Foi ao Chile. Conte pra gente: Roteiro de 7 dias da Ana Fidelis

por Rosi Guimarães

Galerinha, há muito tempo não publicava relatos de viagem por aqui. Para quem não sabe o Nós no Chile tem um série: Foi ao Chile. Conte pra gente. Hoje quem veio nos contar sobre a sua viagem foi a Ana Fidelis, ela conheceu o Chile em dezembro de 2017 e detalha tudo nesse roteiro, inclusive os gastos.

Agora é com você, Ana!

Texto e fotos: Ana Fidelis

Roteiro Santiago do Chile – 29 de dezembro/17 a 04 janeiro/18

A meta para as minhas férias era realizar vários sonhos juntos: primeira viagem de avião, internacional e sozinha. Para que isso fosse possível, eu contratei um personal travel para me ajudar com a compra das passagens, hotel e dicas. Todo o roteiro foi baseado nas dicas do Nós no Chile.

DIA 01 – 29/12/17 – Chegada e visita ao Cerro de San Cristobál

As passagens foram compradas pelo site Booking e voei de Avianca. Apesar de ter sido a minha primeira experiência em aviões, eu gostei muito da companhia: comida boa, confortável, funcionários atenciosos. Saí de Guarulhos/SP, no dia 29/12 às 8h55 com chegada em Santiago às 12h10.  As cordilheiras ainda tinham um pouco de neve, então deu para aproveitar a vista.

Ainda aqui no Brasil eu troquei um pouco de dinheiro e contratei a empresa Transvip para realizar o transfer, tanto da ida, quanto na volta. Assim que você sai da imigração, já tem um guichê deles. Lá você mostra o número da reserva, que foi enviado por e-mail e faz o pagamento.

Fiquei no Hostel Che Lagarto (reservado pelo site Booking) que está localizado no centro de Santiago. Optei pelo dormitório compartilhado feminino com café da manhã incluso. Eles têm funcionários 24 horas por dia e que entendem português. O hostel é super limpo, tem cozinha a sua disposição, camas e quartos bons. Eles também têm quartos privados, porém como estava viajando sozinha, optei pelo coletivo para fazer amizades.

Após me instalar no hostel, sai para comprar água, algumas coisas para comer e o chip de celular. Na época estava rolando a obrigação de fazer a homolagação. Fiz, porém não recebi nenhum e-mail informando se tinha dado certo, mas mesmo assim comprei o chip e funcionou. A empresa escolhida foi e Entel, o chip custou 1.000 pesos e o plano 3.000 pesos (whats ilimitado, 250mb de internet por 7 dias). Como eu não queria ficar andando com o celular na mão, fiz tudo com mapa impresso e deixei o celular para emergências.

Voltei pro hostel e sai para o Cerro de San Cristobal. Perto do hostel tem a estação Santa Lucía (linha vermelha), lá eu comprei o cartão – Tarjeta PIB (Dica: faça uma conta de mais ou menos quanto irá gastar e já recarregue para facilitar). Segui as instruções do blog para chegar ao local. O passeio é lindo, tem uma vista incrível da cidade. Também estava programado a visita na casa do Pablo Neruda, porém ao terminar o passeio já ia estar fechada. Ao sair do Cerro, voltei pelo mesmo caminho e acabei parando em um dos bares na rua para jantar.

  • Transfer: $ 6.300 pesos (ida e volta na modalidade coletiva);
  • Funicular + Teleférico: $ 5.510 pesos

DIA 02 – 30/12/17 – Valparaíso e Vinã del Mar

A intenção era seguir as dicas do blog e fazer tudo por minha conta, porém os valores aumentaram e o passeio ficou um pouco caro. No hostel acabei pegando umas dicas e descobri uma agência que fica na rodoviária de Santiago.

Eles fazem o passeio para as duas cidades com van climatizada, porém você vai até Valparaíso e volta pra Santiago de Turbus. Quando você chega na rodoviária de Valparaíso, tem um guichê da agência, lá você mostra o recibo e embarca na van. Confesso que fiquei meio receosa se realmente teria alguém me esperando na rodoviária, mas resolvi arriscar. A visita é guiada e eles param para que você possa descer e tirar fotos. No entanto eu fui no PIOR DIA DO ANO, como era perto do Ano Novo, todos os chilenos estavam descendo para ver os fogos, com isso a cidade estava mega lotada e com muito trânsito. Demorava para chegar nos lugares e o passeio ficou prejudicado, vimos poucas casas nos cerros e o museu do Pablo Neruda foi cortado. A agência nos levou para almoçar e depois partimos para Vinã del Mar.

Um lugar lindo que também teve o passeio prejudicado devido ao trânsito. Ficamos 5 minutos na praia e depois fomos ao Museu Fonck, onde pudemos ver uma das esculturas da Ilha de Páscoa. Não entramos no museu, só tiramos foto com a escultura. Após isso a van nos deixou na rodoviária e peguei o ônibus de volta para Santiago.

  • Agência: $ 30.000 pesos

Dia 03 – 31/12/17 – Cerro de Santa Lucia e Lastarria

Programei para ir a vários museus, porém estavam todos fechados. Pesquisei antes nos sites e não falavam nada sobre não abrir na véspera de Ano Novo, no máximo encontrei informações sobre horários alternativos.

Com esse imprevisto saí andando pelo bairro, fui até a Plaza da Armas e encontrei o Cerro de Santa Lucia aberto. Um dos lugares mais bonitos que visitei, vale a subida na torre para ter uma linda vista da cidade. Ao sair do parque andei pelo bairro Lastarria, tinha uma feirinha de antiguidades que acontece aos domingos, tomei sorvete na Emporio La Rosa e andei um pouco pelo bairro.

O hostel fez uma festa de Ano Novo no terraço e de lá vi os fogos, foram mais de 8 minutos.

Dia 04 – 01/01/18 – Descanso e Mercado Municipal

Por conta do feriado não programei nada para fazer esse dia, porém fiquei sabendo que o Mercado Municipal estava aberto e aproveitei para conhecer. Confesso que fiquei decepcionada. Ele é cercado por bancas de frutos do mar e ao centro restaurante. Tem duas ou três barraquinhas de lembrancinhas, sem contar o cheiro forte de peixe.

Do lado de fora encontrei vendedores de frutas, onde você encontra cereja muito barata.

Dia 05 – 02/01/18 – Parque, Vinícola e Templo  Bahá’Í

Pela manhã fui ao Parque Quinta Normal. Lá visitei o Museu Nacional de História Natural, onde tem exposições contando sobre a origem do universo, ambientes geográficos das regiões do Chile e fósseis. Visitei também o Museu de Ciência e Tecnologia, que infelizmente está um pouco abandonado, porém é muito divertido. Tem várias experiências de astronomia, ótica, eletrostática, mecânica, sons e telecomunicações. O Museu Nacional é gratuito e o de Ciência eu paguei em torno de 600 pesos. Como eu tinha horário reservado no Vinícola eu não pude visitar os outros museus.

A vinícola que escolhi visitar foi a Aquitania e eu recomendo muito. Vi a indicação aqui no blog e segui as instruções da Rosi para chegar de transporte público. Precisa fazer reserva por e-mail e o pessoal foi extremamente simpático, tanto por e-mail, quanto na visita. A vinícola é linda, tour com poucas pessoas e acompanhei o processo de perto. No final, fizemos uma degustação embaixo das árvores.

Ao chegar na vinícola percebi que o Templo de Bahá’Í era próximo, por isso aproveitei para ir até lá. Chamei um Uber que deu mais ou menos uns R$ 17,00 reais. A vista lá em cima é maravilhosa e a sensação de paz é incrível. Para voltar tem umas carros que cobram alguns pesos e realizam o transfer, dividi com outros turistas e na porta do templo eu peguei o ônibus para estação de metrô. Ao chegar no hostel, aproveitei para ir até a rua Paris-Londres (que não vale a pena, é só uma esquina), visitar a Biblioteca e ir na feirinha ao lado do Cero de Santa Lucia.           

  • Vinícola: $ 13.000 pesos

 Dia 06 – 03/01/18 – Cajón del Maipo

Para esse passeio eu contratei a agência Indo pro Chile (parceira do Nós no Chile), fiz toda a reserva por e-mail ainda aqui no Brasil, paguei um sinal e o restante no dia do passeio. Foi o passeio mais caro que eu fiz, mas valeu cada centavo. O lugar é inacreditável, tem que ir para entender. Tem um post aqui no blog explicando cada detalhe.

Fui jantar no pátio Bella Vista, infelizmente não lembro o nome do restaurante. Tomei um mojito, comi um risoto e uma torta de chocolate e tudo ficou em torno de R$ 80,00.

  • Passeio Cajon del Maipo: $ 90.000 pesos

Dia 07 – 04/01/18 – Volta

Como meu voo era às 13h, foi o tempo de acordar, tomar café e ir para o aeroporto.

Apesar dos perrengues a viagem valeu super a pena, conheci pessoas, nova cultura e as experiências ficaram para o resto da vida. A dica para quem for no verão é ir preparado para o calor, sol e tempo seco. Obrigada Rosi pelas dicas, graças a você pude realizar uma minha viagem simples e prazerosa.

Esse é o relato da viagem da Ana Fidelis, Obrigada pela participação Ana. Esse é meu objetivo com o Nós no Chile: inspirar pessoas a vir conhecer esse país maravilhoso.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

4 comentários

Camilla Vilhena 24 de novembro de 2018 - 11:56

Adoro! Vou fazer um texto com minhas experiências em família no Chile. Muitas dicas tiradas daqui. Agora é programar para ir no Atacama com dicas da Rosi. Sucesso pra ti!

Reply
Rosi Guimarães 25 de novembro de 2018 - 19:22

Oi Camila,
Faz sim, vou adorar! Deserto é um sonho, pode começar a programar que nao vai se arrepender.
Um beijo!

Reply
Paulo 23 de novembro de 2018 - 23:16

Boa noite, irei fazer uma conexão no Aeroporto Internacional de Santiago(Marino) vindo de Guarulhos com destino a Buenos Aires. Gostaria de saber se nessa conexão preciso passar pela imigração e outras burocracias ou apenas me dirigir a área de embarque da conexão? Como proceder? Obrigado e parabéns pelo trabalho!

Reply
Rosi Guimarães 25 de novembro de 2018 - 19:26

Oi Paulo,
quando é só conexão nao é necessário passar pela imigração.
boa viagem!

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário