Cuidado! 5 golpes comuns em Santiago do Chile

Existem vários golpes comuns em Santiago do Chile.

Tenho recebido cada vez mais mensagens de pessoas que foram furtadas ou caíram em algum golpe aqui em Santiago.

Então, este post é um alerta que deixo para vocês!

A capital chilena é bastante segura, mas cuidados são necessários, já que os furtos, infelizmente, são comuns.

Eu já fui furtada e sei bem como é isso.

Se você seguir nossas recomendações e estiver preparado, a chance de ser furtado ou enganado é menor.

Vai por mim!

 

  • Táxi no aeroporto

Um dos golpes mais comuns em Santiago do Chile acontece logo que você desembarca no aeroporto.

Você tem um transfer agendado e, ao sair com as malas, não localiza de imediato a pessoa que foi te buscar.

De repente chega outra pessoa, se apresenta como “taxista oficial do aeroporto”, diz que seu transfer vai atrasar e que pode te levar ao hotel.

Além disso, o golpista simula uma ligação telefônica, falando em espanhol pra você não entender, e confirma que seu transfer pediu para ele te deixar no hotel.

Então, você confia, entra no carro e, quando chega ao hotel, ele estaciona um pouco antes ou depois da entrada e te cobra o dobro do preço combinado com o seu transfer.

Por exemplo, se o combinado era $ 20.000, te cobra $ 40.000.

Além disso, ele só tira as malas do carro depois que você paga.

Eles costumam também se oferecer para ir com você na casa de câmbio do aeroporto trocar dinheiro, assim fica sabendo quanto você tem e alguns costumam levar todo o seu dinheiro.

Na hora em que tudo acontece, normalmente você está sem internet, sem ter como confirmar as informações.

Logo, acaba caindo no golpe.

Ao chegar ao hotel, percebe que seu transfer estava no aeroporto te esperando.

Porém, o “taxista” foi mais esperto e te abordou antes que você visse a pessoa que foi te buscar.

A dica é não confiar na primeira pessoa que aparece na sua frente.

O transfer sempre tem uma plaquinha de identificação.

Então, use a internet do aeroporto para confirmar as informações ou, em último caso, compre um chip de celular.

Apesar de ser um pouco mais caro, é mais seguro.

 

  • Furtos de carteiras e celulares no metrô

Este é outro golpe muito comum em Santiago do Chile, ainda mais na temporada de neve, época em que a cidade está cheia de turistas brasileiros.

Ou seja, evite deixar celular no bolso de trás da calça ou no bolso da jaqueta, pois, ele pode sumir em um minuto.

Além disso, as bolsas devem estar sempre cruzadas no pescoço e fechadas. As mulheres devem evitar aquelas bolsas grandes que não fecham.

Em geral, o furto acontece da seguinte maneira: entram três homens falantes, cantando, animados e puxam assunto.

Em seguida, perguntam se você é brasileiro, de onde é e tal e, em um determinado momento, eles deixam cair chaves e moedas no chão.

Alguns até simulam um desmaio.

Enquanto você se distrai com o acontecido, eles enfiam a mão na sua bolsa ou bolso para furtar seu celular ou carteira.

Essa simulação sempre é feita quando a próxima estação do metrô se aproxima.

Depois de todo o teatro, eles descem e você só se dá conta de que foi furtado depois.

Também é fácil ser furtado quando o metrô está muito cheio.

Eles te esbarram e, nesse momento, levam celular, carteira ou dinheiro, o que conseguirem pegar.

A dica é que as mulheres procurem usar bolsas pequenas, cruzadas no pescoço e fiquem com as mãos por cima dela.

Já os homens devem evitar guardar dinheiro e celular no bolso da jaqueta ou da calça. Prefira deixá-los no bolso da frente.

 

Veja nosso vídeo no Youtube:

 

  • Casas de câmbio

Trocar dinheiro aqui no Chile é melhor que no Brasil. 

As casas de câmbio da Rua Agustinas, no centro, também são palco para os golpes comuns em Santiago do Chile.

Isso porque são as que têm melhores cotações, então, os “espertinhos” já sabem que ali está cheio de brasileiros com dinheiro.

Não é que esta situação ofereça  tantos riscos; é até tranquilo, mas é preciso tomar alguns cuidados.

Pode ser que tenha um olheiro dentro da casa de câmbio, vigiando seu movimento, quanto você trocou, onde guardou…

Logo depois, esse olheiro sai de dentro da casa de câmbio com você e, quando tiver oportunidade, vai te distrair e furtar o dinheiro que ele viu você guardando. Pode ser que ele puxe papo com você dentro do metrô ou mesmo na rua.

Ou então, pode te distrair simulando um encontrão com você e derramando alguma coisa na sua roupa.

Daí, ele pede desculpas e oferece para te ajudar a limpar.

É nessa hora que seu dinheiro some.

Portanto, troque dinheiro apenas em casa de câmbio oficial, e nunca aceite oferta de melhores taxas de pessoas que te abordam nas ruas.

Além disso, confira as notas antes de guardar.

Sei que é difícil identificar notas falsas, mas pode acontecer de uma casa de câmbio te entregar alguma.

Nesta ocasião, a dica é não ficar de papo com quem você não conhece. Separe o dinheiro, não guarde tudo num só lugar, nem com uma pessoa só, caso não esteja sozinho.

 

  • Furto de bolsas em shopping, cafeterias, restaurantes e supermercados

Vira e mexe, recebo mensagens de pessoas que tiveram a bolsa furtada e não sabem explicar como.

Parece mágica! Nem pense em pendurar bolsa na cadeira em restaurantes ou deixar a bolsa na cadeira ao lado, pois, ela vai sumir.

A minha sumiu na primeira semana que cheguei aqui no Chile.

Depois disso, aprendi a lição e minha bolsa fica só no meu colo ou pendurada no meu ombro.

Nos supermercados, principalmente no Jumbo do Costanera, muito visado, evite deixar bolsas e sacolas de compras no carrinho.

Agora, veja outra situação de golpe que é comum em Santiago do Chile:

Um casal de idosos te pede ajuda para ler rótulos de embalagens.

Enquanto um te distrai, o outro aproveita para furtar o que tiver dentro da sua bolsa.

A dica, mais uma vez, é ter sua bolsa sempre contigo e, de preferência, uma bolsa pequena e cruzada no pescoço.

Outra sugestão é usar porta-dólar (essa bolsinha que fica escondida dentro da roupa).

Uma leitora do blog comprou um cadeado pequeno e colocou na mochila.

 

  • Carro alugado para ir a Valparaíso e Viña del Mar

Esse é um golpe muito comum que acontece com quem aluga carro para ir às cidades litorâneas de Valparaíso e Viña del Mar.

Aliás, é tão comum que até já houve reportagem em um programa de notícias da televisão chilena.

Funciona assim: os golpistas armam um esquema e conseguem furar o pneu do carro.

De repente, aparecem dois homens oferecendo ajuda para trocar o pneu. Enquanto um te ajuda, o outro aproveita para furtar tudo que estiver dentro do carro.

Independente deste golpe específico, também é comum o furto de materiais, bolsas, roupas, máquinas fotográficas deixadas dentro do carro.

Desse modo, a dica é não estacionar em qualquer lugar.

Além de buscar estacionamentos regularizados, não deixe nada dentro do carro.

 

Concluindo, a ideia deste post não é assustar, nem fazer você desistir de viajar para o Chile.

O objetivo aqui é fazer um alerta, pois, sabendo que isso pode acontecer, você estará mais preparado e evitará passar perrengue.

Lembrando que estes golpes não acontecem só aqui no Chile, mas em todos os lugares do mundo!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade