Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem do Paulo e da Juliana com orçamento

por Rosi Guimarães

O lindo casal de namorados Paulo Paraluppi e Juliana Albuquerque viajaram para o Chile em dezembro de 2015 e estão aqui contando como foi esse passeio inesquecível. Além de várias dicas bacanas eles deixaram também o orçamento da viagem. O post ficou lindo! Obrigada Paulo e Juliana pela participação no Nós no Chile.

Foi ao Chile. Conte pra gente. Vamos ver o que eles tem a nos dizer!

Texto e fotos: Paulo e Juliana

Dia 1:  Chegada e Primeiras Impressões

Bairro Paris Londres Chile

Chegamos em Santiago em torno das 14h da véspera de Natal (24/12) e nossa maior preocupação era conseguir trocar dinheiro com uma boa cotação. Como o comércio fechava mais cedo nesse dia, não nos sobraram muitas opções além de trocar no próprio aeroporto. Para nossa surpresa, a cotação estava melhor (168 pesos por real) do que em muitas lojas da Rua Augustinas.

Ficamos hospedados no Mercure Santiago Centro, em frente a Biblioteca Nacional e ao lado do Cerro Santa Lucía.

A localização era ótima e dava para fazer muita coisa a pé, por isso não perdemos tempo e começamos explorar as proximidades. Visitamos o Bairro Paris Londres, que na verdade é apenas o cruzamento de duas ruas com esse nome, mas que vale muito a visita devido ao charme e tranquilidade do local. Em seguida continuamos o passeio pelo Centro em busca de um chip para o celular e conhecer a região. Aproveitamos para ver por fora o Teatro Municipal e a Biblioteca Nacional.

Restaurante Baco Chile

A hora passou rápido e em pouco tempo já tínhamos que voltar para o hotel e se arrumar, pois era Natal e queríamos jantar em um lugar legal. Escolhemos o restaurante Baco, muito famoso pela qualidade e bom custo benefício, além de ser dito como um dos favoritos dos locais.  A comida é realmente maravilhosa, mas o que realmente marcou foi a entrada de polvo grelhado no azeite (não me lembro exatamente do nome do prato, mas era essencialmente isso). Vou adiantar que este foi um dos restaurantes favoritos da viagem.

Dia 2 – Visita aos Cerros

Cerro santa Lucía Chile

Como era Natal e tudo invariavelmente fecha no Chile, tínhamos que se virar com os parques públicos da cidade. Por sorte, Santiago oferece parques enormes e lindíssimos para conhecer! Tiramos o dia para relaxar e fomos visitar o Cerro Santa Lucía, um passeio que dura em torno de 1h30 com belíssimas vistas para o centro cidade, cordilheiras e para o Costanera Center (minha favorita!). Em seguida paramos almoçar no Bairro Lastarria, um bairro histórico muito bem conservado e cheio de restaurantes e bares, vale muito a visita! Almoçamos no restaurante Sur Patagonico (na verdade, era um dos únicos que estava aberto para almoço no dia 25) e foi uma surpresa positiva. Pedimos uma plancha de mariscos para começar e depois dividimos uma truta. Tudo estava muito gostoso, com destaque para a plancha que veio super completa e fervendo!

Em seguida continuamos o passeio rumo ao Parque Metropolitano passando pelo Parque Florestal que fica no meio do caminho. O Parque Florestal é um parque aberto e muito arborizado, com vários bancos e muita sombra! É muito gostoso passar o tempo lá e muita gente costuma fazer piqueniques, andar de bicicleta etc. Antes de chegar no Parque Metropolitano, passamos pela casa de Pablo Neruda (“La Chascona), mas estava fechada. A casa por fora me pareceu bem sem graça, ainda mais depois de ver a casa dele em Valparaiso, que vamos detalhar em seguida.

O Parque Metropolitano é composto por vários outros “parques” menores, no caso escolhemos visitar o Zoológico e o Cerro San Cristóbal. O Zóologico é um passeio muito divertido, principalmente se tiver com crianças, mas mesmo sem vale a pena! Nos chamou atenção os ursos, alpacas e pinguins. Foi uma visita meio rápida pois já era final de tarde e ainda tínhamos o Cerro San Cristobal para conhecer.

Cerro San Cristóbal Chile

Para subir no Cerro San Cristobal é necessário utilizar um funicular (existem outras formas, mas essa é a principal e mais fácil para quem chega por este lado do parque). O ticket é pago e oferece um pequeno desconto se for comprado o ticket de ida e volta. Lá de cima é possível ver toda a cidade e as cordilheiras, a vista é maravilhosa! Recomendo ir com mais tempo e com disposição para fazer algumas caminhadas pelos “Senderos” (trilhas) do parque. Não pudemos fazer essa parte do passeio devido ao horário, mas vi fotos lindíssimas dos miradores que esses senderos podem te levar (procurem pelo Sendero El Hundimiento). Nesse dia jantamos no Patio Bellavista, um aglomerado de ótimos restaurantes e bares no bairro Bellavista.

Dia 3 – Valparaíso e Viña del Mar

Valparaiso Chile

No terceiro dia de viagem decidimos visitar Valpo e Viña para poder conciliar melhor outros passeios que faríamos em outros dias. Fomos até o Terminal Alameda (estação de metrô Universidade de Santiago) e compramos uma passagem de ida/volta de Valparaíso. A viagem leva em torno de 1h30 e passa por paisagens lindas, vale a pena ficar acordado! Para ser sincero, essa foi a parte da viagem que não planejamos tanto e talvez por isso acabamos levando um susto com Valparaíso: você sai de uma cidade totalmente organizada que é Santiago e vai para uma cidade portuária, barulhenta e cheia de gente que é Valparaiso. Na verdade, Valparaiso não vai te parecer nada bonito à primeira vista, mas calma, não é bem assim! Além disso não é tão fácil de fazer tudo a pé, pois existem muitas subidas e muitos dos funiculares estão fora de serviço.

Apesar de todo o “perrengue”, criamos coragem e fomos a pé até a casa de Neruda, a La Sebastiana. Esse passeio é sem dúvidas imperdível, a casa de Pablo conta com um áudio guia muito interessante e é linda, rica em detalhes e muito bem conservada. A subida até a casa não é fácil, mas compensou muito: a vista de sua casa é incrível e é possível vê-la de todos canto da casa, muito lindo! Almoçamos em um ótimo restaurante com uma vista incrível para o Pacífico chamado “Oda Pacífico”. Ele fica bem próximo a La Sebastiana e tem uma comida deliciosa! Para quem gosta de peixes e frutos do mar, acredito que seja a melhor opção da região. Como queríamos conciliar o passeio de Valparaíso com Viña del Mar, não dava para perder muito tempo e logo decidimos pular para o “finalmente” do passeio. Pulamos a visita ao Cerro Alegre e ao Cerro Concepcion (onde tem as casinhas coloridas) e fomos direto a Plaza Sotomayor, uma bela praça próxima ao porto. Pegamos o metrô de superfície e partimos para Viña del Mar.

Em Viña fizemos o seguinte roteiro todo a pé: Relógio de Flores, Praia Caleta Abarca, Castelo Wulff e Museu Fonck. Acabamos esquecendo do Cassino que estava no meio do caminho (coisas de quem está com pressa, rs). Achamos Viña uma cidade muito charmosa e gostosa para caminhar, gostaríamos de ter passado mais tempo lá! Nosso ônibus estava marcado para 20h e ainda precisávamos voltar para a rodoviária de Valpo, então pegamos um ônibus próximo ao Museu Fonck e fomos diretamente para a rodoviária.

Viña del Mar Chile

Neste dia jantamos no restobar KY, especializado em comida tailandesa. Apesar disso, comemos um peixe chamado congrio que é típico do Chile com uma entrada de camarões, estava maravilhoso e com um toque de tempero tailandês! Na verdade, o que mais chama atenção nesse restaurante (ou bar) é a decoração que é incrível, diferente de tudo que já vimos! Além disso, ele fica em uma rua escura e para entrar é preciso tocar a campainha, tudo faz parte da experiência do local. Altamente recomendado!

Dia 4 – Centro de Santiago

Troca de guarda Chile

Começamos o dia assistindo a Troca de Guarda no Palacio da Moeda e seguindo o passeio para o Paseo Ahumada, uma rua de pedestres parecida com a Calle Florida de Buenos Aires! Em seguida fomos para a Plaza de Armas, visitamos a Catedral Metropolitana de Santiago e também o Museu de Arte Pré-colombiano. Ambos muito interessantes!

Almoçamos no restaurante Ocean Pacific’s, um restaurante famoso por ter sua decoração parecida com um navio e boa comida. Gostamos muito e tiramos várias fotos no restaurante, vale muito a pena. O restaurante fica nas proximidades do Bairro Brasil e assim aproveitamos para conhecer a Praça Brasil, outro lugar histórico e bem preservado de Santiago.

Ocean Pacific´s Chile

O plano em seguida era visitar o Museu de História Natural, no parque Quinta Normal. Infelizmente o museu estava fechado em protesto e não pudemos visitar, de qualquer forma, a Quinta Normal é muito bonita e valeu o passeio. Para não perder tempo, fomos diretamente ao Shopping Parque Arauco e passamos o resto do dia por lá.

No jantar, escolhemos visitar o Patio Bellavista novamente. Fomos caminhando, o que nos rendeu um passeio muito gostoso pelo bairro Lastarria e Parque Florestal – incrível como os lugares mudam a noite! Comemos um crepe francês delicioso e aproveitamos para curtir o local que tem uma atmosfera muito legal.

Dia 5 – Vinícola

Concha Y Toro Chile

O quinto dia tinha como foco visitar a vinícola, mas apesar de ser um passeio que leva tempo (pois é afastada do centro), conseguimos conciliar com outros passeios. Primeiramente fizemos uma visita rápida ao Mercado Central, porém nos pareceu um programa bem “pega-turista” e nenhum restaurante de lá nos apeteceu. Seguimos para o restaurante Giratório, que embora seja também mega-turístico, tem uma vista imperdível e um preço justo no menu do almoço. O menu é composto por uma entrada, prato principal e sobremesa, com o preço em torno de 10 mil pesos. Nada mau!

Nosso próximo destino enfim foi a vinícola Concha y Toro, que fica a mais ou menos 1h30 de metrô do centro de Santiago. Ao chegar é necessário pegar mais um ônibus ou taxi para chegar na vinícola. Pegamos um ônibus e foi bem tranquilo! Nesse ponto temos uma história legal sobre a educação do povo de Santiago: a passagem do ônibus custava 1300 pesos para mim e minha namorada, porém eu tinha apenas 1000 ou 10000 pesos e o motorista não tinha troco. Uma senhora ao ver a situação se sensibilizou e deu 300 pesos para que eu pudesse comprar a passagem. Agradeci e ela disse que esperava que um dia alguém fizesse isso por ela. Achamos muito bacana!

A vinícola é um passeio muito bacana. A guia explicou a história do local e nos mostrou uma plantação de uva, porém não vimos como o vinho era feito de fato. Logo em seguida conhecemos o Casillero del Diablo, onde uma projeção é passada contando a história da cave. Ao final temos uma degustação de vinho com uma taça de brinde. O passeio vale a pena se você nunca foi em uma vinícola antes, mas caso contrário seria melhor buscar uma que detalhasse mais a produção e fosse menos comercial.

Na volta, paramos no Shopping Costanera que estava simplesmente lo-ta-do! Passeamos um pouco por la para conhecer, mas o nosso grande interesse era o mirante Costanera Sky. Subimos no mirante durante o por-do-sol e foi simplesmente maravilhoso! Recomendo muito conhecer o mirante e se possível durante esse horário. Ver o anoitecer em Santiago, junto com as luzes da cidade se acendendo foi realmente mágico!

Sky Costanera Chile

Dia 6 – Cajón del Maipo

O nosso último dia inteiro em Santiago guardava um dos passeios mais esperados da viagem: o Cajón del Maipo. Para quem não conhece é um passeio na cordilheira com o objetivo de visitar o Embalse el Yeso (a represa que abastece Santiago, com a agua azul turquesa em contraste com as montanhas nevadas, maravilhoso!) e as Termas do Valle Colina (várias piscinas naturais de água quente no meio da montanha).

Cajon de Maipo Chile

Esse tour preferimos fazer com uma agencia, pois o caminho é realmente complicado e passa por trechos perigosos. Escolhemos a Deep Trip Chile pois era uma das poucas empresas que faziam os dois passeios no mesmo dia e não nos arrependemos, eles foram ótimos. O tour dura o dia todo, com saída as 7h30 do hotel e retorno as 19h00. O preço foi de 65000 pesos por pessoa com direito a almoço, bebida e snacks. Não vou falar muito sobre os lugares, pois acredito que as imagens falem por si próprias:

Cajon de Maipo Chile

Finalizamos este dia incrível com um jantar no restaurante Aqui Está Coco, na Providencia. O restaurante é lindo e a comida maravilhosa.

Dia 7 – Retorno

O último dia foi dedicado a comprar lembrancinhas e finalizar algumas “pendencias”. Primeiramente fomos fazer a visita guiada no Palácio da Moeda, um tour gratuito que tem duração de aproximadamente 1h. Basta agendar pelo site do palácio e comparecer com os documentos no dia agendado. O palácio é muito interessante por dentro e vale a pena principalmente por ser gratuito.

Palácio La Moneda Chile

Em seguida visitamos o Pueblito Los Dominicos para procurar lembrancinhas, porém achamos o preço um pouco caro e compramos pouca coisa. Para nós, o melhor lugar para comprar lembrancinhas foi o Centro Artesanal Santa Lucía.

Finalizamos com um almoço no restaurante Nolita, especializado na culinária italiana e localizado no Lastarria. Tudo muito gostoso!

Orçamento

  • Passagem aérea: 20 mil pontos + taxas (em torno de R$200,00), cada
  • Hotel: troca de Km de Vantagens por pontos Multiplus e em seguida troca de pontos Multiplus por pontos Accor Le Club. Isso nos custou R$2000,00 – mas o mesmo hotel custaria em torno de R$4000,00 em sites de reserva comum.
  • Troca de dinheiro: R$1500, cada
  • Cartão de crédito/débito: R$500,00 cada
  • Total: R$3200,00 cada + milhas da Tam

Esse é o dia a dia da viagem do Paulo e da Juliana. Se você também quer contar pra gente como foi sua viagem, envie um email para [email protected] que te explico direitinho como participar.

O Paulo tem um blog e deixa mais dicas sobre Santiago lá. Acesse aqui para conferir as recomendações dele.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

22 comentários

Gustavo Martins 4 de fevereiro de 2017 - 13:31

Olá pessoal. Excelente post, ótimas informações. Gostaria de saber quantos km de vantagens foram necessários e como foi a Troca.

Reply
pauloparaluppi 7 de fevereiro de 2017 - 07:55

Oi Gustavo, nesse link no meu blog eu explico melhor como foi a transação de KMs: https://travel2beer.com/dicas-de-bolso-santiago-chile-6098f25aaf7#.fjos4gm3b – Na época estava o KM de Vatangens mais vantajoso que atualmente (aumentaram o preço da transação Kms -> Multiplus). Eu não lembro exatamente quantos Kms eu usei, mas foi em torno de 20 mil Kms eu acho que se transformaram em 80 mil pontos Multiplus (mediante o pagamento de R$27,50 a cada 1000 pontos Multiplus). Depois disso eu transferir os pontos Multiplus para Accor. Mas antes de sair fazendo tudo isso é bom ver se ainda vale a pena, pois as taxas de conversão de todos esses programas mudaram (e para pior).

Reply
13 hotéis em Santiago do Chile com opinião dos leitores 7 de outubro de 2016 - 13:15

[…] Opinião do Paulo Paraluppi (Ele participou da série: Foi ao Chile. Conte pra gente. Post aqui.) […]

Reply
Markelly Moreira 1 de julho de 2016 - 10:15

Paulo e Juliana, excelente post!

Muito obrigada por compartilharem a experiência de vocês. Estamos indo pro Chile e nosso roteiro está bem parecido. Amei, as dicas, anotei várias 😀

Reply
Reinaldo Prado 11 de abril de 2016 - 09:35

Gostaria de umas opções de hotel, eu to indo pro chile em junho.

Reply
Rosi Guimarães 12 de abril de 2016 - 06:44

Reinaldo,
São tantas opções. Eu sempre indico o bairro Providencia, que é muito bom, dê uma olhada no booking. Aqui no blog tenho esse post, que vou atualizar em breve, mas dá para ter uma ideia: http://nosnochile.com.br/6-hoteis-em-santiago-chile-opiniao-dos-leitores/
Um abraço!

Reply
Yara 6 de abril de 2016 - 11:36

Obrigada ao casal por ter compartilhado conosco o roteiro da viagem, amei a dica e parabéns ao site,tem me ajudado muito…

Reply
Mariana 30 de março de 2016 - 22:39

aaaaaaaaaaiiii sou uma quase viajante desesperada por um hotel!
Juliana me tira uma dúvida por favor, Estava pensando em comprar pontos Multiplus de voucher da Accor para trocar nas diárias, mas eu nao tenho nocao e no site tambem nao faz simulacao de quantos pontos preciso p/ reservar os dias nem nada.
Beijo e obrigada!!

Reply
Paulo Maroço Paraluppi 31 de março de 2016 - 07:55

Oi Mariana! Atualmente funciona assim: vc transfere os pontos Multiplus na proporção 3:1 para o Accor Le Club, então se vc possui 6000 pontos no Multiplus, vc terá 2000 pontos no Le Club. No Le Club, a cada 2000 pontos vc pode resgatar um voucher de 40 euros.
Eu não recomendo comprar pontos Multiplus e transferir para o Le Club pois o preço normal deles é R$70 a cada 1000 pontos, o que daria R$420 para conseguir um voucher de 40 euros (nada vantajoso).
O nós fizemos foi transferir pontos do Km de Vantagens para o Multiplus a R$27,50 cada 1000 pontos. Na época a proporção de transferencia estava 2,5:1 do Multiplus para o Le Club e com isso, cada voucher de 40 euros saiu por R$137,50, que deu uma cotação de euro a R$3,43! Mas mesmo com a proporção atual de 3:1 continua sendo vantajoso, pois como o euro caro a cotação fica próxima a R$4,00 fazendo desta forma.

Reply
Lazaro amorim 28 de março de 2016 - 07:37

Rosi quero relatar minha viajem p chile p blog por onde faco p relatar colocar fotos etc

Reply
Rosi Guimarães 28 de março de 2016 - 10:15

Oi Lazaro.
Favor me enviar um e.mail que explico direitinho: [email protected]
Um abraço e obrigada pelo interesse em participar do Nós no Chile.

Reply
Juliana 27 de março de 2016 - 12:11

Adorei as dicas da Juliana, estou indo dia 10 e vou já ver com essa agência, pois realmente tive dificuldade em achar uma que fizesse os dois passeios no mesmo dia.
Também anotei todas suas dicas Rose, que site maravilhoso.

Reply
Rosi Guimarães 28 de março de 2016 - 10:21

Oi Juliana!!!
Obrigada pelo carinho.
Beijo grande!

Reply
6 dicas para economizar em sua viagem para o Chile - Nós no Chile 24 de março de 2016 - 15:28

[…] O Casal Paulo e Juliana estiveram no Giratório, veja aqui a opinião deles. […]

Reply
Restaurante Baco - Frequentado pelos Chilenos - Nós no Chile 23 de março de 2016 - 10:26

[…] O Baco é dos meus restaurantes preferidos em Santiago. O casal Paulo e Juliana estiveram no Baco e também adoraram. Veja o post deles na série: Foi ao Chile. Conte pra gente.  […]

Reply
Tavares 19 de março de 2016 - 14:12

Já fiquei no Mercury( Antigo Caeser) duas vezes!! Ambas com o quarto de frente para a biblioteca!! Posso afirmar que a vista é sensacional!! As outras vezes fiquei no Ibis providencia por conta do valor!! Amo Santiago , todo ano passo no minimo 10 dias. Na minha opinião o Inverno de Santiago é a melhor época para conhecer a cidade!! As cordilheiras brancas de neve é sensacional.

Reply
carlos leandro 18 de março de 2016 - 22:56

boa noite, paulo e juliana parabéns pelo post, gostaria apenas de algumas informacões mas detalhadas, sobre o hotel e sobre a compra do chip, pois irei me hospedar no mesmo hotel e irei comprar um chip com internet.
obrigado!!!

Reply
Paulo Maroço Paraluppi 30 de março de 2016 - 16:24

Oi Carlos!Fique a vontade para perguntar o que quiser saber sobre o hotel. E sobre o chip compramos da Entel em uma loja na Rua Mac Iver, entre Augustinas e La Moneda. A loja se chamava Icotec e o chip custou 3 mil pesos.

Reply
Lais acácia 8 de janeiro de 2017 - 22:18

Olá Paulo
Chegando no Chile como faço para fechar o passeio ao cajón com a Depp? Eles ficam localizados onde?
Obrigada

Reply
Paulo 9 de janeiro de 2017 - 19:34

Oi Lais, tudo bem? Eu não sei se a empresa fechou, mas não consigo mais encontrar a página deles no Facebook 🙁 De qualquer forma, guardei este telefone que usava pra falar com eles por WhatsApp: da empresa +56 22 440 5150 e +56 9 65892099. Nosso guia se chamava Alejandro e o numero era +56 9 9577-3482

Reply
Lais acácia 9 de janeiro de 2017 - 20:56

Muito obrigada. Vou tentar entrar em contato por whatsapp. Mas me tira uma dúvida, na época que vc foi pro Chile, a Deep ficava localizada onde? Em um shopping? Grata!

Paulo 9 de janeiro de 2017 - 21:00

@Lais, nós não chegamos a ir até a agencia deles pois fizemos tudo por telefone mesmo 🙁 Eu até cheguei a ver o endereço na época, mas não anotei então não lembro.

Gostou? Deixe aqui seu comentário