Santa Cruz no Valle de Colchagua, uma vinícola completa!

por Rosi Guimarães

Uma vinícola completa – assim posso definir a Santa Cruz. Localizada no Valle de Colchagua, a Santa Cruz surpreende pela quantidade de atrações que oferece. Não é somente uma vinícola, é um verdadeiro complexo turístico. Venha comigo para conhecer todas as opções oferecidas, além do tour e da degustação dos vinhos. E sabe o que é bom nisso? Tem diversão para a família inteira.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Passamos o final de semana no Valle de Colchagua e visitamos a Lapostolle no dia anterior, confira o post aqui. Também tem dicas para uma viagem romântica, veja aqui. É o Nós no Chile cada dia mais completo e cheio de informações pra você!

Vinícola Santa Cruz, Chile

Nosso tour na Santa Cruz estava agendado para 11 horas. Já contei pra vocês que fomos na companhia de um casal de amigos, a Bárbara e o André. Chegamos um pouco antes e aproveitamos para conhecer o casarão que tem o estilo de fazenda, lembra aquelas residências do interior, de vovós. As crianças se sentem em casa. Nós fomos sem os nossos filhos, que já não são tão pequenos, mas acredito que eles iriam curtir. Aproveitamos a espera e já nos deparamos com o primeiro museu – uma coleção de peças antigas que eram utilizadas para a fabricação do vinho.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

O tour

No início do tour, nosso guia explicou o processo da colheita e mostrou os equipamentos que são utilizados para a seleção das uvas. As frutas passam primeiro pela máquina, mas a última seleção é feita manualmente. Segundo o guia, a Santa Cruz é a primeira vinícola do Chile a utilizar painéis solares para captar a energia e o vidro utilizado nas garrafas são 100% reciclados. Ponto pra Santa Cruz!

Vinícola Santa Cruz, Chile

Em seguida, entramos na sala em que ficam os tonéis de aço inoxidável, onde é feito o processo de fermentação dos vinhos. Pudemos também observar algumas barricas de carvalho francês, utilizadas para a produção dos vinhos de melhor qualidade, como o ícone, com dois anos de guarda e 90% da uva Petit Verdot. Acredito ser um dos poucos vinhos ícones do Chile com essa cepa.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

A degustação

Depois de aprender todo o processo, fomos para a sala de degustação que é onde os vinhos ficam guardados. Degustamos 3 vinhos Chamán: o primeiro foi um gran reserva Merlot 2016. Depois veio o reserva, uma mescla de Cabernet Sauvignon com Syrah 2016 e por último o gran reserva Syrah 2016. Os vinhos Chamán são inspirados na sabedoria andina milenária, valorizando os processos naturais.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

E para quem viaja com crianças, a vinícola se preocupa em ter uma distração para elas enquanto os grandinhos tomam vinho.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Mas a surpresa estava por vir: um passeio de teleférico para o Cerro Chamán, para conhecer um pouco sobre a cultura indígena e os povos originários do Chile.

A surpresa

Como assim? Passeio de teleférico numa vinícola? É isso mesmo, meu povo! Aqui já começa o diferencial da Santa Cruz, além do delicioso passeio de teleférico (delicioso para quem não tem medo né? Eu sou medrosa! Mas fui mesmo assim), há três museus que representam culturas indígenas no alto do cerro Chamán. Na verdade, são 3 pequenas aldeias: Aymara, Mapuche e Rapa Nui.

Vinícola Santa Cruz, Chile

A vista na subida do teleférico é deslumbrante. É possível ter uma visão completa do vinhedo, e em março fica tudo verdinho. Muito lindo! As crianças ficam encantadas com o passeio!

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

Lá em cima, as surpresas continuam. O primeiro museu que entramos foi o da cultura Mapuche. Os Mapuches são considerados gente de la tierra, como revela o significado da palavra no idioma original. Foram eles que lutaram contra os espanhóis na conquista do Chile e, até hoje, continuam reivindicando seus direitos territoriais e o reconhecimento de sua identidade cultural.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Depois foi a vez de conhecer a cultura Rapa Nui e a réplica de um moai, misteriosa estátua de pedra, representando a Ilha de Páscoa.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

Para alegria dos pequenos, ainda tem as lindas lhamas que são dóceis e, pelo jeito, gostaram bastante de mim. Veja o nível da amizade!

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

Como estávamos atrasados para nosso almoço no restaurante Fuegos de Apalta, esse nosso momento no alto do Cerro Chamán foi um pouco corrido e nem conseguimos visitar a aldeia Aymara. Vá com tempo! É um passeio para curtir com calma e para aproveitar o dia.

E pensa que as atrações acabaram? Ainda tem o Museu do Automóvel. A entrada custa $ 5.000 pesos chilenos (valor não incluído no tour da vinícola). Se você é um apaixonado por carros antigos, vale a visita. Veja as preciosidades do museu.

Vinícola Santa Cruz, Chile

Vinícola Santa Cruz, Chile

Para o passeio ficar ainda mais completo faltou conhecer o restaurante da Santa Cruz. Sim. Tem restaurante também, é passeio para um dia completo. É bom dedicar mais tempo para conhecer os museus com calma e aproveitar a vista do Cerro Chamán.

Ahhh!!! Já estava quase esquecendo. A vinícola tem uma loja bem lindinha onde você pode comprar os vinhos com bons preços!

Vinícola Santa Cruz, Chile

Como chegar:

Aproveite o dia e conheça outra vinícola no Valle de Colchagua. Tem a Viu Manent que tem um tour delicioso de charrete, ideal para quem viaja com crianças, elas adoram. Nessa vinícola tem o restaurante Rayuela que é muito bom. Tem também a MontGras que sempre tem uma programação especial para colheita das uvas. Outra opção é conhecer a Lapostolle

Mais uma opção para um almoço delicioso é o Fuegos de Aplata, restaurante do chef argentino Francis Mallmann, que fica na vinícola Montes. 

Que tal uma viagem romântico para o Valle de Colchagua? Leia aqui as nossas dicas. 

Vai viajar para o Chile com crianças ? Veja outras opções de vinícolas Kids Friendly:

Agradeço a Santa Cruz pelo convite recebido. Adorei conhecer mais uma vinícola, já são quase 40 na minha listinha.

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno.

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

9 comentários

André G. Damasceno 28 de dezembro de 2018 - 21:53

Boa noite, Rosi.
Gostaria de obter informações sobre a Vinícola Santa Cruz e se a mesma fica a caminho de Valparaíso.
Seu blog é excelente!!! Estarei viajando para o Chile em Março e meu roteiro esta baseado em 90% das suas informações.
Muito obrigado.
Abraços

Reply
Rosi Guimarães 3 de janeiro de 2019 - 12:33

Oi André,
Nao fica no caminho para Valparaíso, fica no Valle de Colchagua, em outro sentido. Sugiro tirar um dia somente para conhecer as vinícolas desse Valle.
Boa viagem!

Reply
Carol 19 de novembro de 2018 - 22:45

Rosi, quais são os valores (só uma estimativa) dos pratos no Fuegos de Apalta? Admiro muito o Chef Francis Mallmann 😉
Seu blog é excelente!

Reply
Rosi Guimarães 20 de novembro de 2018 - 09:36

Oi Carol,
Estive lá nesse final de semana de novo, o restaurante é excelente e os preços dos pratos variam entre $15.000 e 20.000 pesos chilenos, isso dá entre 85 e 100 Reais. A vista é linda e o tour na vinícola Montes imperdível. Já já vai sair mais um post no blog.
Abraco!

Reply
Renata 3 de maio de 2018 - 22:09

Rosi, como chegar nessa vinícola ?

Reply
Roteiro completo para 7 dias de viagem para o Chile 1 de maio de 2018 - 18:05

[…] de Casablanca tem a Casas del Bosque, a Emiliana,  e a Matetic. No Valle do Colchagua tem a Santa Cruz, a Lapostolle e outras. Várias empresas de turismo fazem esses passeios, sugiro consultar o […]

Reply
Juliana Maranhão 19 de abril de 2018 - 10:52

Oi Rosi. Coloca como chegar. Você falou pra aproveitar a ida ao Vale pra ver outras vinícolas e acabou esquecendo de mencionar como chega lá.
Seu blog está cada vez melhor!! Beijos.

Reply
Raquel Fuzaro de Almeida 29 de março de 2018 - 23:01

Amei seu blog e vou em 17/04/18

Reply
Como é o tour e a degustação na vinícola Lapostolle - Clos Apalta, Chile 28 de março de 2018 - 11:02

[…] opção é conhecer a vinícola Santa Cruz. Nós fomos e eu ainda vou escrever o post. Nela também tem restaurante, museus e até um […]

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário