Vinícolas chilenas com restaurantes, esse é o assunto deste post.

Quem me acompanha há mais tempo por aqui ou pelo Instagram do Nós no Chile sabe que o meu passeio preferido é conhecer vinícolas.

Inclusive, já visitei mais de 75 no Chile e não me canso de descobrir as novidades do mundo do vinho chileno. Quando é possível combinar a degustação com um almoço na vinícola ou até fazer uma opção de harmonização é  melhor ainda.

A princípio, nos vales vitivinícolas do Chile você poderá programar um dia inteiro para este passeio.

Não são todas as vinícolas que possuem restaurantes, mas deixo a seguir algumas que eu recomendo. 

Mas, para almoçar, você vai precisar fazer uma reserva antecipada, assim como para a degustação, pois, no Chile não se costuma ir almoçar ou fazer um tour sem reservas, pois pode ser que você perca a viagem.

Leia a minha recomendação de 10 vinícolas para degustar bons vinhos e um delicioso almoço! 

Vinícolas Chilenas: Valle de Maipo

As vinícolas chilenas do Valle de Maipo estão bem pertinho de Santiago. 

Além disso, o acesso é muito fácil por conta própria e você pode ir utilizando transporte público.

Logo, o ideal para quem não quer alugar um carro para conhecer a região.

Vinícola Concha y Toro 

A Concha y Toro é uma das maiores produtoras de vinho do mundo e é a maior do Chile. Com exportação para mais de cem países, possui vinhedos espalhados por todo o território chileno.

Além do tour convencional, também há opção para quem quer fugir do roteiro “turistão”, optando pelo tour exclusivo Don Melchor.

O Don Melchor é o vinho ícone da Concha y Toro e é o primeiro do país a receber essa denominação.

Nesta degustação exclusiva, é possível provar 3 vinhos, uma seleção dos diferentes lotes do vinhedo que dão origem ao Don Melchor. 

Para os amantes do vinho é uma experiência valiosa poder conhecer a história por trás do famoso Don Melchor, assim como os detalhes da sua produção. 

Por fim, para fechar com chave de ouro, você pode reservar uma mesa no Restaurante Bodega 1883, que tem uma proposta gastronômica baseada no melhor dos produtos locais.

Saiba tudo sobre o tour Don Melchor, na Concha y Toro.

Vinícola Haras de Pirque

Nesta vinícola, o amor pelos vinhos divide espaço com a criação de cavalos de raça.

A bodega da vinícola tem o formato de uma ferradura, uma construção nova, com capacidade para armazenar 1,5 milhões de litros de vinho.

A princípio, o tour na vinícola Haras de Pirque é bem personalizado, passa por toda a bodega, que tem colheita manual e selo de vinícola orgânica.

Esta vinícola chilena produz 360 mil litros ao ano e desse total, 95% é exportado, ou seja, quase nada do que é produzido fica aqui no Chile, e o Brasil é o maior importador.

Eu já fiz o tour Experiência Albis Icono, com a degustação de três vinhos: Chardonnay,  Cabernet Sauvignon e o vinho ícone Albis (o melhor da vinícola, que é uma mescla).

Uma boa opção para quem está visitando a vinícola, mas também outras atrações do Vale de Maipo, é comer no restaurante Haras de Pirque, afinal, oferece uma vista linda para a cordilheira e as parreiras de uvas.

Além disso,  o restaurante oferece dois tipos de menus que incluem: entrada, prato principal, sobremesa e café ou chá. E tudo isso acompanhado de duas taças de vinhos.

Enfim, gostei bastante da comida; o atendimento também foi muito bom e comer apreciando a vista fez toda a diferença, então deixo como sugestão.

Leia mais sobre a minha experiência na Haras de Pirque.

Fiz também um vídeo dessa experiência para o nosso canal do Youtube. Veja aqui.

Vinícola Santa Rita

De antemão, a Santa Rita é uma vinícola completa e que vale um dia inteiro de passeio. Além de ser uma das mais visitadas por turistas brasileiros, abriga o Museu Andino com mais de 3 mil itens, o restaurante Doña Paula e uma cafeteria.

É uma vinícola chilena de grande produção, com uma média de 80 milhões de garrafas por ano.

Minha sugestão é começar com um dos tours, acompanhado da degustação.

A vinícola oferece várias opções: tour de bicicleta pelo vinhedo, um somente para degustação carmenére, ou ainda a experiência de produzir o seu próprio vinho, como um enólogo por um dia no Winemaker Experience.

Agora, para ter uma experiência ainda melhor, recomendo almoçar no restaurante Doña Paula, pois a comida é internacional e o cardápio, variado: carnes, peixes, massas e sobremesas deliciosas.

Resumindo, os pratos são bem servidos e deliciosos.

Ah, e tudo isso, acompanhado de um bom vinho, com vista para o vinhedo ou para o jardim interno da sede.

Na minha última visita lá, eu e meu grupo escolhemos as seguintes opções de pratos:  Filete con Salsa de queso y jamón Serrano e Fetuccini salsa mariscos.

Já de sobremesa, vale provar o Ponderación con helado ou salsa manjar. 

Leia a minha experiência na vinícola Santa Rita.

 Vinícola Tarapacá

Uma vinícola bem conhecida no Brasil, a Tarapacá tem o Brasil como o maior importador.

A vinícola foi fundada em 1874, aos pés dos Andes e, apenas dois anos depois da fundação, recebeu o seu primeiro reconhecimento internacional no Centennial International Exhibition, Philadelphia –  Estados Unidos. 

Desde então não parou mais. E é por causa da sua tradição e qualidade que ela é uma das vinícolas chilenas que mais despertam o interesse de conhecer o local onde é feita a produção.

São 2.600 hectares de propriedade, dos quais seiscentos são plantações de uva.

Há uma opção de tour que já inclui almoço e recomendo essa deliciosa opção.

A degustação é acompanhada de queijos, castanhas e frutas, acompanhamento para três  vinhos: eu provei um Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2015, um Cabernet Sauvignon Gran Reserva e um Blend Gran Reserva etiqueta azul, 2017.

Ademais, os tours são personalizados e com grupos pequenos, sendo necessário fazer reserva antecipada.

A Vinícola Tarapacá tem um casarão antigo onde realiza eventos e casamentos, então aproveitamos para conhecer o local.

Foi debaixo das árvores deste jardim que almoçamos. Aliás, o jardim também tem uma piscina que completa o ambiente e deixa o local ainda mais charmoso.

Já o almoço é servido em quatro tempos, acompanhado de vinhos.

Enfim, uma ótima opção para provar uma boa gastronomia e bons vinhos num lugar inesquecível.

Saiba mais detalhes do meu tour com almoço na Tarapacá.

Vinícolas chilenas no Valle de Casablanca

Casablanca está a cerca de 1 hora de Santiago, na mesma direção das cidades praianas de Valparaíso e Viña del Mar. Você pode desfrutar do passeio fechando com uma agência (veja aqui as minhas sugestões) ou alugando um carro para conhecer a região.

Vinícola Villard

A Villard é uma vinícola chilena boutique, ou seja, é para quem aprecia um bom vinho e boa gastronomia.

A família Villard escolheu o Valle de Casablanca para a produção de uvas de clima frio.

A vinícola está a apenas 25 km do oceano, com manhãs frias e neblina, o que mantém a frescura e a acidez necessária para uma boa fruta. 

A vinícola busca se inovar com técnicas enológicas para a produção de vinhos de qualidade.

Lá eles utilizam uma espécie de “barrica” de vidro, chamado de Wine Globe, que é um equipamento utilizado para fermentar a uva.

Primeiro está sendo feito um experimento com uva branca. À medida que a uva vai fermentado, ela se movimenta dentro do Wine Globe. 

A degustação acontece na área de fora com uma vista linda para o vinhedo.

Na minha visita, pude provar um Chardonnay, um Pinot Noir,  um vinho mescla – L'Assemblage, e o vinho ícone Tanagra, da uva Syrah, 2021. São vinhos realmente surpreendentes.

Almoçamos no Chez Villard, um bistrô francês com um cardápio bem reduzido, mas  que foi pensado para agradar todos os gostos.

Além de oferecer opções de entradas, como as empanadas de la casa,  também conta com pratos principais de carne, peixe, ou saladas. A opção de peixe é o pescado de la Roca.

Além disso, tem também sobremesas e até um menu kids.

Todos os produtos utilizados no restaurante vêm de produtores da região e buscam sempre valorizar o pequeno que faz os melhores produtos.

Leia como foi a minha experiência completa na Villard.

Vinícola chilena Casas del bosque

A vinícola Casas del Bosque é especial. Já fui algumas vezes e não me canso de recomendar um passeio com degustação e almoço.

O Tanino está entre os restaurantes de vinícolas chilenas mais disputados por aqui.

Logo, se planeja uma visita, faça reserva com antecedência. 

A vista do restaurante para os vinhedos faz toda a diferença e torna o lugar mais agradável ainda.

O menu do restaurante é novo, com opções de saladas, carnes, peixes e massas, além das sobremesas.

Na minha última visita, pedi um atum selado com amêndoas e purê de cenouras. Já o Flávio, pediu um filé, que veio acompanhado de batatas fritas e ovos de codorna. Tudo bastante saboroso. 

Por último, recomendo um passeio sem pressa, com tempo para degustar tudo com muita tranquilidade.

Não deixe de conhecer também o mirante da vinícola, pois a vista é incrível!

Leia sobre a Casas del Bosque, aqui.

Vinícola Matetic

Também localizada no Vale de Casablanca, a Matetic oferece opções de tours e degustações que podem ser combinados com um almoço.

Com um ambiente acolhedor, é o lugar perfeito para desfrutar da cozinha chilena por excelência.

No Restaurante Equilíbrio você vai desfrutar de produtos locais, inclusive da própria horta orgânica da vinícola.

Mais informações no site da vinícola

Vinícolas chilenas no Valle Cachapoal 

O Valle de Cachapoal é ainda pouco conhecido e explorado pelos brasileiros e está a 2h30 de Santiago.

Na região existem opções de vinícolas interessantes para visitar.

Vinícola Vik

A Vik não é apenas uma vinícola, é um conceito, isto é, uma verdadeira galeria de arte, design e arquitetura.

Além de ser considerada  umas das melhores vinícolas do Chile,  é a que produz o segundo melhor vinho chileno.

O vinhedo tem 4.300 hectares e cinco tipos de uvas: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah e Carmenere.

Moderna, sustentável, inovadora, criativa e sem causar danos visuais ao meio ambiente. Esses foram os principais requisitos para a construção da bodega que mais parece um conjunto arquitetônico que mistura inovação tecnológica e estética.

Cercada pelos vales, foi projetada para que sua maior parte fosse subterrânea, o que faz com que o vinho esfrie de maneira natural evitando o uso de ar condicionado.

Você pode escolher entre três tipos de tour: Tradicional, Premium ou Vik.

Eeste último, inclui a degustação de um vinho ícone.

A Vik tem dois restaurantes, um exclusivo para hóspedes do hotel Vik. O restaurante para quem vai passar o dia é o Pavilion que fica ao lado da bodega.

A ideia do chef é valorizar produtos locais e pequenos produtores, então todos os produtos são frescos e da região.

Ademais, o local tem uma vista privilegiada para o vinhedo e oferece duas opções de almoço – menú del día (inclui uma entrada,  um prato principal e uma sobremesa) ou menu maridaje (menu degustação com harmonização composto por 6 tempos). 

A minha dica é aproveitar o dia inteirinho lá.

Portanto, reserve uma mesa para almoçar e ter uma experiência completa. 

Saiba como foi a minha visita na vinícola Vik.

Vinícolas no Valle de Colchagua

Visitar a cidade de Santa Cruz, no Vale de Colchagua, é um passeio imperdível para os amantes de um bom vinho e de vinícolas chilenas.

Ela está a 2h30 de Santiago, então o bom é que para conhecer dá para fazer um bate e volta, mas se quiser visitar mais vinícolas o ideal é se hospedar por menos uma noite.

Vinícola Montes

A vinícola Montes está entre as mais visitadas do Valle de Colchagua.

Essa vinícola chilena tem características interessantes como a construção da bodega seguindo os princípios do feng shui na sua concepção e os vinhos que “descansam” ao som de cantos gregorianos.

Localizado no meio do vinhedo da vinícola Montes, o restaurante Fuegos de Apalta é um um dos melhores do Chile. O chef argentino Francis Mallmann, é o responsável pelo espaço, que tem uma estrutura bem moderna e, além disso, está totalmente aberto, proporcionando uma bela vista do vinhedo.

O conceito do Fuegos de Apalta é cozinhar utilizando o fogo e os destaques ficam por conta das carnes, peixes e vegetais.

A cozinha também é aberta e possui uma espécie de churrasqueira no meio do restaurante, permitindo que os clientes acompanhem o processo de produção dos pratos.

Além disso, o atendimento também é excelente, o que torna a experiência ainda mais agradável.

Em suma, conhecer o Fuegos de Apalta certamente vale muito a pena.

Leia como foi a minha visita na Montes, aqui.

Assista aqui o vídeo que eu fiz no restaurante Fuegos de Apalta.

Vinícola Viu Manent

A Viu Manent é uma vinícola familiar fundada em 1935 e a primeira a produzir e etiquetar um Malbec chileno e essa uva é a especialidade da casa. Do total da produção, 85% é exportada para 45 países.

Sempre digo que  é a vinícola queridinha dos brasileiros. É que o passeio para conhecer os vinhedos é feito em lindas charretes.

É bastante agradável escutar as explicações do guia enquanto passeamos pelas plantações.

Para quem viaja com criança então,  esse é um diferencial.

A vinícola também conta com um restaurante, o Rayuela Wine & Grill.

Com uma linda vista para os vinhedos e para o Valle de Apalta, o Rayuela é excelente.

A especialidade do restaurante são os grelhados: carnes, pescados e cordeiros.

Vale reservar uma mesa e se deliciar com a comida acompanhada por bons vinhos. 

Saiba mais sobre a Viu Manent, neste post.

Quer saber mais sobre as vinícolas chilenas?

Então não deixe de ler o guia completo com as melhores vinícolas do Chile.

Assista também ao vídeo que eu fiz Viu Manent: