Informações importantes para quem vai viajar para o Deserto de Atacama

por Bárbara Mussili

Planejamento é fundamental para uma viagem, porém, mesmo planejando, a realidade acaba sendo um pouco diferente da expectativa. É por isso que pensamos em um post com dicas para quem viaja ao Deserto de Atacama. As recomendações se baseiam na nossa experiência nesse lugar incrível em setembro/2018. Entre erros e acertos, aprendemos muito e queremos compartilhar para que você possa fazer uma viagem perfeita.

A primeira coisa para ter em mente é que este destino é uma opção para os apaixonados pela natureza e pela cultura de um povo que se desenvolveu em um lugar de extremos. Portanto, prepare-se para a aventura e para ver tudo com um olhar diferente!

Localização

O Deserto de Atacama é um território que ocupa grande parte do norte do Chile. Para chegar, fizemos o trajeto Santiago – Calama por transporte aéreo, que corresponde a um voo de aproximadamente 2 horas. Chegando em Calama, tomamos um transfer previamente contratado para a cidade de San Pedro de Atacama que fica a 1h30 do aeroporto. O transfer foi pago no balcão do aeroporto considerando também o trajeto da volta porque sai mais barato. Enfim, é em San Pedro que os viajantes do mundo inteiro se hospedam, centro de toda a aventura.

 Voo

Nós voamos de Jetsmart, uma empresa que oferece voos nacionais com tarifa econômica. Isso acontece porque todos os serviços são pagos à parte, como check-in no balcão, marcação de assento, bagagem de mão ou despachada ou lanche durante o voo. Fizemos o check-in pela internet e só agregamos o assento e a bagagem. Uma dica é levar garrafa de água e seu próprio lanche. Se não for assim, o barato sai caro.

 San Pedro de Atacama

A cidade de San Pedro é um pequeno povoado de cerca de 6 mil habitantes com ruas de terra e muitas construções de adobe que dão a impressão de mantê-la no passado. Muitos povos atacamenhos sobreviveram às condições desérticas muito antes da chegada dos incas ou dos espanhóis na região.

A rua principal é calle Caracoles, artéria central da cidade, concentrando nela e no seu entorno muitos hotéis, agências e lojinhas. Nesse centrinho, faz-se tudo caminhando.

 Clima

Quando mencionamos extremos, não é exagero. As temperaturas oscilam muito em um mesmo dia. No período de maio e setembro, podem variar entre 8 a 25 graus. Já de outubro e abril, de 13 a 35 graus. Mas tem um detalhe. Dependendo do passeio que você fizer, as temperaturas podem variar ainda mais, principalmente em lugares mais altos como as Lagunas Altiplánicas ou os Geiseres del Tatio, cujas temperaturas podem ser negativas.

Chuva é coisa rara nestas terras e normalmente só ocorre em fevereiro. Deve-se levar em conta que o Deserto de Atacama é o mais árido do mundo e isso significa não somente ausência de água no solo, como também baixa umidade do ar. Além disso, a irradiação solar é mais intensa na região. Logo, não descuide NUNCA da hidratação e do protetor solar. E atenção: a água da torneira em San Pedro não é potável como em Santiago.

 Altitude

San Pedro está a 2.400 m de altitude sob o nível do mar, no entanto, a altura pode chegar a 4.200 m dependendo do passeio. Neste caso, além de ser necessário o uso de roupas térmicas, pode haver necessidade de aclimatação para evitar dor de cabeça e enjoos. Isso significa que você deve utilizar o dia de chegada para descansar, caminhando pela cidade, comendo comidas leves, ingerindo bastante água e evitando consumo de bebidas alcoólicas. Começar seu roteiro pelos passeios em altitude mais baixa pode ajudar na adaptação.

 Melhor época

San Pedro é um destino procurado o ano todo por turistas do mundo inteiro, de todas as idades, mochileiros, aventureiros, apaixonados pela natureza. Ou seja, sempre tem burburinho, mas maio e junho são considerados “baixa temporada”. Considerando os extremos de temperatura, o período de setembro a dezembro é mais razoável. Parece que os brasileiros gostam mais dessa época. Já fevereiro, é época de (alguma) chuva. É o inverno altiplânico, entre janeiro e março. Nem sempre o fenômeno ocorre de forma muito intensa, mas quando acontece, as chuvas podem prejudicar determinados passeios devido ao fechamento das estradas. Procure sempre se informar sobre as condições climáticas e sobre o planejamento com a agência de viagens.

Mala

É possível que esta seja a mala mais maluca que você vai fazer na sua vida. Por conta da amplitude térmica, você sairá de manhã bem agasalhado e, conforme for esquentando, vai tirar os casacos, necessários de novo à noite.

É preciso levar roupas para frio intenso e acessórios como cachecol, luvas e gorro, assim como roupas de banho para relaxar nas lagoas de águas termais ou flutuar nas de sal. Neste tipo de passeio, também é bom levar chinelos e toalha (a agência da FlaviaBia oferece roupões)

Para o dia, as roupas devem ser mais leves, sempre esportivas. Para  o período de primavera/verão, você também vai precisar de bermudas e camisa sem manga para o dia. E esqueça sapatos ou botas, o calçado é tênis, o mais confortável possível e, de preferência, para caminhada.

 Dinheiro

A moeda no Chile é o peso chileno. Você até pode usar seu cartão de crédito para pagar contas de hotel, restaurantes, agências ou lojinhas, mas precisará trocar reais por pesos para pequenas compras e, principalmente, para pagar as entradas nas reservas e parques pois somente se aceita o pagamento em dinheiro e na moeda local.

Você pode fazer algum câmbio no aeroporto de Santiago ou de Calama para os primeiros gastos, mas normalmente o aeroporto tem as piores cotações. No centrinho de San Pedro, próximo à calle Caracoles, existem lojinhas mistas que vendem outras coisas e também fazem câmbio. Observamos uma variação grande de cotação entre as que consultamos. A recomendação é não comprar no primeiro lugar que entrar. Pesquise a melhor cotação. O Robson, do blog Um Viajante tem um post bem explicado sobre o câmbio no Deserto do Atacama. 

 Passeios

Existem inúmeras agências de turismo que oferecem passeios na região. De uma simples ida a um dos parques a trilhas, subida a vulcões ou observação do céu à noite. Ainda que o passeio oferecido possa ter o mesmo nome, existem diferenciais nos serviços. Seja no sentido da preparação do guia para fornecer informações relevantes, do motorista para conduzir em locais ermos, da organização, pontualidade, alimentação e, principalmente, da segurança.

A SERNATUR, Servicio Nacional de Turismo, possui um local de atendimento ao turista na praça principal onde você pode se informar antes de contratar passeios. Nós fomos lá e ficamos sabendo que existem 130 agências registradas junto ao órgão, mas pelo menos o dobro oferece serviços informalmente. Portanto, desconfie de preços muito baratos, pergunte e peça referências.

Mas é possível fazer os passeios de carro? Sim e você pode checar minha experiência neste post. Porém, esta é minha segunda ida ao deserto e posso garantir que foi uma experiência completamente diferente. Com melhor aproveitamento e também mais confortável. A agência que nos atendeu fez toda a diferença.

Todos os passeios do Nós no Chile foram realizados com a agência FlaviaBia Expediciones. Para conhecer, veja este link da nossa parceria e para fazer uma cotação, acesse o formulário ao final do post.

Siga sempre as recomendações de sua agência e do seu guia para que sua visita seja segura.

Hotéis

Será o próximo post aqui no blog, mas vale deixar registrado como dica que, por mais estranho que pareça, é comum o pagamento ser exigido no check-in.

Posto de combustível

Para os que alugam ou viajam de carro, a cidade possui um posto de abastecimento Copec que fica na calle Toconao. É bem importante estar com o tanque cheio para circular já que não há outras opções por perto.

 Mochila

Você pode até viajar acompanhado para o deserto, mas é a mochila que deve ser sua companheira inseparável. E o que não pode faltar dentro dela?

  • Água
  • Protetor solar
  • Protetor labial
  • Óculos de sol
  • Chapéu ou boné
  • Barra de cereal e pequenos lanches ou snacks
  • Jaqueta corta vento
  • Rinosoro
  • Colírio
  • Lencinho de papel ou umedecido

 Suntentabilidade

Por tanta história, cultura e pela natureza mais impensável que você terá o privilégio de conhecer, pense no Deserto de Atacama como um santuário, um lugar que precisa ser mantido não só pela população local, mas também pelo turista. Ajude na preservação com pequenas atitudes: leve seu lixo com você, não altere o ambiente, respeite os limites de circulação nos parques, não alimente animais, siga as orientações do seu guia.

 Para fechar… as dicas que ninguém te conta!

A única coisa que você não fará no deserto é descansar, afinal, esta é uma viagem de aventura.

Você sairá para os passeios cheio de roupa com temperatura muita baixa e voltará com muito calor e carregando a mochila com tudo dentro. Haja força!

Seu cabelo ficará um pouco duro e sua pele ressecada, mesmo usando hidratante.

Normalmente, as reservas têm banheiros. Não fique com preguiça de tirar um monte de roupa esperando a próxima parada. Leve artigos de higiene com você. Às vezes, os banheiros não têm papel.

Todas as suas roupas voltarão bem sujinhas mas, ainda com tudo isso, você voltará deslumbrado e feliz, com muita história para contar.

Fizemos todos os nossos passeios com a agência FlaviaBia Expediciones. Você pode fazer um orçamento e garantir um desconto exclusivo para os leitores do Nós no Chile. Clique aqui. 

Outros posts sobre o Atacama que você precisa ler:

 

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

  

Posts Relacionados

4 comentários

Cejane Borges 25 de janeiro de 2019 - 20:06

Boa noite, preciso de uma informação – quais as cias aéreas fazem Santiago/Calama?

Reply
Rosi Guimarães 28 de janeiro de 2019 - 16:04

Oi Cejane,
As cias aéreas sao: Jetsmart, Latam e Sky.
Boa viagem!

Reply
Eliane 8 de outubro de 2018 - 18:59

Fui em setembro/2018 e também fiz os tours com a FlaviaBia que recomendo.
Acrescento ao que já foi dito aqui no post que o tour astronômico não e realizado em período de lua cheia ou com o tempo nublado, ou seja, pelo menos no que se refere à lua cheia é bom ficar atento ao calendário lunar antes de marcar a viagem.
Outra dica que deixo para as pessoas q não estão acostumadas é pegar leve no agendamento de tours (acabei perdendo um, pois estava esgotadíssima).
Por fim, se joguem pois o lugar é incrível. Já fazendo planos pra voltar.

Reply
Rosi Guimarães 9 de outubro de 2018 - 08:44

Oi Eliane,
Obrigada pelas dicas. Dessa vez nós nao fizemos o tour astronomico, mas é importante mesmo ficar de olho no calendário. O Deserto cansa mesmo, é realmente uma viagem de aventura inesquecível.
Um beijo!

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário