Cartão internacional no Chile. Como funciona?

O Chile é um país em que o real geralmente tem uma boa cotação.

Quanto maior a cotação do peso chileno, melhor para você.

No entanto, há formas mais vantajosas do que fazer câmbio: você já ouviu falar sobre o cartão para viagem internacional

Muitos dos meus seguidores daqui e das redes sociais têm dúvidas de como funciona essa opção para levar dinheiro na sua viagem. 

Mais seguro? Sem dúvida, mas vou explicar melhor como funcionam os cartões existentes no mercado e que são aceitos no Chile.

Chegou a hora de tirar todas as suas dúvidas!

 

Como funciona o cartão de viagem?

Muita gente está acostumada a levar o cartão de crédito para viajar e gastar em hotéis, restaurantes, lojas e até passeios.

Mas para isso é preciso ter um cartão com a função de compras no exterior e estar desbloqueado para uso internacional. 

Pagar tudo em dinheiro pode não ser tão simples: além de ser arriscado andar com muito dinheiro, é preciso saber bem a conversão de cabeça na hora de fazer o câmbio.

Nos últimos anos, a cotação do real esteve entre 160 e 200 pesos chilenos. 

Por isso, muita gente se interessa em abrir uma conta em um dos serviços financeiros que oferecem o cartão de viagem internacional como o Wise, Nomad, C6 e BS2.

Essa é a evolução do que antigamente era conhecido como “travel money”. Portanto, não é um cartão pré-pago como antes, em que você pagava pelo  câmbio do dia do carregamento.

Na verdade, você terá um cartão internacional, físico ou virtual, onde as compras são feitas em dólar americano, com isenção de taxas de ativação e anuidade. As operadoras chamam de conta virtual global ou cartão multimoeda.

O IOF é cobrado no momento em que você adicionar o dinheiro à conta, mas você pode ir “convertendo” o dinheiro aos poucos, aproveitando a flutuação do câmbio da melhor forma. 

Aqui tem um post completinho com tudo que você precisa saber sobre o cartão Wise.

Como ter um cartão de crédito internacional?

Para ter uma dessas contas você vai precisar ser maior de 18 anos, ter um endereço no Brasil e enviar um documento como RG, CNH ou passaporte.

Depois do cadastro aprovado, você poderá adicionar dinheiro pelo aplicativo do cartão, usando a sua conta bancária (TED ou PIX) ou o cartão de crédito/débito convencional.

Em seguida, só é preciso ir carregando o valor que deseja e os gastos em pesos serão convertidos pela melhor cotação possível. 

Vantagens do cartão de conta internacional ou multimoeda

Recebi muitos feedbacks sobre o uso desses cartões no meu instagram (@blognosnosnochile) e aproveito para compartilhar a experiência de outros viajantes com o cartão:

  • Mais seguro. Você não precisará manusear uma grande quantidade de dinheiro. É claro que é sempre importante ter uma quantidade de dinheiro para pagar algumas coisas na rua como pequenos lanches, transporte e etc.
  • A cotação oferecida pelos cartões também pode ser melhor que a encontrada nas casas de câmbio em Santiago ou a que é oferecida pelo cartão de crédito comum. Por isso, precisa pesquisar bem o quanto está a cotação do dia. 

Em 22 de agosto de 2022, as cotações eram as seguintes:

Com R$ 1 real =  você comprava 149 pesos nas casas de câmbio no Brasil (com IOF de 1,1%)

R$ 1 real = 165 pesos nas casas de câmbio na Afex, em Santiago

1 real = 182 pesos chilenos no cartão Wise (com IOF de 1,1%)

  • Em vez de comprar pesos chilenos às vésperas da viagem, ou em único dia, é possível adquirir aos poucos, para aproveitar a média das cotações e reduzir os riscos da oscilação cambial. 
  • Você pode utilizá-lo em outras moedas, utilizando o cartão em viagens para outros destinos.
  • Aceito em lojas físicas e virtuais no exterior.

Pontos a avaliar sobre o cartão

Alguns pontos são importantes serem lembrados antes de tomar a decisão de ter ou não o cartão para viagem internacional. 

  • É possível ter o cartão físico ou só virtual. Eu já conversei com alguns brasileiros que vieram só com a opção do virtual e não recomendam, porque podem ocorrer alguns erros de senha digital ou máquinas que não aceitam o app por aproximação. Aí você fica na mão.
  • Algumas lojas aceitam os cartões e outras não. Por exemplo, nos supermercados da rede Líder não aceitam, no Jumbo sim. Em Santiago, a quantidade de estabelecimentos que aceitam é maior. Na dúvida, sempre pergunte antes de consumir em restaurantes e tenha dinheiro para quaisquer eventualidades.
  • No Chile, quem paga hotel com moeda internacional fica isento de pagar 19% do imposto chamado IVA, incluindo cartão de crédito comum. No entanto, com os cartões de viagem os hotéis não aceitam a isenção. Isso porque os cartões convertem o valor em moeda local e fazem a função de um ‘débito'.
  • Se o valor do cartão acabar, você pode transferir mais, mas pode demorar para que o dinheiro fique disponível. Por isso, pense em transferir com antecedência.
  • Alguns cartões oferecem uma quantidade máxima de saques gratuitos em caixas automáticos, mas é preciso pagar uma taxa. Para não acabar saindo caro, vale a pena somente se for retirar uma quantidade mais alta de dinheiro e, principalmente, se for viajar para outras regiões do Chile, que não Santiago.
  • Por segurança, cada cartão tem um limite de transação. Por isso é importante consultar antes de viajar. 

 

Câmbio no Brasil ou Chile?

Na hora do câmbio, eu recomendo fazer no Chile. A cotação aqui quase sempre é bem melhor que no Brasil e também mais fácil de fazer a troca. Em Santiago, todas as casas de câmbio fazem câmbio de real por peso chileno.

A minha sugestão é trocar pouco no Aeroporto de Santiago (que a cotação é pior que na cidade, mas ainda melhor que no Brasil) para poder pagar gastos até chegar no hotel. 

Deixo o link do post sobre os melhores lugares para fazer câmbio em Santiago

 

Vale a pena levar dólar?

Muita gente me faz essa pergunta e respondo que depende da cotação.

Geralmente aconselho trazer real porque eu acredito que seja mais fácil do que ficar fazendo várias conversões.

E a diferença não é tão grande. Além disso, temos que colocar na conta as taxas para fazer a troca.

Com essas informações você já pode escolher a melhor forma para pagar tudo na sua viagem para o Chile!

Deixo também este post para você saber se é melhor trazer real ou dólar para o Chile

Caso queira abrir uma conta Wise vou deixar o meu link, eu ganho um pequeno valor que me ajuda muito. E quem abre a conta com meu link consegue fazer a primeira remessa ou depósito na conta com isenção de taxas.

Crie uma conta na Wise em minutos, através do meu link.

Veja o que os seguidores do Nós no Chile estão dizendo sobre o uso de cartões multimoeda

 

Aproveita para ler o post sobre as dúvidas mais frequentes de quem viaja para o Chile: 

Dá uma olhada no vídeo que eu fiz sobre as melhores casas de câmbio em Santiago 🙂

 

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários

  1. Olá! Estou tentando entender qual a melhor forma para eu conseguir pagar previamente o Hotel no Chile para garantir a reserva.
    Por favor, vcs conhecem a Remessa Online ? Sabem se pelo Wise que vcs falaram é possível fazer esse serviço de transferir dinheiro para uma conta no Chile?
    Obrigada!!

    1. Ana,
      Geralmente os hotéis sao pagos no momento do checkin.
      Qual hotel quer receber antes? Se fez a reserva pelo Booking o pagamento é feito ao chegar no hotel.
      Muito estranho o hotel querer receber antes.
      Um abraço !