Foi ao Chile. Conte pra gente – Ane Karen

por Rosi Guimarães

Continuando a série: Foi ao Chile. Conte pra gente, o depoimento hoje é da viajante ANE KAREN BULDRINI, ela conheceu o Chile com um grupo de amigas, se encantou com a neve e gastou pouco dinheiro. E você, quer conhecer o Chile, mas acha que é caro? Acompanhe a nossa série e sua decisão vai ficar fácil.

Olha a Ane curtindo o frio chileno.

Olha a Ane curtindo o frio chileno.

Texto e fotos: Ane Karen Buldrini

Viajei para o Chile com um grupo de amigas. Ficamos hospedadas em um apart hotel localizado em frente ao Cerro Santa Lúcia, que nos presenteou com uma visão extraordinária de toda Santiago.

Antes da viagem traçamos um roteiro e meu objetivo era conhecer a neve e, apesar de já ser outubro, o Valle Nevado ainda estava recheado dela! Foi incrível! Parecíamos crianças fazendo guerrinha de neve. O Valle Nevado é lindo e a visão que temos em seu topo é sensacional. Certamente conhecê-lo foi o ápice da nossa viagem. O difícil é só chegar até lá! Confesso que todas as curvas que fomos obrigadas a enfrentar me deixaram um pouco enjoada.

Encantada com a neve.

Encantada com a neve.

Outro atrativo lindo de morrer é o Cerro San Cristóbal. A mais bela vista da Cidade de Santiago nos foi proporcionada por ele. Além do zoológico com diversas espécies animais diferentes das que conhecemos aqui, ele também nos presenteia com a estátua da Virgen de La Imaculada Concepción, linda, linda. Subimos no funicular e alerto que é desesperador olhar para baixo – e para o cabo de aço que o sustenta também.

Foi ao Chile. Conte pra gente.

Vista do Cerro San Cristóbal.

Não poderíamos deixar de assistir a troca de guarda em frente ao Palácio de La Moneda. As vestimentas dos guardas, a disciplina deles, a banda, as músicas e o clima formam um espetáculo à parte (e de graça).

Troca de guarda - Palácio La Moneda.

Troca de guarda – Palácio La Moneda.

Visitamos também as cidades de Valparaíso e Viña del Mar. Quando traçávamos nosso roteiro de viagem vimos muitos depoimentos de turistas que não gostaram desse passeio e afirmavam não haver nada que realmente valesse a pena conhecer lá. Mesmo assim fomos e nenhuma de nós se arrependeu. Particularmente, adorei o passeio.

A beleza das praias de Viña del Mar realmente não se compara à beleza das nossas praias, mas ainda assim o cenário é encantador. Em relação à Valparaíso, vimos algumas pessoas dizerem que se trata de uma “favela colorida”. Pode até ser, mas é uma linda favela colorida. Os casebres, cada um de uma cor, formam uma espécie de arco-íris urbano, um formoso cenário para fotos. Fomos de ônibus e foi super tranqüilo comprar as passagens.

Ane e as amigas em Valparaiso

Ane e as amigas em Valparaiso

Creio que em qualquer viagem internacional cria-se uma grande expectativa em torno das compras. Será que existem coisas diferentes das que temos aqui? Será que os preços são muito menores? A viagem à Santiago não fugiu a essa regra.

Os shoppings de Santiago são incrivelmente lindos e merece destaque o Parque Arauco, enorme e de arquitetura super imponente. Mas, definitivamente, os preços dos shoppings da capital chilena não são nem um pouco convidativos.

Maaaaas, como fizemos nossa pesquisa antes da viagem, descobrimos um bairro de Santiago que possui preços de realmente cair o queixo. O Patronato. Não é um bairro muito bonito e nem turístico. O trânsito de pessoas é intenso e muitas lojas são bastante apertadas. Mas vale muito a pena garimpar por lá. Acreditem se quiser, comprei lindos casados e blazers por R$ 12,00 (sim, doze reais!!!! Todas as roupas dessa loja eram esse preço) e um sobretudo M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O. por R$ 16,00 (dezesseis reais!!!). Além dos lindos lenços e cachecóis de todas as cores e modelos que custam em média R$ 3,00 (três reais!!!). Meu único arrependimento foi ter ido para Santiago com a mala já pesada e cheia de roupas…

foi ao Chile. Conte pra gente.

Com relação à alimentação, confesso que sentimos um pouco de dificuldade. A comida deles não é tão temperada nem saborosa quanto a nossa e não dava para comer apenas Mc Donald’s em todas as refeições.  Adorei almoçar no El Galéon no Mercado Central de Santiago. Decoração linda e fomos presenteadas com música ao vivo em nossa mesa. Clima agradável e o salmão com purê de batatas que comemos estava gostoso.

Passeio pelo Mercado Central.

Passeio pelo Mercado Central.

É importante destacar que a viagem para Santiago teve um preço super acessível. Conseguimos conhecer a neve, diversos lugares lindos e aspectos de uma cultura bastante diferente da nossa sem gastar muito. À época da viagem éramos todas estudantes e “quebradas”! Rs.

 Enfim, o Chile é lindo e a viagem para lá vale muito muito a pena!

 

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

 

Posts Relacionados

12 comentários

Vevé 3 de agosto de 2015 - 16:23

No passeio de VALPA/VIÑA, vi que muitas pessoas vao de onibus! mas de onibus é facil se locomover de uma cidade para outra?? o relogio de flores, a praia, as casas coloridas, o cassinu,….da pra conhecer tudo que tem nas dus cidades andando?! como seria esse trajeto por conta propria ja estando la?! fiquei perdida…

Reply
Rosi Guimarães 7 de agosto de 2015 - 08:11

Olá!
Eu fui de ônibus e em Valparaiso peguei um taxi para ir para o Casa do Poeta Pablo Neruda, depois caminhamos pela cidade e na hora de ir para Viña del Mar, o melhor é pegar um ônibus e descer no relógio das flores e depois ir caminhando para os outros pontos turísticos. Quando cansar, pega um taxi, mas para conhecer, o melhor é caminhar.
Boa viagem!!!

Reply
Vevé 7 de agosto de 2015 - 09:41

Rosi muito obrigada!! mas mesmo eu pegando esses outros transportes, é facil de se achar lá em relaçao as linhas de onibus?! o Cerro Concepcion, a casa de Neruda, a escadaria colorida dão pra ir andando de uma pra outra?! O relogio, o casinu, os castelos eu posso pegar o taxi ate um deles e ir andando de um pro outro em Viña!? Tem algum post seu aqui que fala da ordem dos locais e transportes (linhas de onibus) pra quem vai por conta propria para eu anotar kkK??

Reply
Vevé 7 de agosto de 2015 - 09:47

Rosi, desculpa tanta pergunta, mas é q faltam 8 dias pra minha viagem e estou meio ansiosa rsrs!! vi na foto acima que as meninas estao de jeans, sobretudo que nao me parece impermeavel, bota normal, sem protetor de orelha…. e vi em algum blog uma serie de roupas pra neve a se levar e fiquei meio preocupada pois nao tenho esse kit todo de 3 calças, botas especifica p neve, luva especifica p neve, touca ninja p neve, 3 casacos rsrsrsrs…o que é realmente necessario levar de roupa e acessorios pra brincar na neve??(nao vou esquiar, so brincar e tirar fotos mesmo)?? o que vc acha q devo comprar e o que acha q é melhor alugar (sao peças volumosas e ocupam muito a mala kkk)…recomenda que lugar pra alugar??

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: Dicas de viagem do Oscar Filho - Nós no Chile 10 de abril de 2015 - 07:39

[…] Ane Karen, qua amou conhecer a […]

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: História da Nathalya Bitencourt - Nós no Chile 6 de março de 2015 - 08:48

[…] – Ane Karen, que viajou com um grupo de amigas […]

Reply
Vivian 6 de fevereiro de 2015 - 06:19

Oi Rose bom dia ! adorei o post, vc poderia dar dicas de como se chegar ao bairro Patronato de transporte público.obrigada

Reply
Rosi Guimarães 7 de fevereiro de 2015 - 15:23

Oi Vivian.
Tenho o post aqui no blog com todas as informações, veja: http://nosnochile.com.br/roteiro-de-compras-patronato-santiago-chile/
Boas compras.

Reply
Karina 23 de janeiro de 2015 - 22:46

Adorei,em julho de 2015 estarei embarcando nessa aventura com meu marido com o mesmo objetivo de vocês : ver neve! Já me deram a dica de ir de malas vazias, só o essencial pra não morrer de frio e comprar tudo aí! É o que pretendemos fazer! Beijos

Reply
Rosi Guimarães 27 de janeiro de 2015 - 14:20

Oi Karina,
Julho é alta temporada de neve, vocês vão adorar!!
Com relação a ir com as malas vazias, acho que não é bem assim, as coisas aqui não são tão baratas como nos Estados Unidos. Mas as roupas de frio realmente valem à pena. Tenho várias dicas de compras é só conferir.
Abraços e boa viagem!!!

Reply
daniel 17 de dezembro de 2014 - 13:37

Feliz de tu opinión, tal vez te faltaron algunas buenas “picadas” (dicas) para comer pero con mas tiempo podras conocer mucho más. Felicidades

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: Navegar – pela Patagônia – é preciso - Nós no Chile 12 de dezembro de 2014 - 13:25

[…] das histórias da Renata Abritta e da Ane Karen, a viajante de hoje é a jornalista Lucila Guimarães, que fez um lindo cruzeiro pela Patagônia […]

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário