Escondida no Valle de Maipo, aos pés da Cordilheira dos Andes na região de El Principal, está a vinícola de mesmo nome, ideal para quem quer conhecer um pouco mais sobre a produção do vinho chileno.

Eu e meu marido Flávio tivemos a alegria de descobrir essa viña, chamada assim pelo Cacique Picunche Andetelmo, antigo proprietário da terra onde hoje se produz vinhos premiados. E depois dessa “descoberta” já voltamos várias vezes, inclusive para churrasco com amigos.

Inaugurada em 1992 com o objetivo de produzir vinhos de alta qualidade, a vinícola tem uma pequena produção de 200 mil garrafas por ano (para se ter uma ideia, a Concha y Toro, a maior do Chile, produz 400 milhões). Justamente por ser um pouco menor, o tour é bem personalizado e é mais fácil conhecer seu processo.

Sua produção está dedicada a quatro rótulos: o ícone El principal, Memorias, Calicanto e Kiñe. Cada um tem uma mescla única, sendo a uva Cabernet Sauvignon a base dos três primeiros. Já o último, é produzido a partir da uva branca Verdejo, original da região de Rueda, na Espanha e pouco encontrada aqui no Chile. Atualmente, 95% da produção é exportada. A maior parte vai para o Brasil, o maior importador, e o restante para Europa, Asia e Estados Unidos.

Estivemos na vinícola em 2016 e, depois disso, voltamos outras vezes. Resolvi atualizar o post porque esta é uma das minhas vinícolas do coração.

O Tour

Quem acompanha é a brasileira Alexandra – responsável pela área de turismo da vinícola, apaixonada pelo mundo do vinho. Ela consegue passar a emoção quando fala sobre isso, o que faz toda diferença.

Ela começa contando um pouco da história da vinícola.  Neste local, entramos em um jipe para ir até a parte mais alta dos vinhedos, onde se tem uma explicação completa sobre terroir, origem, tipos de solo e uvas. Se estiver no período de safra, pode-se prová-las e perceber as diferenças entre uma Carmenere e uma Syrah.

E, por último, a melhor parte: hora da degustação! Eu, como uma apaixonada pelos vinhos da El principal, gosto de todos. Essa parte depende do tipo de tour que você escolher.

É nesse ambiente maravilhoso que os tours são realizados. Também se oferece a opção de almoço Asado Campestre e a o Piquenique Principal.

Já participei dos dois e recomendo. Tudo preparado com muito carinho. Comer um churrasco apreciando esta vista é inesquecível.

Todo verão a gente quer reunir os amigos e ir para o famoso churrasco da El principal.

 

Dica importante:

Para quem não abre mão de conhecer a Concha y Toro, dá para visitar a maior do Chile e depois viver uma experiência única na El Principal.

Elas não são tão próximas uma da outra, mas estão na mesma região e é fácil chegar.

Como chegar:

Metrô e táxi

  • Ir até a estação Tobalaba e pegar a linha 4 (azul). Descer na última estação (Plaza Puente Alto) e de lá é tomar o táxi para a vinícola. Atenção: como ela não é muito conhecida e a região tem o mesmo nome da vinícola, El Principal, pode ser que o taxista não saiba chegar, por isso, é importante estar com o endereço da vinícola em mãos.
  • Preço do táxi da estação Puente Alto do metrô até à vinícola: $ 12.000 (aproximadamente R$ 70)

Metrô e ônibus:

  • Ir até a estação Tobalaba e pegar a linha 4 (azul). Descer na última estação (Plaza Puente Alto) e de lá é tomar o ônibus n° 74 – El Principal. Este ônibus vai te deixar próximo à vinícola e aí é só caminhar até a portaria.

Tempo do trajeto

  • Do momento que você pega o metrô na estação Tobalaba – linha 4, uma média de 1 hora e 50 minutos o percurso.

Saindo da Concha y Toro para El Principal

  • Pegar o ônibus nº 74 na porta da Concha y Toro no sentido contrário do qual você chegou, ou seja, você vai continuar seguindo no sentido para dentro da região.

Tempo do trajeto

  • Da Concha Y Toro para a El Principal, aproximadamente 40 minutos.

Caso queira contratar uma das nossas agências parceiras é só clicar aqui. 

Reserva: [email protected] Contacto: Alexandra Urquieta (+569 6688 1210)

Fala com a Alexandra que leu o post aqui no Nós no Chile e você vai ganhar um desconto!