Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem da Aline Baltazar

por Rosi Guimarães

A Aline Baltazar do Blog Aprenda a Viajar Barato, viajou pro Chile com o marido e mais um casal de amigos. Ela fez um montão de coisas legais, visitou os principais pontos turisticos  e curtiu tudo que queria. Vamos ver o dia a dia e as dicas da viagem da Aline?

Aline Baltazar

Texto e fotos: Aline Baltazar  

Dia 1- Sábado (30/05)

Chegamos em Santiago por volta das 10 da noite, num voo da Sky Airline. Como tudo estava caro no freeshop, acabamos seguindo direto para a casa de câmbio Afex que fica em frente à saída do freeshop. Compramos pesos suficientes para jantar, passar o domingo e pagar o transfer que nos levaria até o hotel. Deixamos para comprar o restante na rua Augustina, conhecida ter o melhor preço de Santiago.

Reservamos um apart que se chama Smart Apart, é um apartamento com 2 quartos, banheiro e cozinha. Mas tivemos algumas surpresas desagradáveis como o fato de não terem limpado o apartamento antes da nossa chegada e o fato de o banheiro ser dentro de um dos quartos, além de o outro quarto ser separado da sala por um drywall que não ia até o teto. Como fomos em 2 casais, ambos acabaram perdendo privacidade. Fora isso, o hotel é super bem localizado, fica no centro de Santiago (bairro Bellas Artes), com estação de metrô, mercados, restaurantes, sorveterias e cafeterias bem próximos. O dono dos apartamentos, Orlando é muito simpático e solícito.

Dia 2 – Domingo (31/05)

Acordamos, tomamos um café da manhã numa cafeteria próxima ao nosso apart e seguimos, à pé, para o Cerro Santa Lucía, que é um dos pontos turísticos famosos de Santiago.

Cerro Santa Lucía

Cerro Santa Lucía

O Cerro Santa Lucía proporciona uma vista linda da cidade com as cordilheiras ao fundo, o que rende belas fotos, e o melhor, a entrada é gratuita! Domingo é o dia de entrada gratuita nos museus de Santiago também!

Mas que museu, que nada! Como bons brasileiros, a gente acabou indo pro Shopping! Mas não por falta de cultura, e sim por falta de dinheiro mesmo. Como era domingo, as casas de câmbio do centro estavam fechadas, e por isso, tivemos que trocar reais por pesos na casa de câmbio do shopping. Escolhemos o Costanera Center, e acabamos fazendo umas comprinhas na H&M (se você ainda não comprou gorro e luva, compre na H&M, são lindas e baratas, pagamos 3 mil pesos no gorro!).

Nós tínhamos combinado com uns amigos de ir jantar na pizzaria Tiramissu, que fica perto do Costanera Center, então fomos pra lá à pé. Simplesmente amei este restaurante! Ambiente aconchegante, comida boa e preço justo. O meu preferido em Santiago!

Dia 3 – Segunda – feira (01/06)

Tínhamos agendado, ainda no Brasil, um passeio pela vinícola Undurraga, para as 14h, com a agência Life Tours. Como tínhamos a manhã livre, resolvemos ir até o centro, também à pé, pois fica muito próximo ao nosso apart, para trocarmos mais dinheiro na rua Augustinas, pois a cotação lá é a melhor.

Aline Baltazar

A Undurraga é uma vinícola mais afastada e menor que a tradicional Concha y Toro, mas preferimos  visitá-la pelo fato de ser menos comercial. Eu adorei a visita! No tour, aprendi bastante sobre vinho (eu não sabia nada!), degustei 4 tipos de vinho, e ri bastante com o guia da vinícola, que é engraçadíssimo, valeu à pena!

Dia 4 – Terça-feira (02/06)

Fomos andando até o Cerro San Cristóbal, que fica um pouco mais distante que o Cerro Santa Lucia, mas em cerca de 20 minutos, estávamos lá!

Aline Baltazar

Este Cerro é bem maior, inclusive, a subida é feita por um funicular, e você ainda tem a opção de parar na metade da subida para ir ao zoológico! Lá em cima há uma capela linda e a imagem de Nossa Senhora da Conceição, além da vista maravilhosa da cidade de Santiago. Quando fomos, não chovia há alguns dias, então a poluição da cidade ficou acumulada no ar, atrapalhando um pouco a vista, mas mesmo assim, valeu demais ter subido até lá!

Dia 5 – Quarta-feira (03/06)

Dia de visitar Viña del Mar e Valparaíso! O que mais gostei neste passeio foi o caminho até lá. Passamos pela vinícola Emiliana, que produz vinhos orgânicos.

Aline Baltazar

Depois passamos por um mercado chamado Rio Tinto, onde você pode degustar (e comprar) vinhos e um azeite delicioso. Eles também vendem um alfajor artesanal que é uma delícia! Neste local ainda há serviço de câmbio, troquei reais por pesos lá pela mesma cotação da rua Augustina.

Dia 6 – Quinta-feira (04/06)

Planejei o passeio ao Valle Nevado mais pro final da nossa viagem, pois achei que fosse mais garantido ver a neve no começo de junho.

Aline Baltazar

Um dia antes de embarcarmos para o Chile tinha nevado (dia 29/05), fiquei tão feliz pois achei que a neve finalmente tinha dado início à sua temporada por lá. Acontece que depois deste dia não choveu mais e, neste intervalo entre a primeira neve do ano até o dia do nosso passeio, a neve começou a derreter e não conseguimos ver quase nada de neve por lá. De qualquer forma, a linda vista da Cordilheira com o topo nevado rendeu lindas fotos e valeu a subida de mais de 40 curvas rumo aos 3 mil metros de altura.

Neste dia fomos “almoçar” no restaurante Giratório, mas como eram quase 5 da tarde, não pegamos o menu executivo (mais barato), e acabamos achando tudo muito caro. Gastamos cerca de 80 mil pesos, em 4 pessoas. Valeu pela vista de 360° de Santiago, mas não pela comida.

Dia 7 – Sexta-feira (05/06)

Tínhamos o dia livre e resolvemos ir até o Mercado Municipal, mas aquelas pessoas tentando te convencer a almoçar nos restaurantes dali acabam irritando demais, então pegamos o metrô em direção ao bairro Bella Vista e fomos almoçar no restaurante “Como Água Para Chocolate” que tem comida boa com preço salgado.

Depois fomos ao mercado comprar vinhos para trazer para o Brasil, e voltamos para o hotel, para arruamar nossas malas, pois no dia seguinte embarcaríamos de volta para o Brasil.

Resumindo, adorei o Chile! Andar por lá é muito fácil quando se hospeda no centro. Fiquei chateada por não ter visto neve em grande quantidade, mas fui sabendo que corria este risco. Sofri com o ar seco e poluído de lá, por isso, lembrem-se de levar anti-alérgicos e algo para hidratar o nariz. Comer bem é caro por lá, se quiser ecnomizar, os fast foods são sempre a melhor opção! Vinho é super barato, aproveite pra trazer umas garrafas de lembrança!

Gostou da história da viagem da  Aline? Ela conta conta mais sobre o Chile lá no blog dela, acesse aqui para ler.

Para conhecer outras histórias e dicas de viagem para o Chile, clique aqui:

– História do Oscar Filho;

– História da Nathalya Bitencourt;

Viagem da Renata Abritta;

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

10 comentários

Foi ao Chile.Conte pra gente: Chillan e Farellones - Nós no Chile 27 de fevereiro de 2017 - 16:13

[…] – Viagem da Aline Baltazar […]

Reply
Shirley 27 de julho de 2015 - 17:53

Olá Rosi!
Primeiro, adorei seu blog, parabéns!!
Você saberia me dizer se é melhor levar real ou dólar pra fazer o câmbio?
Abs,
Shirley

Reply
ANA LUISA OLIVEIRA 12 de julho de 2015 - 12:55

GENTE, VOCES QUE CONHECEM BEM SANTIAGO me digam o que fazer: tenho 400 euros (e mais 15 euros em moedas). São aceitos no Chile? ou é melhor trocar aqui no Brasil ? troco para dolares ou reais??? beijos, ANALU – VOU EM NOVEMBRO – de 20 a 27. Queria um hotel barato bem perto de tudo – metro e onibus além de caminhadas a pé…Vou sozinha.

Reply
Manoela 13 de julho de 2015 - 12:00

Oi Ana, tudo bem?

Vc vai viajar sozinha por opção?
Irei para Santiago em agosto de 2016 e comprei meu pacote pelo Hotel Urbano, que inclui hospedagem no hotel Principado, q fica no centro e próximo de varias atrações, como o centro histórico, cerros Santa Lucia e San Cristobal, Bellavista, e tem estação de metro em 200m.
Ainda não me hospedei lá, porém verifiquei muitos comentários positivos.
Boa sorte e ótima viagem!

Manô

Reply
Rosi Guimarães 14 de julho de 2015 - 20:48

Ana Luisa,
Aqui em santiago você pode trocar os euros por pesos chilenos. Não são aceitos para pagamento, mas aceitam nas casas de câmbio. Muitas casas de câmbio no centro – Rua Agustinas. O Centro é a melhor opção pra você se hospedar, perto de tudo.
Um abraço!

Reply
Manoela 26 de junho de 2015 - 20:16

Ola Aline!

Vi seu post aqui no Nós no Chile e fui até seu blog conferir suas dicas!
Irei a Santiago apenas no ano que vem, mas como irei por apenas 3 dias, já estou vendo as dicas para estruturar o roteiro o melhor possível.
Comprei um pacote, que inclui aéreo + hotel no centro.
Queria patinar no Shopping Arauco, conhecer o Cerro Santa Lucia e San Cristobal, o Costanera, Viña e Val, vou fazer um passeio para os Andes e para a vinícola Concha e Toro (pq vou de metro).
Adorei suas dicas, pq vc detalhou super bem e colocou os valores atualizados!
P.S. não me leve a mal, mas o nome da estátua da Ilha de Pascoa eh Moai, e não totem. kkkkk
P.S 2 não consegui comentar em seu blog sem facebook. (que por acaso não tenho)

Bjoks,

Manô

Reply
Aline 29 de junho de 2015 - 16:08

Olá Manoela!
Valeu mesmo pelo toque sobre o Moai, vou alterar lá no artigo!!
Você vai adorar Santiago, tenho certeza!
Abraços e boa viagem!

Reply
Manoela 29 de junho de 2015 - 23:17

Obrigada querida!

Reply
Débora 26 de junho de 2015 - 18:23

Oi, quanto está o peso nessa rua Agustina?

Reply
Rosi Guimarães 27 de junho de 2015 - 18:12

Oi Débora,
Hoje estava 175, veja aqui nesse site: http://www.cambiosantiago.cl/
Os valores variam um pouco de acordo com cada casa de câmbio.
Um abraço!

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário