Vinícola Cousiño Macul: história e tradição pertinho de Santiago

por Rosi Guimarães

Já havia visitado essa vinícola em 2014 e voltei neste mês para atualizar o post com a Bárbara Mussili. A Cousiño Macul, no Valle de Maipo, é bem pertinho de Santiago e de muito fácil acesso. Boa opção para quem está sem tempo, mas não quer ir embora sem conhecer o processo de produção dos vinhos chilenos.

Como é final de inverno, o vinhedo estava podado e esperando a primavera para começar a renascer. Difícil acreditar que em pouco tempo tudo estará verdinho e com as uvas começando a brotar. São as mágicas da natureza!

Vale muito a pena conhecer uma vinícola nessa época, mesmo com as videiras sem folhas e frutos. Sempre digo aqui no blog: vem ao Chile? Visite uma vinícola, ainda que não seja um apreciador de vinhos, pois com certeza vai tirar algum aprendizado, afinal, aqui é o país do vinho.

A Cousiño Macul tem uma história bem interessante. Fundada em 1856, ela é a única vinícola entre as do século XIX que continua nas mãos da família fundadora e está na sexta geração. O tour começa na área externa onde o guia Max explica que ali estão plantadas as uvas que produzem os melhores vinhos: o Finis Terrae e o Lota. Ele fala também sobre a qualidade do vinhedo e o conceito de que menos é mais, ou seja, quanto menor a quantidade de cachos de uva, maior a concentração de seus compostos. Os vinhedos dos outros vinhos estão espalhados pelo Chile.

O tour segue pela bodega com os maiores barris do Chile e do mundo, feitos com carvalho chileno e com capacidade para trinta mil litros, que não são mais utilizados. O processo neles seria bem mais lento, ao redor de quatro meses, além da interferência da madeira que eles aportam ao sabor. Hoje, são considerados peças de museu e servem para nos mostrar parte da história da vinificação. Atualmente, são utilizadas modernos tanques de aço inox, onde o processo é bem mais rápido, cerca de um mês, com qualidade e sem perder o sabor da uva.

O próximo momento do tour é a sala de guarda. Segundo o Max, ela é a maior do Chile. Construída no século XIX, mantém tudo original até hoje, não tendo passado por nenhuma reforma. Dentro da dela, existem algumas peças antigas que eram usadas para a produção do vinho e recebemos as explicações sobre as diferenças entre a produção antiga e a atual.

A vinícola tem uma cave de vinhos, coleção muito antiga, com garrafas de Cabernet Sauvignon da colheita de 1927. É claro que já devem ter virado vinagre, mas continuam lá intactos e cheio de poeira.

A Degustação

Ao final da visita, passamos à sala de degustação. Fizemos o tour Premium de seis vinhos, entre brancos, tintos e o Premium Finis Terrae 2013, acompanhados de uma tábua de queijos. Ainda ganhamos uma taça de brinde.

A vinícola também oferece opção de degustação tradicional e passeio de bicicleta. Os tours são em espanhol ou inglês, mas como o nosso grupo só tinha brasileiros e o guia havia morado no Brasil, ele explicou tudo em português.

Informações:

  • Horários:  de segunda a sexta, tours as 11:00, 12:30, 15:00 e 16:30 hrs
  • Sábado: 10:15 e 11:30 hrs
  • Domingos e feriados: Fechado
  • Endereço:  rua Quilin, 7100, Peñalolén, Santiago
  • Preços: Tour regular – $ 15.000, Tour premium – $ 25.000, Tour ícone – $ 65.000
  • Duração do tour regular e premium: entre 1h e 1h30
  • Duração do tour ícone: 3 horas (feito de bicicleta)

Como chegar:

A forma mais fácil é metrô e táxi. Tomar a linha 1 até a estação Tobalaba e, chegando lá, mudar para a linha 4 em direção à Plaza de Puente Alto, descendo na Estação Quilin. Depois é só pegar um táxi até a vinícola. O valor aproximado é de $ 2.700. Na volta, é só pegar o táxi na porta da vinícola até o metrô novamente. Tempo gasto com o trajeto: cerca de quarenta minutos entre a estação Tobalaba e a vinícola.  

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno 

Fotos: Bárbara Mussili

Leitores do Nós no Chile terão descontos reservando através desse formulário.

Tour regular  $15.000 por persona. Pelo formulário do blog: $13.000 

Tour premium: $25.000 por persona.  Pelo formulário do blog: $23.000 por persona

TOUR ÍCONE PARQUE “JARDÍN DE MACUL: $65:000 por persona. Pelo formulário do blog: 60.000 por persona

Agende um tour com a Vinícola Cousiño Macul. Basta preencher o formulário abaixo!

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

56 comentários

Wellington dos Anjos 5 de março de 2020 - 11:16

Bom dia, Rosi!
Fiz o agendamento ontem para dois passeios premium neste sábado e não recebi email de confirmação (não está nem no Spam). Sabe como devemos proceder?

Reply
Rosi Guimarães 10 de março de 2020 - 09:22

Oi Wellington,
Espero que tenha dado certo, pois vendo com a vinícola me confirmaram que seu email foi respondido.
Um abraço!

Reply
Lilliane Barbosa 12 de outubro de 2019 - 13:07

Boa Tarde, gostaria de saber se realizando a reserva pelo site, o pagamento é realizado na hora do passeio.

Reply
Rosi Guimarães 14 de outubro de 2019 - 09:25

Oi Liliane,
sim, o pagamento é realizado na hora do tour, na própria vinícola.
Um abraço!

Reply
cléo ribeiro 3 de outubro de 2019 - 11:38

Bom dia Rosi estou em com dúvidas quanto ao procedimento do agendamento do tour Sibarys da Undurraga que consiste em saber se o pagamento é feito no momento do agendamento ou apenas na vinícola? Apenas o agendamento garante a participação no tour?

Reply
Rosi Guimarães 10 de outubro de 2019 - 15:49

Oi Cléo,
Sei que pode fazer a reserca do tour pelo site da vinícola e o pagamento também, mas algumas pessoas vão direto a vinícola e também dá certo.
Um abraço e boa viagem

Reply
André Franco 14 de agosto de 2019 - 18:33

Olá Rosi.

Eu e minha esposa já fizemos o agendamento para visitar a Cousino Macul as 11h e a Aquitania as 15h.
Desta forma teremos que almoçar ali por perto, o local mais indicado seria o Jumbo? Pensei em chamar um Uber ou pegar um taxi ao final da visita à Cousino e ir até o Jumbo e de lá seguir a pé até a Aquitania que fica bem perto do Jumbo? Esta seria a melhor maneira?

Muito obrigado

Reply
Rosi Guimarães 16 de agosto de 2019 - 10:14

André,
Eu levaria uma lanchinho ou sanduíche e comeria em uma das vinícolas, acho mais prático. Perto da metrô, onde vocês irão descer tem um shopping enorme.
Um abraço!

Reply
Roberto Cardozo 19 de julho de 2019 - 18:13

Reserva confirmada, fiz uma segunda reserva e enviei um e-mail informando à vinícola, recebi a resposta logo depois.

Reply
Rosi Guimarães 22 de julho de 2019 - 10:49

Oi Roberto,
Que bom que deu certo.
Um abraço e boa viagem!

Reply
Roberto Cardozo 17 de julho de 2019 - 14:54

Hola!!! as reservas de tour pelo blog ainda estão valendo. Fiz uma solicitação de reserva mas ainda não recebi confirmação.

Reply
Rosi Guimarães 19 de julho de 2019 - 11:57

Oi Roberto,
Estão valendo sim, favor revisar no seu spam. Segundo eles, já responderam todos.
Um abraço!

Reply
destinoscurtos 2 de julho de 2019 - 10:56

também ainda não recebi resposta ://

Reply
Rosi Guimarães 4 de julho de 2019 - 10:11

Oi
Olha no seu spam, não chegou po lá?
Um abraço!

Reply
daniela m n r faria 17 de junho de 2019 - 17:16

Oi Rosi. Preenchi o fomulario para visita no Cousino Macul pelo seu site e ainda não obtive nenhuma resposta.

Reply
Rosi Guimarães 17 de junho de 2019 - 18:53

Daniela,
Olha na sua caixa de spam, eles respondem super rápidos.
Um abraço!

Reply
Mônica Corrêa da Silva 1 de março de 2019 - 15:36

Boa tarde, Rosi!
Estas fotos maravilhosas são do tour tradicional?

Reply
Rosi Guimarães 1 de março de 2019 - 16:44

Oi Mônica,
Sim. Todas as fotos foram tiradas durante o tour tradicional. fomos no outono, o que contribuiu para que as fotos ficassem mais lindas!
Um abraço!

Reply
Daniel 16 de dezembro de 2018 - 21:48

Olá Rosi
Vou estar no chile na virada do ano. Gostaria de saber se tem alguma vinícula com opção para pessoas com mobilidade reduzida, ou seja, rampas, além do acesso de escadas. Minha Mãe não pode subir ou descer escadas por causa de problemas nas articulações dos joelhos.
Grato

Reply
Rosi Guimarães 17 de dezembro de 2018 - 13:56

Oi Daniel,
Nao sei te dizer, estou tentando lembrar de alguma, mas todas tem escada para descer para adega. Eu acredito que esse é o único momento que ela vai ter dificuldade. O ideal e você escolher a vinícola que quer conhecer e enviar um email com sua dúvida.
Boa viagem!

Reply
Andréa Pimentel 12 de julho de 2018 - 07:32

oi Rosi, tudo bem? Adorei as suas dicas, nós vamos agora em julho e está sendo muito util. Você poderia me informar qual a melhor opção para ir da Concha Y Toro para Cousino Macul, pensamos em fazer as 2 no mesmo dia e iremos de metro e taxi até a concha ai queria essa dica sua de como chegar na cousino? obrigada e bjs

Reply
5 vinícolas pertinho de Santiago para visitar por conta 17 de outubro de 2017 - 13:30

[…] Veja aqui o post da nossa visita. […]

Reply
Jefferson Bittencourt 27 de março de 2017 - 10:58

Bom dia! Qual vinícola tem a possibilidade de fazer o passeio de bicicleta? Seu post sobre Concha Y Toro está fora do ar.

Reply
Dicas de turismo no Chile - Nós no Chile 27 de fevereiro de 2017 - 22:37

[…] mais próximas de Santiago são Concha Y Toro e Cousino Macul. Há várias outras que são mais distantes e com paisagens maravilhosas, das mais distantes, já […]

Reply
Tour Vinícola Casa Silva - Valle do Colchagua 27 de fevereiro de 2017 - 22:19

[…] Fica a dica: Se vai ficar por pouco tempo em Santiago, prefira visitar uma vinícola mais próxima à cidade. Casa Silva é para quem quer sair do eixo dos turistas e roteiro das visitas mais comuns, como Concha y Toro e Cousiño Macul. […]

Reply
É Primavera. O que fazer em Santiago do Chile? - Nós no Chile 22 de fevereiro de 2017 - 20:19

[…] é a que todos os brasileiros querem conhecer. Mas tem outras, como a Santa Rita, a Undurraga, a Cousiño Macul, a Santa Carolina, todas pertinho de […]

Reply
Débora Bossois 3 de novembro de 2016 - 19:21

Você aconselha outra vinícola para conhecer no mesmo dia que a Cousino Macul? Alguma que seja próxima… Porque, pelo que entendi, o tour lá é relativamente rápido, né… Obrigada!

Reply
karine 25 de setembro de 2016 - 21:09

Olá! Adorei as dicas. Uma pergunta: esta vinícola possui restaurante para almoço?

Reply
Rosi Guimarães 26 de setembro de 2016 - 15:49

Karine,
A Cousiño Macul não tem, mas aqui no blog tem várias opções de vinícolas com restaurantes, como a Santa Rita.
Abraço!

Reply
Chile: Dia Nacional do Vinho com atividades grátis em todo país 28 de agosto de 2016 - 18:18

[…] Onde: Av. Quilin 7100, Peñalolen. Post da vinícola aqui. […]

Reply
7 razões para conhecer o Chile - Nós no Chile 17 de agosto de 2016 - 10:08

[…] Valle del Maipo tem a Santa Rita com sua incrível história, a Undurraga com sua linda paisagem, a Cousiño Macul que tem as maiores barricas do Chile e uma das maiores do mundo. No Valle de Casablanca tem a Casas […]

Reply
Metrô de Santiago do Chile: Tudo que você precisa saber 3 de agosto de 2016 - 15:18

[…] Vinícola Cousiño Macul de metrô; […]

Reply
aline 24 de abril de 2016 - 09:58

Oi Rosi
Adorei seu blog, irei para o chile e estou pegando algumas dicas. Estarei do dia 09 a 15 de julho, vc teria algum e-mail para nos falarmos? ou watshap? gostaria tb de fazer uma reserva em um hotel chamado Solace vc conhece, indica, localização é boa? Obrigada Aline
meu e-mail: [email protected]

Reply
Rosi Guimarães 24 de abril de 2016 - 22:32

Oi Aline,
Não conheço o hotel, mas pelo que vi no google mpas tem boa localização sim. Tem meu contato de e.mail no blog: [email protected].
Um abraço!

Reply
Foi ao Chile. Conte pra gente: Viagem da Nivia e do Jonas - Nós no Chile 6 de março de 2016 - 15:54

[…] ideia era fazer o que ele mais queria desde que chegamos: visitar uma vinícola, a escolhida foi a Cousiño Macul, por ser a mais próxima, com um tempo de viagem de curta duração do hotel. Super dica do blog, […]

Reply
6 dicas para economizar em sua viagem para o Chile - Nós no Chile 6 de outubro de 2015 - 16:23

[…] Cousiño Macul é outra vinícola pertinho de Santiago e que dá para ir por conta própria. Também muito fácil de chegar de metrô, veja o post dela aqui. […]

Reply
Lais 24 de agosto de 2015 - 16:22

Rosi, Estou lendo seu blog de cabo a rabo, pois vou com meu marido a um congresso em Santiago em Novembro e temos uns diazinhos para aproveitar. A verdade é que não somos muito entendidos em vinho e queríamos apenas fazer um passeio legal, tradicional da região, sem gastar uma fortuna e sem durar o dia todo. Fiquei interessada no passeio do Vinhedo Santa Rita pelo passeio de bike, mas fiz a reserva no site deles e a Turistik está querendo me esfolar com um pacote de 400 Reais. rsrsrs… Você tem uma dica mais em conta? Li sobre a Cousina Macul, mas confesso que eu queria mais de uma única tacinha e gostaria de conhecer algum vinhedo mais familiar… nada de famoso e cheio de brasileiros de acotovelando… algo mais simples, talvez?

Reply
Rosi Guimarães 25 de agosto de 2015 - 08:04

Lais
A turistik é a agência mais tradicional aqui e uma das mais caras. Tente ver com o pessoal da http://www.sousastour.com ou http://www.indoprochile.cl são agências de brasileiros super bem avaliadas pelo TripAdvisor. As duas fazem o tour para a Santa Rita que é lindo e tem uma história bem interessante. Mas se quer ir por conta própria e gastar menos a Cousiño Macul é uma boa opção sim, é uma vinícola menor e bem bonita também, os vinhos são ótimos e ela é bem mais vazia que a Concha y Toro, mas brasileiro por aqui você sempre vai encontrar.kkkkk Você precisa agendar pelo site deles e dá para ser um passeio de meio dia. No post tem as dicas de como chegar.
Um abraço e boa viagem!!!

Reply
Lais 25 de agosto de 2015 - 08:14

Rosi, obrigada pelas dicas… vou buscar estas duas agências. Novembro é uma época seca aí, correto? Vou verificar o preço do Cousiño Macul, mas o que me pegou mesmo foi o tal passeio de bike do Vinhedo Santa Rita. Acha arriscado reservar pelo telefone quando eu chegar? Sei que tem muitos brasileiros por aí, aliás, nós estamos por todo lado e isso é ótimo… mas não gosto desses programas famosos e caros, onde só tem brasileiros gastando horrores por um programa muito turístico e que, em algumas vezes, não tem tanta qualidade assim. Sinto-me meio besta….rsrsrs É como os restaurantes de Puerto Madero, em Buenos Aires, por exemplo. Carnes boas (como em muitos outros restaurantes da cidade), preços exorbitantes e turistas extravagantes.. rsrsrsrs. Tanto é que já anotei todos os restaurantes que você indicou em Santiago… e na minha fase “turista programa básico/preço exorbitante”, vou me limitar ao giratório, que dizem ter uma vista bonita.

Reply
Vanessa 24 de junho de 2015 - 20:20

OLá , parabéns pelo blog! Há um passeio de bicicleta para esta viña, você recomendaria? Outra pergunta, você conhece Cajon del Maipo? Indicaria uma agência que faça este passeio? Muito obrigada, um abraço. Vanessa

Reply
Rosi Guimarães 24 de junho de 2015 - 20:57

Oi Vanessa,
Eu não fiz o passeio de bicicleta, mas no dia em que fomos havia umas pessoas fazendo e me pareceu bem legal. Aqui nesse site tem algumas informações: http://www.labicicletaverde.com/pt-br/tours/cousino-macul-half-day-3/
Cajon é lindo, mas infelizmente ainda não conheço, mas falo dele aqui nesse post e indicao o pessoal do Indo pro Chile. No inverno não fazem esse passeio. O acesso é complicado e com neve fica ainda pior para chegar. Veja o post: http://nosnochile.com.br/7-atracoes-imperdiveis-em-santiago-chile/
Um abraço!

Reply
Tudo que você precisa saber para usar o metrô de Santiago - Nós no Chile 4 de junho de 2015 - 17:20

[…] – Vinícola Cousiño Macul de metrô; […]

Reply
Tour pela Vinícola Casas Del Bosque – Valle de Casablanca - Nós no Chile 18 de maio de 2015 - 19:05

[…] Vinícola Cousiño Macul; […]

Reply
Adriana 26 de abril de 2015 - 15:20

Rosi, estamos programando o dia de Segunda-feira para a visita a vinícola, você considera um bom dia, ou é melhor escolher outro dia da semana ? Obrigada, Adriana !

Reply
Rosi Guimarães 27 de abril de 2015 - 07:09

Oi Adriana,
Segunda é um bom dia para visitar as vinícolas sim, mesmo porque a maioria dos museus ficam fechados e as vinícolas estão abertas, é um dia mais vazio, mas é bom que fica mais personalizado. Não esqueça de fazer a reserva pelo site: http://www.cousinomacul.com/
Depois volte para contar se gostou.
Um forte abraço!!!

Reply
Adriana 27 de abril de 2015 - 17:53

Obrigada ! Pode deixar que volto para contar 🙂 sim

Reply
Piquenique na Vinícola Emiliana - Valle de Casablanca - Nós no Chile 14 de abril de 2015 - 20:39

[…] Cousiño Macul […]

Reply
Roteiro Santiago do Chile com pouco dinheiro - Nós no Chile 5 de abril de 2015 - 19:19

[…] aqui para ver o meu post sobre a Concha y Toro e Cousiño Macul aqui. Fomos nas duas utilizando o […]

Reply
Vinícola Undurraga - como chegar por conta própria - Nós no Chile 6 de março de 2015 - 17:34

[…] – Vinícola Cousiño Macul […]

Reply
Dicas de vinhos chilenos - Nós no Chile 12 de janeiro de 2015 - 10:46

[…] Posso indicar algumas que já visitamos:  Santa Rita,  Concha Y Toro,  undurraga, Casa Silva,  Cousino Macul, Casas del Bosque. Gostamos muito da Casas del Bosque e da Santa Rita. Temos muitas outras ainda […]

Reply
Vinícola Concha Y Toro – A maior do Chile - Nós no Chile 19 de agosto de 2014 - 08:38

[…] blog, há outras vinícolas menores e mais interessantes, acesse e conheça: Santa Rita, Undurraga, Cousiño Macul, mas a Concha y Toro é a mais famosa e de fácil […]

Reply
Carla Medeiros 6 de junho de 2014 - 17:43

Que delícia de post, querida amiga Rosi! Quero muito conhecer tudo aí. Estou adorando suas dicas e saber um pouco da sua nova e linda vida. Beijos a todos.

Reply
Rosi Guimarães 7 de junho de 2014 - 10:48

Ei Carlinha,
Venha sim aproveitar o friozinho e a neve. Você vai amar!
Beijos

Reply
Flavio 6 de junho de 2014 - 16:29

A Angelica visitou esta viña em 2011 com o Leo Jaime e apresentou no programa dela.
Para quem quiser dar uma olhada, está no Youtube com o nome:
“Estrelas 30 07 2011 Leo Jaime e Angélica visitam vinícola no Chile”.

Reply
Flavio Oliveira 6 de junho de 2014 - 16:26

Muito Bom.

Parabéns, ficou excelente o texto.

Reply
Rosi Guimarães 7 de junho de 2014 - 10:52

Oi Flávio,
Obrigada. Eu e minha amiga Tânia estamos nos esforçando para os textos ficarem cada dia melhor.
Beijo

Reply

Gostou? Deixe aqui seu comentário