Roteiro de 3 dias e meio em Mendoza, saindo de Santiago do Chile

por Rosi Guimarães

Galerinha,

Mendoza é uma região que produz 70% do vinho argentino, destino perfeito para amantes do enoturismo. Está a menos de 400 quilômetros de Santiago do Chile (cerca de 40 minutos de voo) e é muito fácil de chegar. Não sei por que demorei tanto para conhecer esse lugar que conquistou meu coração, mas finalmente o visitamos e é claro que tinha que ter post aqui no Nós no Chile.  Percebo que muitos turistas que vêm a Santiago querem dar uma esticadinha até Mendoza. Então, estou aqui para te ajudar. Vamos lá!

Nesta oportunidade, eu e meu marido Flávio fomos comemorar o meu aniversário e o nosso de casamento. A dupla comemoração tinha mesmo que ser bem planejada para ser perfeita. E foi! A viagem foi realizada entre os dias 14 e 17 de março, época de vindima e clima agradável, variando entre 14 e 25 graus. Para mim, a melhor época para visitar vinícolas.

Foram…

3 dias e meio de viagem

8 vinícolas visitadas

45 rótulos degustados

… boa gastronomia e uma linda experiência. Já ficamos com vontade de voltar!

Nosso roteiro em Mendoza

Dia 1: quinta-feira – Nossa chegada

15h – Chegada no aeroporto de Mendoza

16h – Check in no Hotel Ibis

18h – Caminhada pelo centro

20h – Jantar no restaurante Azafrán

Dia 2: sexta-feira – Visita às vinícolas do Valle Maipu

09h20 – Saída do hotel

10h – Visita e degustação na vinícola Zuccardi

12h30 – Almoço na vinícola El Enemigo

15h00 – Degustação na vinícola Trapiche

Dia 3:  sábado – Visita às vinícolas do Valle de Lujan

8h45 – Saída do hotel

9h30 – Degustação na vinícola Achaval Ferrer

11h30 – Tour e degustação na vinícola Pulenta

13h00 – Almoço na vinícola Vistalba

20h00 – Participação no Wine Taste

Dia 4: domingo – Visita ao Valle de Uco

9h30 – Saída do hotel

10h00 – Mirante do Cristo

11h30 – Degustação na vinícola Azul

13h00 – Almoço na vinícola Bousquet

Agora, vou destrinchar esse roteiro e tentar dar o máximo de informação para você ter uma viagem perfeita como foi a nossa. Não vou entrar nos detalhes dos tours nas vinícolas, mas vou dar as dicas essenciais, combinado?

Tipo de uvas

Já vale comentar que as vinícolas no Chile são chamadas de viñas e de bodegas na Argentina. Assim como a cepa Carménère é o carro-chefe no primeiro país e a Malbec, no segundo.

Quem contratar para fazer os passeios?

O primeiro passo para o sucesso de uma viagem para Mendoza é contratar uma empresa de turismo de confiança que te ajude a montar o roteiro e fazer as reservas nas vinícolas, já que, em todas, é necessário fazer isso antes, seja para tour, degustação ou almoço. Não recomendo alugar carro pois direção e bebida não combinam.

Por essas razões, confiei no Leonardo da Vendimia Wine tour. Peguei a indicação dele no blog da Alexandra Aranovich do Café Viagem. Veja aqui o que ela fala dele. 

Além da indicação deste blog pesquisei sobre o trabalho do Léo, li os comentários no TripAdvisor e não tive dúvidas: o cara é fera mesmo, só classificação excelente na página. Veja aqui.

No meu primeiro contato com ele, passei uma lista das vinícolas que gostaria de conhecer. Ele montou nosso roteiro, fez todas as reservas e me mandou tudo pronto, inclusive o nome do guia que nos atenderia, já que a equipe da empresa tem 5 funcionários. O Lautaro foi nosso guia. Simpático, educado, pontual e sempre com o carro limpo e cheiroso. No último dia, nos surpreendeu com uma visita ao Mirante do Cristo e foi perfeito. Palmas para o Lautaro!

O Léo estava impossibilitado de nos acompanhar devido a uma cirurgia no joelho, mas, mesmo assim, fez questão de nos conhecer e contou que sempre tem pelo menos um contato pessoal com os clientes. Isso faz toda diferença. Ele ainda tem o cuidado de levar um presentinho nesse encontro. Não vou contar o que é para não estragar a surpresa. Olha o Léo e Lautaro almoçando com a gente na vinícola Vistalba.

Você pode entrar em contato com o Leo pelo whatsapp +54 9 261 545 0651 e dizer que viu aqui no blog Nós no Chile que ele vai te dar um desconto. 

Como coloquei no roteiro, chegamos numa quinta-feira em um voo da Jetsmart – acesse aqui para ler mais no segundo post, saindo de Santiago. São apenas 40 minutos de duração. Cruzamos a Cordilheira do Andes e pousamos no aeroporto de Mendoza. Passamos pela imigração e foi rápido, nem 30 minutos. Pegamos um táxi credenciado do aeroporto para o hotel.

Atenção!

Nós contratamos Seguro Viagem pela parceria aqui do blog, custou apenas R$75,00 com cobertura de 3 dias e meio de viagem, para 2 pessoas.

Vale contratar um Seguro Viagem para o Chile? Cupom de 5% exclusivo Nós no Chile!

A Seguros Promo compara preços das melhores seguradoras do mundo, como Assist Card, SulAmérica, GTA, Affinity e outras.

E a gente ainda conseguiu um desconto de 5% para você! É só usar o cupom NOSNOCHILE5. Pagando com boleto ganha mais 5%! Faça um orçamento aqui e veja que não é caro.

Nosso dia a dia em Mendoza

Como o nosso objetivo era celebrar tomando vinho, queríamos conhecer o máximo de vinícolas possíveis. Com a ajuda do Léo da Vendimia Wine Tour, conseguimos combinar os três mais importantes vales de Mendoza.

Aproveitamos nosso primeiro dia para passear pelo centro, pela Plaza da Independência e caminhar pelo Paseo Sarmiento, que é muito bacana: cheio de bares e cafeterias. Aproveitamos para tomar um café na Havanna. Dali, fomos para o restaurante Azafrán, onde tínhamos uma reserva para jantar. Foi o restaurante mais recomendado por todos. Fui cheia de expectativas. Achei bom, mas nada de outro mundo. Lugar bonito, o atendimento foi excelente e a comida boa, mas pecaram no cozimento da carne. Pedi um ojo de bife que veio duro. O Flávio pediu o menu completo que inclui harmonização dos vinhos. Foi ok também, porém não surpreendeu. Estava cheio de turistas brasileiros. Sinceramente, não voltaria. Acho que não vale o preço.

Primeiro dia de vinícolas – Vale Maipu

Nosso primeiro dia de passeio começou cedinho. O Lautaro, nosso guia, chegou na hora combinada. A primeira parada foi na vinícola Zuccardi. Fizemos tour e degustação de 5 vinhos. A guia foi muito simpática e explicou todo o processo de produção do vinho. Como era época da vindima (colheita da uva), tivemos a sorte de ver a operação.

Nossa segunda parada foi na famosa e muito bem recomendada El Enemigo com almoço agendado na Casa Vigil. Gostei de cara! Fomos muito bem recebidos e achei o lugar super agradável. Assim que sentamos, fomos servidos com uma entradinha de pães caseiros, queijo e pasta de azeitonas. Muito bom! O sommelier se apresentou e foi muito simpático, oferecendo os vinhos e explicando que a ideia era combiná-los de acordo com o que queríamos, sem regras. Desconsiderando as convenções, qual vinho combina com qual comida? Você decide! Adorei também! Depois, serviram uma saladinha, empanadas e os pratos principais (eu pedi o ojo de bife e Flávio pediu a costela), ambos no ponto certo. As sobremesas também foram perfeitas! Recomendo e voltaria com certeza. Ainda tive a felicidade de conhecer o Messi do vinho argentino, Alejandro Vigil. Uma simpatia de pessoa, ele estava percorrendo as mesas oferecendo os vinhos.

A terceira vinícola do dia foi a Trapiche. Fizemos uma visita rápida, sem tour, e fomos recebidos pelo sommelier Rodrigo Kohn, que viveu alguns anos no Brasil, então, foi só alegria. Ele nos explicou um pouco a proposta da vinícola. Fizemos uma pequena degustação e conhecemos algumas partes do lugar que estava se preparando para receber o evento mais importante que acontece anualmente em Mendoza – o Rally de las Bodegas.

Segundo dia de vinícolas – Luján de Cuyo

Começamos muito bem o dia, degustando vinhos de muita qualidade na Achaval Ferrer, uma vinícola de pequena produção e focada na excelência. Não teve visita guiada, apenas degustação e explicação sobre os vinhos. Foram 5 etiquetas degustadas e, infelizmente, não degustamos o vinho Altamira, que já estava esgotado. Os preços da loja são bem atraentes. Vale conferir.

Em seguida, partimos para a Pulenta. A estrada era linda e eu fiquei louca para parar e tirar fotos não somente nessa, mas em todas. Ainda bem que o nosso guia Lautaro foi super paciente. Para viajar com blogueira, tem que ter paciência mesmo.

Na Pulenta, fizemos o tour com uma guia simpática e com o português perfeito. Os donos dessa vinícola são os representantes da Porsche na Argentina, então, várias etiquetas de vinhos da adega tinham desenhos de carros e até de motores da empresa.

Para fechar as visitas do dia com chave de ouro, almoçamos no Vistalba. Requintado, com comida excelente e vinhos de qualidade. O almoço é em 6 tempos, ou seja, 6 pratos com degustação de 6 vinhos. Mais 6 etiquetas pra conta! Depois, fizemos um pequeno tour para conhecer a vinícola.

Wine Taste 360 – Curso de vinhos com jantar harmonizado

À noite, fomos convidados pelo Artur Farias para participarmos do Wine Taste 360 Argentina que já conhecíamos no Chile. Leia o post aqui. Trata-se de um curso de vinhos com jantar harmonizado. Em Mendoza, quem ensina é o professor e sommelier Andrés e o evento acontece no restaurante Ceibo. A proposta é a mesma: aprender mais sobre vinhos e harmonização. Os pratos estavam deliciosos. Ao servir, a chef  Eugenia explicou os ingredientes. Ela privilegia os produtos locais e o foco é a comida típica de Mendoza. O destaque ficou por conta da empanada de massa fininha e recheio molhadinho. Muito bom! Os vinhos também foram bem selecionados. Achei interessante que o Andrés explicou sobre o vinhos e os serviu com o rótulo coberto. Ao degustar, tentamos descobrir a cepa. O programa é ideal para quem quer aprender um pouco mais sobre vinhos e aprecia boa gastronomia.

Terceiro dia de vinícolas Vale de Uco

Nosso terceiro dia começou no Mirante do Cristo Rei. O Lautaro nos surpreendeu saindo um pouco da rota e nos levando a esse lugar com vista para o Valle de Uco e Cordilheiras dos Andes.

Dali, fomos para a Bodega La Azul que também foi muito bem recomendada. Queríamos almoçar, mas não conseguimos vaga. Tem que agendar com muita antecedência pois a vinícola é pequena. O sommelier nos explicou sobre os vinhos enquanto degustávamos. O dia estava lindo e o lugar tinha um estilo bem diferente, decorado com muita cor azul e despojamento. A surpresa veio quando o sommelier nos convidou para entrar na adega e degustar um vinho direto da barrica. Meu Deus! Que vinho bom! Tinha uma cor impressionante e sua mescla era 70% Malbec e 30% Cabernet Sauvignon. Para mim, foi um dos melhores que provamos.

Depois do gostinho de quero mais do vinho da Azul, fomos almoçar na Bodega Bousquet com linda vista para a cordilheira. Apesar de ser muito bonita, o almoço não surpreendeu, mas valeu a vista e a beleza do lugar.

Depois, chegou a hora de irmos para o aeroporto. Na volta para Santiago, voamos pela Sky – uma outra cia aérea do tipo low cost  que opera no Chile.

Que viagem perfeita! Ficamos surpresos com a qualidade de atendimento que tivemos em todos os lugares que visitamos em Mendoza. A cidade está realmente preparada para receber turistas. E, de fato, muitos brasileiros vão para lá. Enquanto andava pelas ruas, me sentia como se estivesse no Brasil. Foi muito bom! Vai ter um segundo post com mais dicas de Mendoza. Aguarde! Se está pensando em uma viagem romântica, Mendoza é o destino certo.

  • O Wine Taste e o serviços da Vendimia Wine tour foram parceria com o blog.

Leia também: Mendoza saindo de Santiago: tudo que voce precisa saber antes de ir. 

Texto revisado por Bárbara Mussili, criadora do blog Refúgio Ameno

Planeje sua viagem com a gente!

Fazendo suas reservas aqui pelos links do blog você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda na manutenção da nossa página. Nossos parceiros foram escolhidos a dedo. Então não custa nada ajudar a gente.

Posts Relacionados

Gostou? Deixe aqui seu comentário