Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem da Nathalya Bitencourt

por Rosi Guimarães

Texto e fotos: Nathalya Bitencourt

Viajamos eu e meu marido, sempre que viajo gosto de organizar a viagem com antecedência, montar roteiro, ler sobre a história do lugar, pesquisar o máximo de detalhes possível. A ida para o Chile não foi diferente. Assim que comecei a pesquisar, já me encantei.

Olha o casal curtindo o Valle Nevado

Olha o casal curtindo o Valle Nevado – foto: Diego Casado

A dúvida era como conhecer tanta coisa em tão pouco tempo, pois ficaríamos apenas uma semana por lá. Optei por ficar em Santiago e conhecer seus arredores. Achei a cidade limpa e bem cuidada. O ventinho frio batendo no rosto é uma delícia. Fui muito bem tratada pelos chilenos. Sempre que pedia uma informação, me davam com a maior paciência do mundo.

Nos hospedamos no íbis Providência, que tem ótima localização, está bem ao lado da Estação de Metrô Manuel Montt, tem mercado, farmácia, lojas de vestuário, calçados e acessórios, restaurantes, bares, tudo bem próximo. De lá, fomos caminhando para vários pontos legais da cidade, acho que é a melhor forma para sentir na pele o cotidiano da cidade.

Assim que chegamos já fomos almoçar no tão falado Giratório. Após lermos sobre o restaurante ficamos um pouco na dúvida, pois haviam muitas reclamações, mas decidimos arriscar pelo simples fato de ser um restaurante que gira 360º no alto do prédio. Foi uma experiência legal. Fomos no  almoço  para ter uma vista melhor da cidade. Vale a pena conhecer. Para nossa surpresa, apesar de dizerem que a comida não é boa, tudo o que provamos no dia estava uma delícia. Pedimos menu executivo, com entrada, prato principal, sobremesa e café ou chá, pelo valor de 9.800 pesos.

Restaurante Giratório

Restaurante Giratório

Em uma de nossas caminhadas, iniciamos pelo Parque Los Dominicos, em Las Condes, onde tem a Igreja San Vicente de Ferrer, o Pueblito Los Dominicos, que é um centro de artesanatos locais, local muito bacana de se conhecer.

Pueblito Los Dominicos

Pueblito Los Dominicos

De lá fomos até o Parque Bicentenário, que fica em Vitacura. Tem muito verde e é legal que contrasta com a cidade moderna que o rodeia. Tem espaço para crianças e para exercícios ao ar livre. É lá que fica o prédio da Prefeitura de Vitacura. É um passeio muito agradável. Tem um lago cheio de peixes e aves, onde é possível comprar uma porção de ração por 100 pesos, em uma máquina parecida com aquelas que saem bolinhas ou chicletes. Basta colocar a moeda e girar. É nesse parque fica o famoso restaurante Mestizo. Infelizmente não fomos pois no almoço ele só abre após 13:00horas e resolvemos continuar a caminhada ao invés de esperar.

Aves do Parque Bicentenário

Aves do Parque Bicentenário

Saindo do parque fomos caminhando em direção ao Shopping Parque Arauco, que possui várias lojas em diversos segmentos e tem um “boulevard” muito legal com vários restaurantes. Almoçamos no Mr. Jack, pois lemos muitos elogios ao sanduíche de lá, e realmente é muito bom. Sanduíche com batata-frita ficam numa média de 7.000 pesos.

Sanduíches do Mr. Jack

Sanduíches do Mr. Jack

Outro passeio imperdível, com ou sem neve, é subir a Cordilheira dos Andes para conhecer as estações de esqui. Fomos com a agência Indo pro Chile, que são profissionais excelentes e prestam serviço diferenciado. A Cordilheira é encantadora. Tem um silêncio incomum. Tivemos a oportunidade de conhecer parte dela sem neve, é incrível. Vale a pena assistir a um pôr do sol por lá. O Valle Nevado conta com uma estrutura muito bem feita, mas os preços, assim como as montanhas, ficam nas alturas. Farellones também é um vilarejo, e muito charmoso por sinal.

Valle Nevado e Farellones

Valle Nevado e Farellones

Fomos conhecer a Vinícola Concha y Toro por conta própria, tomando metrô e van. Por mais que dizem que o tour é muito comercial e rápido, achei que valeu a pena conhecer suas instalações que são belíssimas e saber da história do lugar. Na vinícola tem uma lojinha que vende bebidas e souvenirs. Tem também um restaurante.

Vinícola Concha y Toro

Vinícola Concha y Toro

Em outro dia de caminhada, saímos do hotel e fomos em direção a região central. Passamos pela Plaza Italia, também conhecida como Praça Baquedano, onde tem o Monumento ao General Manuel Baquedano. Conhecemos ali próximo o Patio Bellavista e depois seguimos até o Cerro San Cristobal.

Lá, subimos no Funicular e tivemos uma bela vista da cidade de Santiago. Uma pena que não estava dando para ver a Cordilheira, pois estava nublado e com muita poluição. Pelo cerro San Cristobal, fomos até o pé da Virgem Imaculada Conceição, belíssima.

Depois de descermos o cerro, passamos pelo Parque Forestal, muito bonito por sinal. De lá, caminhamos até o Mercado Central, famoso pelos restaurantes que vendem a Centolla. Voltamos caminhando pelo Paseo Ahumada para conhecer mais da parte central da cidade.

Parque Florestal

Parque Florestal

Conhecemos também Vina del Mar e Valparaiso, cidades que são coladas uma na outra mas de características totalmente opostas. Vina é uma cidade mais plana, já Valparaíso em sua maior parte é formada por morros. Cada um com seu charme. Almoçamos no restaurante Calfulafquen, em Renaca (Vina del Mar), estava muito saboroso.

Nathalya Bitencourt

Para quem adora móveis, decoração e antiguidades, o Bairro Itália é parada obrigatória. Pena que só tive como ir lá no domingo e maioria das lojas estavam fechadas.

Não deixem de provar a Torta três leches, do Coppelia e nem de comprar manjar (doce de leite chileno) e chocolate Vizzio no supermercado pra levar na mala. Rsrsrs Provem também as empanadas de Pino, da Panaderia Castano. São uma delícia.

 

Hummm!!! Torta Tres Leches da Coppelia

Hummm!!! Torta Tres Leches da Coppelia

Para quem desejar comprar vinhos para trazer para o Brasil, acho que os supermercados são as melhores opções. Quem gosta de vinho “docinho”, uma boa pedida são os “Late Harvest” (colheita tardia). A maioria custa em torno de R$10,00 enquanto no Brasil custam mais de R$75,00.

O Chile deixou saudades e muita vontade de voltar e poder conhecer os lugares para nós ainda desconhecidos, e reviver os que já conhecemos.

Para quem interessar a Nathalya disponibilizou o roteiro dela. Acesse aqui:

MODELO-ROTEIRO-CHILE-atualizado-com-roteiro-google-maps

Gostou da viagem da Nathalya? Veja então as outras histórias de viagens inesquecíveis. Foi ao Chile. Conte pra gente. Elas contaram:

 Renata Abrita, do blog da Cabrita;

Ane Karen, que viajou com um grupo de amigas

Lucília Guimarães, que viajou pela Patagônia Chilena

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

12 comentários

Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem da Aline Baltazar - Nós no Chile 27 de fevereiro de 2017 - 16:20

[…] – História da Nathalya Bitencourt; […]

Reply
Patrícia 12 de agosto de 2015 - 06:39

Bom dia gente!!!
Adorei as dicas de todos, será a nossa primeira viagem ao Chile e estamos ansiosos, agora, tenho uma dúvida…..essas tomadas, os adaptadores que usamos no Brasil servem para levarmos???

Reply
Manoela 28 de junho de 2015 - 18:52

Olá meninas!
Vejo varias pessoas indicando o almoço executivo do Giratorio.
Esse prato é unitário ou serve duas pessoas?
Obrigada,

Manoela

Reply
Nathalya 29 de junho de 2015 - 18:21

Olá Manoela.. o almoço executivo é individual.. São servidas porções individuais. Tem entrada, prato principal e sobremesa… ah.. e cafezinho ou chá tambem.. Não inclui bebidas… Se você não for de comer muito, acho que até dá para dividir para duas pessoas, pois são três pratos… Dá uma olhadinha no google, em imagens, como “menu executivo giratorio”, que daí da para ter uma noção do tamanho dos pratos.

Reply
Manoela 29 de junho de 2015 - 23:19

Obrigada pela ajuda querida!
Vou verificar sim!
Bjoks s2,

Manô

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: Dicas da viagem do Oscar Filho - Nós no Chile 10 de abril de 2015 - 16:01

[…] Nathalya Bitencourt, que curtiu todos os pontos turísticos de […]

Reply
Renee 7 de março de 2015 - 18:39

Oi Rosi, geralmente as pessoas fecham com as agências ai mesmo no Chile? Ou já saem do Brasil com tudo fechado? Qual a sua opinião?

Reply
Rosi Guimarães 8 de março de 2015 - 12:55

Oi Renee,
O melhor é deixar para fechar aqui, mais oferta e mais fácil de negociar valores. Os hoteis sempre indicam guias que fecham os passeios personalizados e por aqui tem muitas agências também, com passeios com maior número de pessoas.
Grande abraço!!!

Reply
Nathalya 9 de março de 2015 - 21:19

Renee, desculpe a intromissão, mas eu já acho interessante fechar desde o Brasil, pois assim você já fica com tudo programado e não perde tempo ao procurar as agências lá. Fiz muitos passeios por conta própria, mas quis contratar agência em alguns. E não me arrependi. Já sabia dia e hora do passeio, sem ter que me preocupar.

Reply
Aline 6 de março de 2015 - 19:29

Adorei o relato! Estou de viagem marcada pro Chile e este blog é a minha principal fonte de informações!

Reply
Ana Paula 6 de março de 2015 - 09:31

Mto legal!!! Adorei!!!

Reply
Rosi Guimarães 6 de março de 2015 - 15:50

Obrigada Ana Paula,
Tudo feito com muito carinho e dedicação.
Abraços!!!

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário