Saúde no Chile: principais hospitais e clínicas em Santiago

Saúde no Chile, esse é o assunto deste post.

Quem quer viajar para o Chile sabendo de tudo, precisa ler este post sobre os principais hospitais e clínicas em Santiago.

É claro que ninguém quer viajar pensando em conhecer um pronto atendimento, mas é essencial saber o que fazer se ocorrer uma emergência de saúde, concorda? 

Por isso, não canso de dizer que um item indispensável para a viagem ao Chile é o seguro viagem com assistência médica em caso de acidentes – seja por algo bem simples, como quebrar uma perna, ou algo mais complexo que necessite uma cirurgia, por exemplo.

Além dos primeiros socorros, é fundamental que o seguro viagem ofereça o traslado ao hospital, cubra as despesas médicas, incluindo o próprio tratamento e os medicamentos.

Em casos mais graves, em que o paciente precisa retornar ao país de origem, é importante assegurar que o plano escolhido ofereça esse serviço, sem custos adicionais.

Importante ressaltar ainda que não há um acordo entre o Brasil e o Chile que permita o acesso ao atendimento gratuito na saúde.  E a saúde aqui no Chile é muita cara.

Vale lembrar também que aqui no Chile os centros de saúde particulares são chamados de clínicas e os públicos de hospitais.

Explico sobre isso a seguir. Siga lendo!

Como funciona a saúde no Chile?

Uma consulta de emergência em uma clínica no Chile, de forma particular, com exames ou procedimentos pode fazer com que você tenha que desembolsar uma verdadeira fortuna.

Já no serviço público, casos de urgência são atendidos, no entanto, a espera por exames no Fundo Nacional de Saúde (Fonasa), o serviço público de saúde do Chile, pode ser muito longa.

Aqui a estrutura de saúde é um pouco mais complexa que no Brasil.

Vou tentar explicar um pouco, mas primeiro é preciso entender a diferença entre as categorias de atendimento particular (chamada de Isapre) e pública (Fonasa).

A Isapre é um contrato de plano de saúde mensal particular. Mesmo assim, quando uma pessoa inscrita na Isapre vai fazer uma consulta, tem que pagar um bono, ou seja, um percentual de coparticipação.

O valor a pagar vai depender do plano contratado. E isso varia conforme o tipo de atendimento: consulta, emergência, internação, exames e etc.

Já a Fonasa é um tipo de atendimento de saúde pública. Grande parte da população chilena usa este tipo de atendimento.

Ao contrário do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, não é gratuito para todos os cidadãos chilenos. Isso porque ele se divide em quatro categorias: tipo A, B, C e D.

Uma pessoa que não tem ingresso financeiro terá gratuidade, mas só poderá ser atendida em hospitais públicos, enquanto as demais terão que pagar de 10 a 20% do valor de atendimento nos serviços de saúde pública. 

Curiosidades:

  • Ao contrário do Brasil, aqui não existe a carteirinha do convênio, ou seja, tudo é feito através do documento nacional chileno, chamado RUT. E a confirmação da identidade, em muitas clínicas, é feita pela digital do indicador.
  • As pessoas costumam marcar consultas, fazer exames e procedimentos na mesma clínica. Assim, todos têm uma clínica de preferência, que é aquela em que possuem a maior cobertura pela Isapre ou Fonasa.

Saúde no Chile: melhores hospitais e clínicas em Santiago

A minha intenção aqui não é fazer publicidade de nenhum hospital ou clínica em Santiago. O que quero oferecer neste post é um direcionamento para quem vem ao Chile e não quer passar perrengue.

Por isso, deixo a seguir algumas informações sobre hospitais e clínicas reconhecidas em Santiago. 

Para ser atendido nessas clínicas o ideal é contratar um Seguro viagem, faça um orçamento aqui.

Clínica Alemana

Fundada em 1905, o centro de saúde oferece todos os tipos de serviços: consultas agendadas de diversas especialidades, atendimento de emergência, serviços de ambulância, exames, maternidade, centro de internação e cirurgias e muito mais. 

O prédio principal está localizado em Vitacura, com 16 andares para consultas médicas e procedimentos ambulatoriais. Outros centros estão em La Dehesa, Chicureo, Plaza Egaña, Tobalaba, La Reina, Los Dominicos, El Golf e até no Centro de Ski La Parva.

Juntos, esses prédios somam 400 leitos, 22 enfermarias cirúrgicas e 202 mil m2 construídos. Além disso, suas instalações oferecem o atendimento de mais de 1.000 médicos especialistas.

A Clínica Alemana de Santiago é uma instituição credenciada pela Joint Commission International e é considerada a melhor clínica do Chile e a segunda da América Latina pela consultoria América Economia Intelligence.

Saiba mais informações no site da Clínica Alemana.

Em caso de emergência: Av. Vitacura 5951, Vitacura

Clínica Las Condes

A Clínica Las Condes foi inaugurada em 1982 com o objetivo de desenvolver uma clínica privada de excelência, prestando atendimento humanizado e de primeira.

A sede está localizada em Las Condes, na região de Estoril. Além disso, conta com centros em Chicureo e Peñalolen. Possui atendimento para consultas agendadas e de emergência, serviços de ambulância, exames, maternidade, centro de internação e cirurgias e mais.

Foi a primeira clínica chilena a ser credenciada pela Joint Commission International e  mantém um convênio de pesquisa com a Faculdade de Medicina da Universidade do Chile. 

 Acesse o site da Clínica Las Condes, aqui.

Em caso de emergência: Av. Estoril 450, Las Condes

Clínica Santa Maria

Fundada em 1939, a Clínica Santa Maria está entre os mais modernos centros privados de saúde do Chile. São mais de 37 mil m2 construídos, 200 leitos, 75 salas de consultas médicas em oito pisos na sede, que fica em Providencia. Também possui centros em La Reina e em La Dehesa. 

Foi pioneira ao inaugurar, em 1966, a primeira Unidade Coronária Privada do Chile.

Oferece atendimento para consultas agendadas e de emergência, serviços de ambulância, exames, maternidade, centro de internação e cirurgias e mais.

Acesse aqui o site da Clínica Santa Maria. 

Em caso de emergência: Av. Luis Pasteur 5292, Vitacura

Clínica Indisa

A Clínica Indisa existe desde 1961 e em 1970 mudou-se para as instalações atuais, em Providencia.

Em seus centros médicos (em Providencia e Maipú), oferece atendimento em todas as especialidades com mais de 500 médicos, um corpo profissional e técnico de mais de 1.900 pessoas.

Além disso, oferece serviços de exames, maternidade, cirurgia e emergência.

Foi responsável pela abertura do primeiro Centro Robótico do Chile e tem convênio firmado com a Universidade Andrés Bello, que oferece especialização e capacitação de profissionais da saúde.

Conheça mais sobre a Clínica Indisa, aqui.

Em caso de emergência: Av. Sta. Maria 1810, Providencia

  • Importante saber que, quando você contrata um seguro viagem, geralmente o próprio seguro faz a indicação de qual hospital/clínica você deve se dirigir em caso de emergência.

Mas, Rosi, como estrangeiro não posso ir a um hospital público?

Pode sim! Antes de tudo, quero contar que muitas pessoas que vêm do Brasil acham que as instalações públicas aqui no Chile são melhores que o SUS.

No entanto, não é tão fácil receber atendimento em hospitais públicos se você é um estrangeiro. 

O turista não terá negado o seu atendimento em casos de emergência. Mas, a conta vem ao final, pois a saúde no Chile não é gratuita para turistas e não existe um convênio com o Brasil.

Por isso, quando o assunto é saúde no Chile, a minha recomendação é que você faça o seu seguro viagem e busque por atendimento, caso alguma coisa ocorra, nas melhores clínicas de Santiago. 

O Blog Nós no Chile possui parceria com a Seguros Promo, uma empresa que oferece um serviço de busca de opções de seguro viagem.

Dentre estas opções, queremos destacar algumas seguradoras como a Assist Card, Affinity, My Travel Assist, dentre outras, onde você consegue comprar um seguro viagem para o Chile, para 7 dias de viagem, à partir de R$90,00 por pessoa. Compre seu seguro aqui

É muito importante ler a cobertura completa antes de fechar o seu seguro.

Quer saber como escolher o seguro viagem para o Chile?  Leia este post

Seguro viagem: por que é importante?

Você ainda está na dúvida se deve ou não contratar o seguro de viagem para o Chile? Não fique!

Apesar de não ser mais obrigatório, o seguro é fundamental para garantir uma viagem mais tranquila e segura para você e sua família.

Eu recomendo muito que os turistas que venham visitar o Chile contem com seguro médico de viagem.

De preferência, um seguro que cubra gastos que podem surgir por:

  • Assistência médica de urgência ou por atendimento hospitalar durante sua estadia no país;
  • Repatriação por motivos médicos ou por morte;
  • Cobertura de qualquer gasto originado por Covid-19;

O que é um seguro de viagem internacional?

Toda viagem, seja nacional ou internacional, de negócios ou lazer, envolve planejamento e riscos. Ainda mais se você incluir algumas atividades mais radicais.

Os riscos podem até ser pequenos, mas dão uma bela dor de cabeça.

Por isso, um seguro de viagem pode fornecer a cobertura que você precisa para perdas financeiras causadas por uma variedade de eventos que venham a ocorrer antes, durante ou, até mesmo, depois de sua viagem.

Assim, o seguro internacional nada mais é que um contrato firmado com uma seguradora que se compromete a oferecer assistência contra certos problemas durante uma viagem.

Mas atenção: a assistência é oferecida de acordo com o plano contratado, no valor e situações especificadas previamente no contrato.

Assim,  é preciso escolher bem o seguro de viagem que atenda às suas necessidades. E isso você saberá quando planejar os destinos e atividades que quer fazer.

Contrate aqui o seu Seguro viagem com desconto.

Comprando o seu seguro viagem através do link aqui do blog, a gente ganha uma pequena comissão que ajuda muito e é também um forma de você agradecer todo o conteúdo que disponibilizamos aqui. A gente já agradece!  🙂

Aproveita para ver o vídeo que eu fiz sobre a saúde no Chile.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade