Eu tive que recomeçar a página do Nós no Chile do zero

A página do Nós no Chile é a minha história de vida no Chile, a minha reinvenção, a minha independência financeira em outro país

Em algum dia de fevereiro deste ano, acessei a página do Nós no Chile e vi que estava dando erro. Reportei para o pessoal responsável, que ficou de solucionar o problema. Dois dias se passaram e a página continuava fora do ar. Eu fiquei preocupada. Até que no sábado, dia 5 de fevereiro, quando eu estava numa praia aqui do Chile, recebi a notícia de que teve um problema grave no servidor e que a página do Nós no Chile havia se perdido por completo.

Eu não acreditei. Comecei a entrar em contato com todos os envolvidos para tentar entender o que isso queria dizer, pois para mim, isso era impossível de acontecer. Meu sábado acabou. Entrei no carro para voltar para Santiago e durante todo o trajeto a tristeza e o desespero tomaram conta de mim, e as lágrimas insistiam em cair.

Como era final de semana, não consegui as informações de que eu precisava, o jeito foi esperar a segunda-feira para ter a certeza de que era possível a recuperação da página.

Na segunda, foi dia de conversar com especialistas e os responsáveis para entender o que estava acontecendo. No final do dia, tive a resposta que eu não queria: realmente perderam tudo e não tinha mais jeito!

Aí sim, as lágrimas despencaram. Como assim? A página do Nós no Chile é a minha história de vida no Chile, a minha reinvenção, a minha independência financeira em outro país! Senti como se tivesse perdido parte de mim. Foram sete anos de dedicação, mais de 500 textos escritos e muitas dicas relevantes para quem sonha em conhecer o Chile.

Foi uma semana de sofrimento, sem dormir, sem querer comer e ainda sem acreditar no que estava acontecendo. Na segunda semana, vi que precisava reagir. Fui nos stories para conversar e contar tudo para o meu público, pois eles também estavam tentando acessar a página do Nós no Chile e o erro estava lá.

Precisei de um tempo, mas lendo as mensagens que eu recebia por direct no meu Instagram, percebi que não só eu precisava do Nós no Chile, mas muita gente que queria viajar para cá e o meu blog era a fonte mais confiável para eles. Muitos diziam que o Nós no Chile era a enciclopédia do Chile e que já haviam feito vários prints da página, que os roteiros já estavam quase prontos, graças ao meu trabalho.

Mesmo ainda tomada pela tristeza, eu comecei a buscar os textos e fotos que tinha no meu computador e fui encontrando muitas informações e percebendo que era possível recomeçar.

Durante dias conversei e recebi apoio de muitos leitores e seguidores. Com a ajuda de um dos meus seguidores, tiramos a página de erro e colocamos um aviso informando que a página estava em reconstrução e que iria voltar em breve.

Me enchi de uma força que nem sei de onde tirei e comecei a dar muitas dicas no meu Instagram e a gravar vídeos para o canal do Youtube também, pois eram as fontes de pesquisa que a minha audiência tinha disponíveis.

Decidi, também, que se era para recomeçar, seria em grande estilo. Resolvi criar uma nova página, nova identidade visual. Tudo mais moderno e ainda melhor! E junto com a agência Orquestra, começamos a trabalhar para isso. Fiz uma campanha, e muitos de vocês ajudaram para que fosse possível uma reconstrução do Nós no Chile.

As palavras que representam o Nós no Chile, segundo a caixinha de perguntas no meu Instagram foram:  credibilidade, segurança, experiência, dedicação, honestidade, conhecimento, qualidade, confiança. Essas palavras me serviram de inspiração para não desistir e seguir em frente. Na verdade, eu não precisei começar do zero, pois hoje eu tenho uma expertise que eu não tinha quando iniciei o blog há sete anos.

E depois de muito trabalho em equipe, é com muito orgulho que apresento a você, minha leitora e meu leitor, o novo Nós no Chile, a sua fonte segura para viajar para o Chile sem perrengues.

Vem comigo conhecer? Aproveita e deixa lá nos comentários o que achou do meu novo blog. Vou amar saber a sua opinião!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade