Existem muitos lugares culturais em Santiago. Para todos os estilos e idades. Porém, existe um espaço em que se respira cultura todos os dias e que tem uma história incrível. Você não pode deixar de visitar em Santiago. Esse lugar é o Centro Cultural Gabriela Mistral ou GAM para os mais íntimos.

Gabriela Mistral foi uma poeta, diplomata e educadora chilena, primeira latino-americana a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra poética e influência de seu pensamento no contexto da região.

Primeiramente, o GAM foi idealizado para sediar uma conferência das Nações Unidas em 1972. Porém, depois do golpe militar em 1973, o edifício foi tomado para funcionar como um centro de operações. Em 2006, um incêndio de grandes proporções destruiu boa parte de sua estrutura. Somente em 2010, foi reinaugurado com a proposta de ser um centro cultural com temática contemporânea para alcançar todas as pessoas e diferentes tipos de manifestações artísticas.

Localizado na Av. Libertador Bernardo O’Higgins, mais conhecida como Alameda, o conjunto arquitetônico já chama atenção por suas estruturas e pela sua entrada que funciona como uma praça: um grande espaço onde as pessoas se reúnem, com um teto de vitral colorido chamado Volantín, do artista Juan Bernal Ponce, e um enorme peixe de vime pendurado no teto, o Pez de Mimbre, de Alfredo Manzano. Outras áreas externas do conjunto também funcionam como praças, locais para eventos e atividades, reunindo jovens que ensaiam coreografias livremente, como é a proposta do entorno.

A parte construída tem dois blocos que juntos oferecem dez salas para teatro, dança, circo, música clássica e popular, artes visuais e conferências. Destas, existem dois espaços de exposição: a sala de artes visuais e a sala de arte popular americana. As exposições são sempre gratuitas e muito interessantes. E é bom lembrar que o GAM tem acessibilidade universal.

A dica é sempre estar antenado(a) com a nossa programação cultural e também no site oficial do GAM. Há sempre muita coisa acontecendo por lá e você pode identificar um espetáculo cultural de acordo com o seu gosto ou percorrer o local para conhecer o prédio, suas obras artísticas e as exposições provisórias e permanentes.

Há também a opção de fazer visita guiada, mediante inscrição prévia. Uma da opções oferecidas é a visita que engloba a história e o patrimônio do local. As outras opções são destinadas a quem tem interesses mais artísticos. E ainda tem também uma alternativa para as crianças na área interativa. Tudo em espanhol.

O GAM também tem uma loja de vinhos, um restaurante e uma livraria. Na lateral do prédio, acontece uma feirinha de objetos antigos. E é exatamente neste lado que fica o metrô que te deixa praticamente na porta do GAM: estação Universidad Católica (linha 1).

Outra dica é que, ao terminar sua visita, pela parte de trás do GAM, você sai no Barrio Lastarria, completando seu passeio cultural. A Av. José Victorino Lastarria tem um astral perfeito para uma caminhada na rua, observando suas construções antigas, como a da Iglesia de la Vera Cruz (monumento histórico), e seus murais de rua. Há várias vielas com lojinhas de artesanatos, cafeterias, sorveterias e restaurantes. Já quase no final, tem também o Museo de Artes Visuales e outra feira de artesanato, ao lado de um antigo prédio muito charmoso com suas parede tomadas por plantas.

Enfim, tem até dica para o almoço… Bar Liguria ou Bocanáriz? Impossível escolher. Amamos os dois. Você pode tirar na sorte… Bom passeio!

Av. Libertador Bernardo O’Higgins, 227

Horários:

  • Edifícios A e B:  Terça a sábado – 9h às 23 h; Domingo e segunda – 9h às 23 h
  • Sala de Artes Visuais:  Terça a Sábado – 10h às 21h; Domingo – 11h às 21h
  • Sala de Arte Popular: Terça a sexta – 10h às 20h; Sábado, domingo e feriados – 11h às 20h

Visita guiada: [email protected]

https://www.gam.cl