileno

Como você será um “viajante solitário”, é importante não ficar desconectado do mundo. Então, ao chegar ao Chile, imediatamente vá a uma operadora de celular e compre um chip com internet

O procedimento é bastante similar ao Brasil. Apenas tenha atenção sobre como funcionam as recargas e pontos para a compra de crédito. No próprio aeroporto existem lojas de operadoras de internet e celular que comercializam os chips.

Porém, cuidado com ligações internacionais. Assim como no Brasil, elas também custam uma fortuna. Então, a melhor saída é tentar utilizar áreas com Wi-Fi livre (como no hotel, shoppings ou restaurantes) e aproveitar para mandar notícias à família por ligações via WhatsApp ou Messenger.

5. Administre bem o seu dinheiro

Essa dica parece redundante, mas há algumas pegadinhas quanto à moeda chilena. A primeira questão é que você não precisa comprar dólares para ir ao Chile. As casas de câmbio geralmente aceitam trocar reais, mas você precisa ter atenção ao câmbio para não sair perdendo dinheiro. 

Além disso, até você pegar o jeito, a conversão de reais para pesos chilenos é meio complicada. Na cotação de março de 2020, R$ 1,00 equivale a $185 pesos chilenos. Para você ter uma ideia de como isso fica na prática, um almoço em restaurante barato custa em média $5.600 (em torno de R$ 30,00).

Para que você não quebre a cabeça fazendo contas, o mais fácil é baixar um aplicativo de conversão de moedas gratuito no seu smartphone e fazer as contas por ali.

Todavia, faça uma previsão de gastos ainda no Brasil. Isso faz parte do seu planejamento de viagem. Se possível, leve um cartão de crédito desbloqueado e autorizado para uso internacional.

Outra opção para gastar menos é adquirir o Brazilian Travel Card, um cartão de descontos exclusivo para brasileiros, com o qual você pode pagar menos em uma série de estabelecimentos.

6. Contrate um seguro viagem

Embora não seja um item obrigatório para entrar no Chile, já que você estará só, é sempre bom adquirir um seguro viagem, afinal nunca se sabe o que pode acontecer. Saiba que o valor investido em um seguro viagem é muito menor do que os perrengues que você vai passar em caso de algum imprevisto, como acidentes, enfermidades, roubos ou extravio de bagagens.

Então, com pouca grana investida, você pode ter uma ampla cobertura. Ao escolher seu seguro viagem, considere como vai ser seu roteiro e que tipo de atividade você fará. Se sua ideia é praticar esportes radicais, por exemplo, não se esqueça de fazer uma cobertura para esse tipo de situação.

O mais indicado é fazer uma cotação que aponte diferentes preços para você. Sugerimos para isso a Seguros Promo, que tem uma longa experiência na área de turismo.

Bem, depois dessas dicas para viajar sozinho, temos certeza de que sua experiência solo em terras chilenas será inesquecível. Há quem diga que depois da primeira viagem sozinho, você nunca mais vai querer viajar de outro jeito. Exagero ou não, temos certeza de que você vai aproveitar muito!

Quer receber mais dicas sobre o Chile? Então, curta nossa página no Facebook e siga nosso perfil no Instagram!

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário