Nossa primeira experiência com um terremoto no Chile

por Rosi Guimarães

Moramos em Santiago desde janeiro de 2014, já sentimos muitos temblores (como são chamados os pequenos terremotos menores que 7.0 da escala Richter) mas igual a esse da última quarta-feira, 16/09…  Meu Deus! Nunca tinha vivido nada igual. Terremoto de magnitude 8.3. Vou relatar nossa experiência.  A minha intenção não é assustar, nem espantar os turistas, mas como o Chile é o país com os maiores terremotos do mundo, é bom estar atento.

terremoto escala Richter

Eram quase 8 da noite, estávamos todos em casa, aprontando para sair. Flávio e eu em um quarto, Arthur no outro e Yasmim no banho. De repente, sinto começar a tremer e falo com o Flávio: – acho que é um temblor. Esperei um pouco, mas não parou, levantei e fui abrir a porta. Essa é uma das orientações: abrir a porta da entrada para ela não travar. E foi aumentando e tudo balançando dentro de casa. Lustre, portas de armários e gavetas abrindo, janelas e portas sacolejando e um barulho horrível. Então Flávio saiu correndo para pegar a Yasmim que já estava aos gritos debaixo do chuveiro.  Pegou a Yasmim enrolou numa toalha, pegamos chaves, celulares, blusas de frio, roupa para a Yasmim e o Pingo (nosso cachorrinho) descemos pela escada para a portaria do prédio. A escada sacolejando também.

Moramos no 4º andar, como já sabia o que poderíamos passar nesse país sísmico, escolhi um piso baixo para não sofrer muito. A orientação é não sair de casa, mas para nós brasileiros é desesperador e sair foi nossa primeira reação. Na portaria já tinham outros vizinhos, chilenos, mais calmos que a gente. Enquanto estávamos lá embaixo parou de tremer. Aí quem estava tremendo era Yasmim e eu, porque o Arthur e Flávio estavam super tranquilos. Gente, que sensação horrível e sem controle, meu Deus! A gente não sabe se vai parar, se vai aumentar, se vai cair tudo…

Como já tinha parado, voltamos para o apartamento, entramos e começou tudo de novo. Forte do mesmo jeito do primeiro, descemos novamente. Acompanhando as notícias, vimos que o epicentro – local onde ocorreu o terremoto, foi na região de Coquimbo, de 8.3 na escala Richter. Foi muito forte, o mais forte do mundo do ano de 2015. As cidades da Costa estavam com alerta de tsunami e estavam sendo evacuadas. Voltamos pra casa e sabíamos que viriam as réplicas – são os tremores com menor intensidade e segundo especialistas podem durar até um ano. Ufa! Até agora que estou publicando o texto já foram mais de 300 réplicas.

Fonte: G1

Fonte: G1

Nessa hora a notícia já tinha chegado no Brasil e os nossos familiares loucos lá. Fomos para as redes sociais dar as notícias. Eu, super nervosa, não conseguia parar de tremer, e o que é pior –  esperando pelos próximos sacolejos. Yasmim, coitada, estava pálida e muito assustada. A gente como mãe e pai tentamos nos manter fortes para tranquilizar os filhos, mas não é fácil. Não é uma coisa normal para mim. E aquela sensação de que ainda estava tremendo tudo: horrível! Em menos de 20 minutos veio a primeira réplica e começou a tremer tudo de novo, depois outra e outra.  E lógico que desistimos de sair, não tinha cabeça e nem sabíamos como estava a cidade, o país.

E como dormir esperando mais sacolejos? Yasmim, Arthur e Flávio conseguiram, e eu? Advinhem? Lógico que não. Fiquei na internet procurando saber como estavam os turistas seguidores do blog que estavam aqui no Chile. Um ficou preso no metrô. Outro estava numa clínica com a esposa passando mal, outro tinha acabado de descer o mirante da Torre Costanera. Todos muitos assustados, mas bem.

E o que mais me impressiona? O país está super preparado, no nosso prédio que é novo e não tinha passado ainda por um terremoto forte, estava intacto, nenhum estrago, nenhuma rachadura na parede, nada. É realmente um país preparado. Mas é o susto, o trauma? Ah! Esse aí não sei nem se o tempo consegue apagar. Fiquei realmente muito assustada.

Texto bem interessante explicando porque os terremotos no Chile são menos mortais, clique aqui

A situação atual:

Em Santiago tudo normal, tudo funcionando, pontos turísticos abertos. Nenhum dano. Para quem está com viagem agendada venham tranquilos. Valparaiso e Viña del Mar não foram afetados pelo tsunami. Tudo funcionando normalmente.

Coquimbo, região do norte chileno foi a mais afetada pelo terremoto. O epicentro foi situado próximo à localidade de Illapel (230 km ao norte de Santiago), e devido ao tsunami de quase 4,5 metros que atingiu a zona, muitos desabrigados e 13 mortes. Mas é bonito ver a força de vontade do chileno, a garra e a vontade de que tudo volte ao lugar. Todos ajudando! Se eu fiquei assustada aqui que não danificou nada, imagino como estão os moradores da região de Coquimbo.

Foto: Diario Libre - Destruição na região de Coquimbo

Foto: Diario Libre – Destruição na região de Coquimbo

Continuamos enfrentando réplicas. Uma mais forte, de magnitude 6,3, foi dia 18 pela madrugada e outra no dia 19. Acordei, é lógico! Tudo balançando de novo e eu mais uma vez sem saber quanto tempo iria durar e quão forte seria. Que sensação horrível, o coração dispara na hora.

Essa foi a nossa primeira experiência e como Chile é um país sísmico temos que nos preparar para as outras que virão. E mesmos estando preparados, eu pelo menos, vou sofrer sempre.

Orientações do que fazer em caso de terremoto, segundo o ONEMI que é  Oficina Nacional de Emergencia del Ministerio del Interior y Seguridad Pública. Clique aqui.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

33 comentários

Cintia 3 de julho de 2018 - 21:23

Rosi, boa noite!!
Estou com viagem marcada para setembro, mas quase desistindo.. Que medo! Ja passei por um furacao em uma viagem, mas com certeza terremoto e muito pior. Abracos

Reply
Ermides 18 de maio de 2017 - 12:41

Boa tarde ! Gostaria muito de receber o livro , tentei por duas vezes me cadastrar para receber o email, mas não deu certo – por favor me ajude!
[email protected]
obrigada ! um abraço !

Reply
Vai viajar para o Chile? Dúvidas frequentes! 8 de março de 2017 - 10:23

[…] Sim. É verdade e já passamos por um terremoto bem forte aqui no ano de 2015. Aqui nesse post tem um relato de como foi essa nossa experiência nada agradável. […]

Reply
7 curiosidades que você não sabia sobre o Chile. E nem eu! 13 de fevereiro de 2017 - 10:38

[…] Chile é o país onde aconteceu o maior terremoto do mundo. Foi no ano de 1960 na cidade de Valdivia – Sul do Chile. (Fomos conhecer a cidade, mas ainda não escrevi todos os posts. Aqui tem um) Foi um terremoto de magnitude 9.5 que destruiu toda a cidade. No ano de 2010 um terremoto de magnitude 8.8, de quase 3 minutos devastou 6 regiões do centro e norte do país, causando mais de 500 mortes – mais informações aqui.  E em setembro de 2015 nós passamos por um forte terremoto aqui no Chile e eu conto nossa experiência aqui nesse post. […]

Reply
Renata 5 de novembro de 2016 - 15:18

Meu Deus!!! Estamos a 20 dias da nossa viagem e aconteceu um tremor ontem!
Devo me preocupar? Como estão as coisas por aí?

Reply
Porque o Chile caiu no gosto dos turistas brasileiros 21 de julho de 2016 - 15:11

[…] De dentro do avião  já é possível avistá-la. Tem terremoto, já passamos por um bem forte, confira aqui nesse post.  A costa marítima está presente em quase todo o país, a única região do Chile que não é […]

Reply
Como é a nossa vida no Chile. O que gostamos? 23 de março de 2016 - 11:52

[…] Veja o post que conto essa experiência. […]

Reply
André 7 de março de 2016 - 15:38

Oi Rosi, estavamos em Santiago também e com duas crianças pequenas, nossa história foi a seguinte: Minha esposa não passou muito bem durante o dia e no final da tarde acionamos o seguro médico (quem viaja precisa contratar!) e fomos para o hospital. Quando estávamos lá ocorreram os tremores mas foi tudo super tranquilo, tirando o susto. As crianças praticamente nem perceberam. A parte mais interessante foi nossa saída do hospital, pois não estávamos conseguindo táxi quando um casal super simpático que estava passando nos ofereceu uma carona (ela estava grávida e ficou compadecida da nossa situação de espera). Ficamos meio receossos mas aceitamos a carona e nos deixaram na porta do hotel. Foi uma experiência diferente, minha esposa queria ir embora mas depois percebeu que não valia à pena e para quem estava em Santiago não houve muito impacto, valeu a pena ficar. Foi nossa segunda experiência por lá e Santiago vale muito à pena!

Reply
Juliana tortola 16 de dezembro de 2015 - 21:39

Eu e minha família estávamos em Santiago ! Pra mim foi desesperador , jamais esquecerei aquele momento o barulho horrível , não consegui mais subir para o quarto do hotel , dormi em cima de um tapete no saguão junto com um grupo de brasileiros , comprei uma passagem para toda família e deixamos o país no outro dia . Não adianta dizer que o país é preparado que para mim foi muito forte passar por aqueles momentos. Jamais voltaria para o Chile !!! Santiago é uma cidade linda. Mais pra mim a experiência foi traumática .
Juliana Tortola
Urupes SP

Reply
Rosi Guimarães 18 de dezembro de 2015 - 18:08

Que pena Juliana!
Para nós também não é nada fácil. Eu e minha filha temos muito medo, apesar de todos nos dizerem que o país está preparado e eu saber disso. Uma pena ter passado por essa experiência. É uma questão de sorte, já que naõ tem data para acontecer.
Um forte abraço e obrigada por seu relato.

Reply
miriamrocha 4 de outubro de 2015 - 16:41

Oi Rosi, td bem? Estava em Santiago no dia 16, tinha acabado de desligar o chuveiro, e na hora não senti medo, porque achei que tinha sido um temblor, pois ainda não tinha sentido nada e achei que era normal, mas depois vi que não. mas para mim o pior mesmo foi as réplicas, porque todas que eu senti foram de madrugada e então eu acordava super assustada… mas amei Santiago.

Reply
Rosi Guimarães 7 de outubro de 2015 - 06:48

Oi Miriam.
Acredita que as réplicas ainda continuam por aqui? Não é fácil, para nós brasileiros não tem como acostumar, mas seguimos em frente!
Um abraço e obrigada por seu comentário.
Um abraço!

Reply
12 Curiosidades sobre o Chile - Nós no Chile 27 de setembro de 2015 - 17:03

[…] Chile é o país com maior número de terremotos do mundo. E o maior deles também foi aqui. Em 1960 na cidade de Valdivia e atingiu 9.5 graus de magnitude. Eu morro de medo, aqui em casa sempre dá uma tremidinha, não tem jeito de se acostumar. Em 2010 teve um terremoto muito forte que alcançou uma magnitude de 8.8, ainda bem que não morávamos aqui ainda! Mas dessa vez não escapamos,  o último terremoto forte foi no dia 16 de setembro de 2015 e aqui estou contando como foi nossa experiência. […]

Reply
Marisa 23 de setembro de 2015 - 20:25

Estou com viagem marcada com os filhos para dia 28 de setembro …. Passaremos a semana ai. Mas confesso q estamos indecisos…. Com medo de um outro terremoto! Pois quem sabe da natureza?
Já estivemos ai há 2 anos atras e amamos o Chile! Queríamos levar os filhos….. Super indecisa! A viagem virou um risco ao nosso ver!

Reply
Rosi Guimarães 24 de setembro de 2015 - 12:00

Oi Marisa.
Como disse no meu post, Santiago está intacta, aqui nenhum problema. Mas o dia que vai ter outro terremoto? Ningué sabe, impossível prever. Chile é o país mais sísmico do mundo, mas está super preparado. Não acho que seja um risco, porque a chance de ter terremoto é a mesma de antes de acontecer esse último. Mas a decisão é de vocês. Se fosse um risco como ficaríamos todos nós que moramos aqui? Enfim, a decisão é de vocês, o que posso dizer é que o país está muito preparado.
Um abraço!

Reply
Cristiane 21 de setembro de 2015 - 19:18

Boa noite. Aqui no Brasil estão falando que houve mais uma réplica. Como estão as coisas por aí? Obrigada

Reply
Gabriela 21 de setembro de 2015 - 16:48

Oi Rosi! Chego em Santiago no domingo dia 27, seu Blog é maravilhoso!!!! Obrigada pelas dicas.
Eu mandei um email pra você com algumas dúvidas. Se puder me responder ficarei imensamente agradecida.
Muito obrigada.

Reply
Rosi Guimarães 24 de setembro de 2015 - 12:38

Oi Gabriela,
Respondi seu e.mail ontem.
Um abraço!

Reply
domsatrianndré Luiz 21 de setembro de 2015 - 09:46

Olá Rosi, Nossa seu blog é um salvador da pátria mesmo, estou com viagem marcada para o meio de Outubro e minha namorada está querendo cancelar tudo por causa do tremor. Eu comecei a procurar noticias da situação atual na internet e seu relato é o mais completo. Direto de Santiago. Continue assim. Abraços André Luiz

Reply
Rosi Guimarães 24 de setembro de 2015 - 12:39

Obrigada!!!
Abraços e boa viagem.

Reply
FatimaPe 20 de setembro de 2015 - 22:50

Oi Rosi, vc é nossa guia aqui.
Segue nosso relato: Tb já estávamos aqui em Santiago … Tivemos o cancelamento do vôo de 15/09 devido a greve dos aeroviários e chegamos aqui somente 16/09 pela manhã…. com isso perdemos nosso passeio pra isla negra e etc … mas penso que isso foi a nossa sorte … as 7:50 descemos do prédio (21 andares) pra ir na Bella Vista curtir a noite pra no dia seguinte fazer um walking tour. Ai entramos no Starbucks rapidinho pra tomar um café e na verdade usar o wifii tb qdo começou a tremer assustadoramente. Qdo vi a carinha das pessoas locais logo percebi que era uma coisa mais séria.
Se não tivesse cancelado o vôo estaríamos cansados do passeio e teríamos entrado em pânico com o prédio balançando (gente balança mesmo, aquela noite rolou até calmante pra dormir com as réplicas de 6.4 e até 7.0).
Mas amei td o carinho e tranquilidade que os santiaguinos nos deram e estou fazendo os passeios que deram pra fazer e estou amando. Infelizmente Isla negra e La Serena (que fica na região de coquimbo) vao ficar pra próxima, junto com Atacama … Volto com certeza.

Reply
Rosi Guimarães 24 de setembro de 2015 - 12:41

Oi Fátima.
Obrigada pelo seu depoimento. Volte sim, ainda falta muito para conhecer aqui.
Um abraço!

Reply
goretti matias 20 de setembro de 2015 - 19:09

Fui ao Chile em agosto e visitei o Museu Mirador que tem um simulador de Terremoto e conversando com a instrutora ela nos explicou como o Chile ‘e preparado para uma situação como essa, porem imagino que o susto seja grande, at’e em São Paulo ocorreram tremores ( imagine os paulistanos que não tem nenhum treinamento para um evento como esse!!!!!

Reply
Kelly 20 de setembro de 2015 - 17:22

Estive ai.há 20 dias…amei esse lugar…seu blog fantástico e me ajudou
Muito…que Deus guarde todos vocês. ..pois imagino o pânico que deve ser…bjs

Reply
Rafael 20 de setembro de 2015 - 12:21

Olá Rosi! Estou em Santiago, e seu blog foi como um guia de bolso para mim!
Sobre o terremoto, eu e minha esposa estávamos no Sky Costanera, no último andar! 62! O tremor iniciou quando estávamos dentro do elevador aguardando ele encher mais para decermos!
Então ele começou a sacudir primeiro, e todos que estavam dentro olharam entre-si, para ver quem estava com aquela brincadeira boba de balançar o elevador com os pés… Quando fomos surpreendidos pela a organizadora do prédio falando para nós sairmos do elevador porque era um terremoto! Terrível! Pelos relatos que ouvi depois, o prédio amorteceu bastante, pois vibrou inclusive damos alguns pulinhos, mas não foi como os prédios mais baixos. Minha esposa só chorava, e eu ria com vontade de chorar dizendo que tínhamos que estar no prédio mais alto da América Latina para isso acontecer?
Após alguns minutos de tremor e de confirmação da administração, tivemos que descer 62 andares a pé! Minhas pernas e de minha esposa doem até hoje… Claro que pensei em ficar, e acredito que outras pessoas ficaram para aguardar o elevador, como idosos e quem estava com crianças. Mas minha esposa estava muito assustada com o “vai que….”.
Enfim, após chegar ao hotel, entramos em contato com nossos familiares para tranquilizarmos.
Infelizmente acho que houve trauma em alguma parte do meu cérebro. Por que de vez em quando sinto o chão vibrar.
A partir dae ficamos sempre com um copo de água a vista, para saber se são ilusões ou tremores menores.
Ufa! Uma experiência inesquecível!

Reply
Rosi Guimarães 20 de setembro de 2015 - 17:25

Rafael,
Não acredito! Fiquei pensando em quem estava lá e super preocupada. Eu imagino o susto. E estava cheio? Como foi a reação das pessoas? Se aqui no quarto andar que moro balançou tudo, imagino no 62º andar. Eu desceria pelas escadas também. E estou como você, sentindo as tremidas o tempo todo. Mas que bom que foi só susto e ninguém se machucou.
Um abraço e obrigada por relatar sua experiência.

Reply
Lais 22 de setembro de 2015 - 12:14

Eu estava no Valle Nevado, no 10 andar no hotel.. foi horrível. Ainda mais pra nós brasileiros que não estamos acostumados com isso.. Depois dessa fiquei como você, sentindo tremidas a toda hora, mesmo quando elas não aconteciam.. e também usamos a estratégia da garrafa de agua rsrs

Reply
Rosi Guimarães 24 de setembro de 2015 - 12:30

Que suto heim Lais.
O importante é que estamos todos bem e que foi só um susto.
Um abraço!

Reply
Pedro 22 de fevereiro de 2016 - 10:02

Putz rafael que medo! Vou para santiago em junho e fiquei preocupado quando vi que o apto que reservei fica no 19º andar… pesquisei sobre terremotos em andares altos e achei aqui!! Morro de medo de ter um forte como esse e o predio balançar e ficar aquela sensação de “vai cair, vou morrer” .. Nunca passei por isso dai fico imaginando que seria assim.. Tenso!

Reply
Camila pereira da silva 20 de setembro de 2015 - 09:47

Estava ai no dia sensacao super horrível uma cidade linda muito preparada pra isso mas nos brasileiros nao estamos preparados pra essa sensação tudo esta normal em santiago passeios e a cidade tudo funcionando normal…os chilenos agem super normal ao terremoto no outro dia parece que nada havia acontecido

Reply
Cristiane 20 de setembro de 2015 - 09:22

Bom dia. Estamos indo semana que vem. Devemos ir mesmo ? Conseguiremos ir a Valparaiso e vina del mar? Obrigada

Reply
Rosi Guimarães 20 de setembro de 2015 - 17:27

Oi Cristiane.
Pode vir tranquila. valparaiso e Viña del Mar não foram afetadas pelo tsunami. Tudo funcionando normalmente.
Um abraço e boa viagem!

Reply
Virginia Lacerda 10 de outubro de 2015 - 07:46

Oi Rosi, amei o seu blog. Estou querendo ir para Santiago passar o Reveillon, mais estou com muito medo, pois tenho pavor de chuva e tudo mais, imagina terremoto. Tambem sou de Minas pertinho de BH. =)… E se eu for mesmo, gostaria de manter contato com você pois tenho algumas duvidas.

bjos

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário