Foi ao Chile. Conte pra gente: Dicas da viagem do Oscar Filho

por Rosi Guimarães

Texto e fotos: Oscar Filho

Em pleno carnaval decidi embarcar com mais 3 amigos para  minha primeira viagem internacional.   5 dias no Chile – o que é muito pouco, mas tentamos potencializar ao máximo o tempo para conseguirmos conhecer boa parte do que dava nesse período. Vamos a viagem dia a dia:

Chegando em Santiago - cordilheira

Chegando em Santiago – cordilheira

Dia 1 (sexta-feira)

Havíamos reservado um carro na Chilean Rent a Car que nos esperaria no aeroporto. Eles estavam com uma promoção para o fim de semana, onde se reservássemos o carro por 3 dias completos, teríamos 25% de desconto. Estavam lá na hora marcada, tudo certinho e então seguimos para o hotel.

Ficamos em um Apart Hotel (Nueva de Lyon) no bairro de Providência, com uma excelente localização. As acomodações são boas, fica a 2 quadras do metrô e a 4 do Costanera Center, do lado do Parque das Esculturas e bem perto do Restaurante Giratório também.  Lembrem-se que é melhor pagar em dólar para fugir do imposto de 19% (IVA).

Seguimos de carro para o nosso primeiro passeio, a Vinícola Concha Y Toro. O tour tradicional  dura mais ou menos 1 hora, com três degustações. Depois de passar pelas plantações, pela história da casa e a primeira degustação, entramos na parte do armazenamento do vinho e descemos para onde está guardada a história do Casillero.

Olha a turma na Concha y Toro

Olha a turma na Concha y Toro – Oscar é o de boné

A noite fomos jantar no restaurante Baco, que ficava em frente ao hotel. Lugar bonito, comida boa e eles serviam água de graça para as pessoas na mesa e lá você pode experimentar os vinhos por taça. O jantar por pessoa deu em torno de 15 mil pesos, com um prato e bebida. Saindo de lá tentamos ir a alguma balada, fomos na porta de umas três, mas desistimos.

Dia 2 – Sábado

Acordamos, tomamos café em uma Starbucks perto do hotel, depois compramos um chip de internet da Movistar (peça para a atendente habilitar pra você), que você paga um valor e pode usar a internet tranquilamente e seguimos viagem.

Na subida pro Valle Nevado, mais ou menos na metade do caminho, tem um mirante onde você pode parar pra descansar e tirar algumas fotos. Tem uma barraquinha de um simpático senhor também que logo brincou por sermos brasileiros.

Lá no Vale você pode pegar um teleférico e ir até um lugar muito alto. Para usar o teleférico e comer um sanduíche (acompanha bebida) no restaurante do resort, pagamos 22 mil pesos. Se preferirem, existe a opção com almoço, custa 29 mil pesos. Com entrada e sobremesa.

Valle Nevado

Valle Nevado

A vista do ponto mais alta é surreal. Mesmo que não tenhamos neve nesse período, de um certo ponto lá você consegue avistar duas lagoas de água turquesa e ao fundo montanhas com resquícios de neve também.  Pra quem acha que não vale a pena ir no verão, se engana bastante.

No caminho de volta do Vale Nevado a gente passa pelo Mall Sports. É um shopping só voltado para artigos esportivos e fiquei muito tentado a conhecer, muito também pela piscina de ondas artificiais que tem lá, onde você pode pagar um valor e entrar na onda.  Além da piscina o shopping tem algumas outras atividades como arvorismo, pista de Autorama, mergulho para as crianças e muita coisa legal.

Surf no Mall Sport

Surf no Mall Sport

Aproveitando que o sol só se punha as 21 horas, saímos de lá e fomos para o Parque Arauco. Nossa intenção na ida a Santiago nunca foi fazer compras, mas precisaríamos conhecer esse local tão falado e aproveitaríamos para jantar por lá.

Demos uma volta pelo shopping e jantamos no Mr. Jack, uma das melhores hamburguerias que eu já fui. O preço é bom e os atendentes são atenciosos, valeu demais a pena, mas esqueci de tirar foto do local.

A noite fomos o Dublin, um pub irlandês e resolvemos experimentar a cerveja servida nesse copão  aí (Pitcher) que não sei exatamente quantos ml tem, mas foi bem servido para 3 ou 4 pessoas. Pedimos a “Kunstmann Sin Filtrar” e depois a “Austral Calafate” que, segundo a garçonete, eram as duas que mais saíam por lá e por sinal, muito boas.

Pub Irlandês Dublin

Pub Irlandês Dublin

Dia 3 – Domingo

Dia de conhecer Valparaiso e Viña del Mar. O dia estava bem nublado então não deu pra tirar fotos muito legais. Na praça Sotomayor estava havendo um encontro dos adoradores de ônibus, uma coisa que nunca tinha visto na vida. As pessoas expunham as placas dos ônibus, os carros, os adesivos… Era bem legal.

Valparaíso

Valparaíso

O Cerro Concepción tem uma vista sensacional, mas como o dia estava nublado não deu pra aproveitar muito. Lá também tem uma feirinha onde compramos alguns artesanatos  e etc. Um fato curioso é que existem várias placas de áreas de evacuação de tsunamis e terremotos.

De lá seguimos caminho rumo a uma das casas do poeta Pablo Neruda, a “La Sebastiana”. A casa fica no alto de um cerro, com vista privilegiada para toda a cidade e, claro, o mar. Você pode pagar e fazer um tour pela casa e conhecer um pouco da história, mas não é permitido fotografar no interior dela.

La Sebastiana em Valparaiso

La Sebastiana em Valparaiso

Depois seguimos caminho para Viña Del Mar, a começar logo pelo clássico Relógio das flores que fica na entrada da cidade. Quando chegamos lá estava um pouco nublado, mas a praia estava lotada e a temperatura da água estava em torno de 20 graus, não arriscamos entrar na água.

Relógio das Flores - Viña del Mar

Relógio das Flores – Viña del Mar

Seguimos andando e como já era tarde, por volta das 15 horas, resolvemos almoçar no Castillo Del Mar, restaurante que fica há poucos metros dali bem em frente ao Castelo Wullf. Comida boa, o preço seguindo o mesmo padrão dos bons restaurantes de Santiago. Pagamos em torno de 20 mil pesos cada prato, com acompanhamento e bebida.  A vista da orla ao sair de lá era sensacional, já que o sol havia saído.

Pegamos o carro e seguimos para o Museu Fonck, onde existe um dos  Moais originais da ilha de Páscoa que estão fora da Ilha. Pena que pelo horário o museu estava fechado, mas a estátua fica do lado de fora, então deu pra tirar foto!

Museu Fonk

Museu Fonck

Pra finalizar, seguimos até a praia de Reñaca, uma espécie de Balneário para os chilenos, bem no estilo Ibiza. A praia é linda, com construções à beira mar numa espécie de escada, e movimenta muitos turistas, gente bonita, jovem e descolada.

O por do sol de lá foi fenomenal. Por volta das 20:30 o sol começou a descer e proporcionou imagens belíssimas.

Praia de Reñaca

Praia de Reñaca

Dia 4 – Segunda

Fomos ao Palácio La Moneda, sede do gorveno chileno. Em dias alternados existe a troca da guarda.   No subsolo do Palácio tem o Centro Cultural La Moneda com várias atividades, alguns cafés e onde acontecem algumas exposições.

De lá seguimos para o restaurante Mestizo, que fica no Parque Bicentenário. O parque tem diversas atividades ao ar livre, inclusive para crianças. O restaurante é muito bonito, de lá você tem uma vista incrível do parque. O preço é um pouco salgado, acho que foi o mais caro que fomos na viagem, mas vale a pena pela qualidade.

Restaurante Mestizo no Parque Bicentenário

Restaurante Mestizo no Parque Bicentenário

Fomos até o Cerro San Cristóbal e pegamos o funicular para subir até a parte mais alta do cerro. Se você quiser ir apreciando a paisagem, entre nos primeiros vagões ou no último, é bem legal. Vale a pena perder um tempinho por lá apreciando a paisagem e comprando algumas lembrancinhas. Subimos mais um pouquinho para chegar ao santuário da Imaculada Conceição.

Vista de Santiago - Cerro San Cristobal

Vista de Santiago – Cerro San Cristobal

Depois resolvemos sair de lá e ir no shopping Costanera. O shopping é meio dividido por setores nos andares. Primeiro andar – lojas femininas, segundo andar – masculinas, terceiro – artigos esportivos e etc. Ficamos lá mais passando o tempo mesmo para que posteriormente fossemos jantar na Pizzaria Tiramisu. Como ela só abria depois das 19 horas e era bem perto do shopping, fomos a pé.

Uns 10 minutos de caminhada e chegamos na famosa Isidora Goyenecha, tipo a Oscar Freire de Santiago. O Tiramisu fica lá e logo que chegamos o lugar já estava ficando cheio. O ambiente é bem aconchegante muito grande, apesar de não aparentar. A pizza serve bem 2 pessoas normais e o preço é razoável, em torno de 7 ou 8 mil pesos cada pizza. A experiência foi muito boa nesse lugar e recomendo pra quem quiser experimentar uma boa pizza com um preço justo.

Rua Isidora Goyenechea

Rua Isidora Goyenechea

A noite resolvemos ir pra uma balada (em plena segunda-feira, sim), chamada Microclub. Olha, foi uma das baladas mais malucas que já fui na vida. Pra quem procura algo bacana em Santiago na segunda-feira, fica minha indicação. O clima da festa era bom, tava tocando um Electro, depois tocou reggaeton, depois eu não lembro. Tinha muita gente bonita, descolada, tinha um pouco de público GLS também, era uma balada meio alternativa, muito boa.

Dia 5 – Terça

Dia de se deparar com a experiência de um terremoto. Apesar de não ter sentido tanto pois estava num local grande, deu pra sentir um pouquinho. Chegando no hotel, confirmamos com um dos amigos que tinha ficado lá que “tremeu tudo” hahaha. Ainda bem que não foi nada muito grave e seguimos.

Depois disso fomos almoçar no restaurante Eladio. Ele fica no mesmo prédio do Giratório e ficava bem perto do nosso hotel também. Como estávamos querendo fugir um pouco do Giratório e o Eladio era muito bem falado, fomos lá conhecer.

Arrisco dizer que foi a minha melhor refeição no Chile. O prato vem muito bem servido, com bastante carne e os acompanhamentos dão até pra dividir pra duas pessoas. O melhor disso tudo? O preço é bem em conta e o atendimento é sensacional! Um lugar que eu vou recomendar fortemente a todos os meus amigos que forem a Santiago.

Depois seguimos para o centro.  A Catedral, por sinal, estava em reforma, mas você pode entrar pra visitar e olha, ela é muito linda. Seguimos andando pelo Paseo Ahumada, é a rua logo a esquerda de quem está de frente pra catedral. Você pode passear por ela, inclusive  vai cruzar a Augustinas, que é onde tem muitas casas de câmbio. Até que chegamos no “Café com Pernas”. São alguns cafés em que as garçonetes atendem com saias bem curtas, tem um espaço mais alto lá em que elas caminham também.

Catedral

Catedral

De lá seguimos pro Mercado Central. Confesso que eu esperava um local beeeem grande, mas ele nem é tanto assim. Logo que você entra você vê logo a movimentação e é abordado por algumas pessoas para parar nos locais. Demos uma volta, compramos algumas lembrancinhas com o dinheiro que nos restava.

Lá tem um restaurante com muitas camisas de times de futebol, inclusive os dois times da minha cidade, Ceará e Fortaleza. Além de camisas de times, tinha dinheiro, autógrafos, fotos… Parece que o dono do restaurante é bem conceituado e bem querido por todos os turistas. Muito legal!

Mercado Central

Mercado Central

O Chile, especificamente Santiago e redondezas é um lugar sensacional. As pessoas são educadas a cidade é organizada, limpa.  Eu gostei muito de lá e recomendarei a todos os meus amigos que quiserem um destino bacana pra ir aqui na América do Sul. Tenho certeza também que 5 dias é pouco pra você desfrutar de tudo de bom que a cidade oferece. Precisaria de no mínimo uma semana por lá pra aproveitar bem. Sem contar Viña Del Mar que também tem muita coisa pra aproveitar.

Como eu disse, foi sensacional e acho que tanto pra viajar com amigos, como sozinho, como de casal, a cidade tem programa pra todos os gostos, basta querer. Espero ter ajudado um pouco pra quem quer conhecer o Chile

Outros viajantes já nos contaram, veja:

Renata Abritta, que fez trekking no Aconcágua

Ane Karen, que amou conhecer a neve

– Lucila Guimarães, que viajou pela Patagônia

Nathalya Bitencourt, que curtiu todos os pontos turísticos de Santiago.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

12 comentários

Aliny 18 de abril de 2017 - 18:21

Olá! vou para o Chile em maio. Pretendo alugar um carro pra aproveitar Valpo e Viña. Por favor, pode me dar uma dica sobre onde estacionar nessas cidades?
Obrigada!

Reply
Rosi Guimarães 7 de maio de 2017 - 12:03

Oi Aliny,
O ideal é procurar por estacionamentos regularizados. Viu esse meu post: http://nosnochile.com.br/vantagens-de-alugar-um-carro-no-chile/
Abraço!

Reply
Sol Cristine 7 de setembro de 2015 - 17:23

Gentemmmm!! Estou indo para o Santiago em novembro, gostaria de mais dicas sobre baladas, pubs, enfim, se alguém soube, please! Obrigadaaaa!

Reply
Foi ao Chile.Conte pra gente: Chillan e Farellones - Nós no Chile 15 de agosto de 2015 - 13:57

[…] – Viagem do Oscar Filho […]

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem da Aline Baltazar - Nós no Chile 26 de junho de 2015 - 08:39

[…] – História do Oscar Filho; […]

Reply
Manoel 17 de junho de 2015 - 10:57

Ola tudo bem? Eu quero ir no chile em novembro conhecer, passar 7 dias, sera minha primeira viagem internacional, gostaria que fosse algo inesquecivel. Alguem pode me indicar?
meu skype manoel.junior.nel010
Whatsapp +55 11 951603467

Sds,

Reply
Rosi Guimarães 18 de junho de 2015 - 11:27

Oi Manoel,
Você quer indicação de que? Agências de passeios aqui em Santiago? Dê uma olhada com as agências: http://www.sousatour.com e http://www.indoprochile.cl São boas agências de brasileiros aqui em Santiago e bem avaliadas pelo TripAdvisor.
Um abraço!

Reply
Valparaíso e Viña del Mar - Como chegar por conta própria - Nós no Chile 28 de maio de 2015 - 21:53

[…] – Oscar Filho […]

Reply
José Luiz C. Rocha 21 de maio de 2015 - 17:23

Muito bom o relato de sua viagem, pena só ter lido depois de ir ao Chile, agora no começo de maio de 2015, mas aproveitei bastante a cidade e todos os pontos turísticos mencionados… Espero voltar mais o inverno, para poder ver a neve mesmo. Grande abraço…
J. Rocha

Reply
Patricia Faustino 13 de maio de 2015 - 13:00

Adorei o relato da sua viagem!!!! Chile realmente é maravilhoso, fiu em dezembro passado e em setembro retorno, pra ver o tanto que amei!!!

Reply
Rafaela 12 de maio de 2015 - 16:46

Oi Óscar, Li muitas dicas de restairantes na net e adorei suas dicas tb, mas gostaria de saber sobre os shoppings, os preços são bons? O duty free da saída de Santiago tem mta coisa boa? tenho curiosidade em saber pq ninguém posta sobre isso! E as lembranças q vc se refere oq seria por exemplo?

Reply
Pizzaria Tiramisú - Santiago do Chile - Nós no Chile 17 de abril de 2015 - 19:05

[…] O Oscar Filho esteve lá e conta como foi, veja as dicas dele aqui. […]

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário