Neste post eu vou contar quais são os meus 10 vinhos chilenos preferidos, afinal, não é segredo para ninguém que eu, além de amar visitar vinícolas, também aprecio um bom vinho.

Para isso, fiz uma seleção de vinhos premium que custam até CLP $30.000 aqui, cerca de R$200,00, mas que no Brasil podem custar até 3 vezes mais.

Essa lista é para quem aprecia degustar um bom vinho e quer levar opções de maior qualidade para o Brasil.

Quando eu falo em qualidade, estou me referindo à qualidade da fruta, ao tempo de dedicação do enólogo na produção de vinhos e à forma como o vinho é feito. 

Além disso, ainda quero fazer uma lista dos vinhos ícones (os melhores de cada vinícola) que eu recomendo, o que acham? 

Agora, se você não faz questão de levar vinhos tão caros, já temos aqui na nossa página, os 10 vinhos com bom custo-benefício para levar para o Brasil.

Vale lembrar que não necessariamente nessa ordem, mas são vinhos que eu tomo com frequência, gosto e recomendo.

O vinho é uma bebida para ser compartilhada, logo tomar acompanhado é muito melhor.

Mas sem companhia, um vinho para um momento de matar as saudades e até mesmo para esquecer as tristezas, vale também!

É bom você saber que em um ano ou até menos essa minha lista pode ser totalmente diferente, já que aqui no Chile eu me surpreendo cada vez mais com os vinhos. 

Também não é para menos, visitando tantas vinícolas e conhecendo novas colheitas, a minha opinião muda o tempo todo. 

Dica de vinhos chilenos

Ahh! Estes são os vinhos que realmente eu tomo e gosto, ou seja, não recebi nada para escrever esse texto. E não é simples fazer uma lista com somente 10 vinhos, já que são infinitos vinhos maravilhosos que o Chile tem.

Vocês vão reparar que na minha lista só tem tintos, eu gosto mais dos tintos que dos brancos, mas se vocês pedirem, eu posso fazer uma lista de vinhos brancos e rosés.

Eu também posso fazer uma lista dos vinhos de pequenos produtores que eu adoro.

Resumindo, são tantas listas, tantos vinhos – conhecendo 80 vinícolas e tomando infinitos vinhos (essa conta eu já perdi) fica fácil te ajudar a escolher os vinhos para levar para o Brasil.

E nessa lista de pequenos produtores poderia ter vários vinhos que nem chegam ao Brasil.

Quantos vinhos posso levar do Chile para o Brasil?

Antes de tudo, você pode levar até U$1000 dólares e 12 litros de bebidas alcoólicas sem pagar taxas alfandegárias. Isso para quem chega ao Brasil por via aérea ou marítima.

Como cada garrafa de vinho  tem normalmente 750ml, o limite de isenção é de até 16 garrafas.

Por outro lado, é importante lembrar dos limites do peso da bagagem e das regras para o embarque dos vinhos chilenos pela companhia aérea que você vai viajar para evitar surpresas.

Na Latam, por exemplo, “pode-se levar até 5 litros (170 oz) de bebida alcoólica de 1 litro (170 oz) na cabine ou bagageiro, desde que não ultrapasse 70º de teor alcoólico, e que as autoridades do local de origem não o proíbam”.

Assim, se você tem mais de cinco garrafas, terá que despachar as outras em sua mala.

Existem algumas opções de malas próprias para despachar garrafas.

Lembrando que essa é a melhor maneira de levar os vinhos em segurança, no entanto, se você não conta com a proteção adequada, pode enrolar as garrafas individualmente em plástico bolha ou em peças de roupa.

Atenção! Se o seu voo tiver conexão em outros países como Uruguai ou Argentina, saiba que não é permitido seguir com as garrafas na bagagem de mão.

Portanto, vale a pena se programar para não ter que deixar os vinhos para trás!

 

10 vinhos chilenos que vale levar para o Brasil (segundo a minha opinião 😁 )

Vale lembrar que recomendo a todos, mas não necessariamente nessa ordem, pois tudo depende da ocasião e da comida que vai harmonizar com o vinho escolhido.

 

1. Vinho Memórias

Este é o segundo vinho da vinícola El Principal, da região do Valle de Maipo.

É um blend e a edição de 2021 é composta da seguinte maneira: 74% de cabernet Sauvignon, 12% de Petit Verdot, 11% de cabernet Franc e 3% de Syrah. 

2. Vinho Milla Cala

O Mila Carla é um rótulo da sofisticada vinícola VIK, do Valle de Cachapoal.

O vinho de 2018 tem 60% Cabernet Sauvignon, 18% Carmenere, 14%  Cabernet Franc, 7%  Syrah e 1%  Merlot.

3. Vinho Sideral 

Já o vinho chileno Sideral é da prestigiada vinícola San Pedro, do Valle Cachapoal. Também é um blend.

A edição de 2018 é composta de 72% Cabernet Sauvignon, 18%  Syrah, 4% Cabernet Franc, 3% de Petit Verdot e 3% de Carmenere. 

4. Vinho Coyam

Apreciado por muitos brasileiros, o Coyam é um vinho orgânico, produzido pela vinícola Emiliana.

Apesar da vinícola estar em Casablanca, as uvas deste vinho são provenientes do Valle de Colchagua.

A safra de 2020 é composta por 38% Syrah, 37% Carmenere, 8% Cabernet Sauvignon, 5% Carignan, 4% Garnacha, 4% Mourvèdre, 2% Petit Verdot, 1% Malbec e 1% Tempranillo. 

5. Vinho Caballo Loco Gran Cru

Esse vinho é sempre uma boa surpresa, são 5 Etiquetas: Amarela, Vermelha, Azul , Verde e a mais recente, a rosa. Blend, porém com porcentagem de mesclas não reveladas.

O que eu mais gosto é o Etiqueta Vermelha que é o Valle de Maipo, composto por Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.

6. Vinho Minimo Casa Libre 

O Minimo Casa Libre é um vinho de pequeno produtor, com garrafas numeradas.

O vinho de 2018 é composto de 68% Malbec e 32% Syrah de Los Lingues, do Valle del Colchagua. 

Sem contar a etiqueta que é um charme, por trás desse projeto está o brasileiro Fred Skwara.

Esse também é melhor comprar direto com o produtor, veja aqui: https://casalibre.cl/vinos/casalibre-minimo/

7. Vinho GRUS

Vinho da vinícola Alcohuaz, que saiu na lista das 50 melhores vinícolas para visitar, segundo o guia World’s Best Vineyards 2023.

Trata-se de um blend surpreendente do Valle de Elqui e a edição de 2019 tem 75% Syrah, 13% Petite Sirah, 7% Garnacha, 2% Malbec, 2% Cariñena e 1% Petit Verdot.

8. Grenache The First, da Vinho Attilio & Mochi 

Esta é a vinícola de um casal de brasileiros no Chile, que fica no Valle de Casablanca.

Também são pequenos produtores e fazem vinhos surpreendentes.

Esse é melhor direto na vinícola, pois não tem em supermercados. Veja aqui para comprar  

9. Syragnan, da Bodegas RE

Como o próprio nome já diz, é um blend de 80% Syrah e 20% Carignan (2020).

Bodegas RE significa ​​: REcriar, REinventar e REvelar, vinhos chilenos feitos de forma ancestral comandado pelo família de Pablo Morandé no Valle de Casablanca.

10. VIK A

Mais um da vinícola VIK na minha lista. Esse eu coloquei pois oferece muita qualidade pelo preço.

A produção 2020 é composta de 85% Cabernet Sauvignon e 20% Carmenere.

Curiosamente a VIK fez esse vinho específico para o mercado brasileiro, veio a pandemia e eles colocaram no mercado chileno e foi assim que conhecemos o VIK A.

Curiosidade! O blend, as mesclas e as quantidades de cada uva dos vinhos chilenos dificilmente são os mesmos no passar dos anos, pois o enólogo decide o que o que vai ficar melhor a cada ano de produção.

 

Onde comprar vinho no Chile para levar para o Brasil 

El Mundo del Vino

Com quatro lojas (shoppings Parque Arauco e Costanera Center, Portal La Dehesa e Plaza Maule), El Mundo del Vino possui alguns diferenciais: o atendimento personalizado, uma loja enorme e rótulos separados pelo tipo de uva.

E o mais legal: com o cupom BLOGNOSCHILE você tem 20% off na loja inteira. 

Então aproveita e já garanta o seu!

Supermercados Diez 

Com quatro lojas (duas em Los Conquistadores, uma na Luis Carrera e outra na Av. La Dehesa), o Supermercado Diez oferece uma ampla variedade de rótulos, com opções de kits de 2, 3, 6 ou 12 garrafas de vinhos.

Mas você também pode comprar pela internet e receber no hotel sem taxa de entrega.

Supermercado Jumbo 

Uma das maiores redes de supermercados do Chile, o Jumbo possui uma vasta seção de vinhos chilenos, com diversos rótulos.

A vantagem é que você pode encontrar um Jumbo perto de você, afinal, são 21 lojas na Região Metropolitana de Santiago. 

Supermercado Unimarc

A rede de supermercados Unimarc também possui várias lojas em Santiago e o diferencial é que a seção de vinhos sempre tem descontos interessantes em alguns dias do mês.

Lavinoteca

Esta é uma loja de vinhos que também é restaurante e aqui no post de locais para tomar vinho em Santiago, eu falo mais deles. 

Querem mais listas de vinhos chilenos para levar para o Brasil? Deixa aqui nos comentários!

 

Leia também:

Tour e almoço na vinícola VIK

Minha visita na Bodegas RE

Tour e degustação na vinícola dos brasileiros

Tour e degustação  na vinícola El Principal

Vinícolas para visitar fora do óbvio 

Lugares para tomar vinho no Chile