Museu Interativo Mirador: ciência que encanta a todas as idades

Antes de tudo, o Museu Interativo Mirador (Museo Interactivo Mirador – MIM) é um museu inteiro dedicado à ciência.

Lá temos a certeza que a ciência está em todas as partes: na luz, nos terremotos, na água e em nosso corpo.

O  “aprender brincando” é levado muito a sério no Museu e em suas diversas atrações abertas ao público.

E por isso digo que é um passeio que encanta pessoas de todas as idades.

A princípio, o  museu é dividido em dois pavilhões: o principal e o astronômico.

Do lado de fora, você poderá conhecer o parque do MIM, que conta com diversas instalações e obras de arte interativas –  como a  Praça Solar e o Jardim Musical. São 12 hectares de áreas verdes e uma bela paisagem. 

O pavilhão central  do Museu Interativo Mirador está construído em um espaço de 7.200 m2 divididos em dois pisos, com diversas salas temáticas para explorar fenômenos relacionados com a ciência e o mundo que nos rodeia.

Lá é possível aprender sobre o uso do eletromagnetismo, da gravidade, da energia, da matemática, dos micro-organismos e muito mais. 

O Pavilhão Astronômico é outro espaço permanente do MIM.

Com 700 m2 de exposições interativas relacionadas ao cosmos, é a maior exposição deste tipo em toda a América Latina.

Mas o destaque do pavilhão é o Túnel Universo em que você poderá ver desde a Terra até as galáxias. 

Leia a seguir e saiba como você pode explorar o museu.

Principais atrações do Museu Interativo Mirador

Sem dúvida, a principal atração é, sem dúvida, a Casa Sísmica – um simulador de terremoto.

Vivenciar um terremoto não é algo que queremos viver, mas no MIM você poderá ter uma ideia do que foi o terremoto de 27 de fevereiro de 2010 no Chile.

Algo que, mesmo se você não more no Chile, ficará curioso em experimentar.

Veja  também outras atrações interessantes do Museu Interativo Mirador:

 

Eu exploro (Yo exploro):

É um espaço dedicado para crianças de 2 a 6 anos, com o objetivo de instigar a curiosidade dos pequenos em relação aos fenômenos presentes no cotidiano.

Tudo através da brincadeira e num ambiente rico em formas, texturas e cores.

Além disso, é uma experiência que incentiva percepções e autonomia.

Destaque para o piano gigante (onde as crianças podem tocar músicas pisando nas teclas), o quarto de luz e sombra (com muitas cores e que incentiva a percepção das nossas formas) e o labirinto de vento (onde se coloca pequenas pelúcias e vemos como o vento as joga pela outra parte do cano).

 

Comunica-T:

Trata-se de uma versão atualizada de uma exposição itinerante criada em 2014 sobre um tema muito atual: redes sociais e comunicação virtual. São 160 metros quadrados com 13 módulos interativos.

Destaque para o software interativo (que mostra como se fala algumas frases em outros idiomas), quadro magnético (onde você escreve frases e palavras só com emoticons) e o muro das redes sociais e fake news (que mostra como as tecnologias podem fazer reais informações que na realidade não são).

 

Matemática:

Para quem sempre fugiu da matemática ou teve dificuldade com esta matéria na escola, não se preocupe. A amostra do MIM é muito interessante e nos mostra que sempre usamos alguma habilidade matemática no nosso dia a dia – mesmo em atividades como a dança, a música ou no conhecimento do nosso corpo e da natureza. Assim, o espaço busca aproximar a disciplina de forma simples e divertida.

Destaque para o arco-catenário (você pode construir uma ponte em arco sem usar pilares) e o desproporciones (uma experiência para entender as proporções que existem no nosso corpo).

 

Fluidos, luz e energia:

Em três espaços separados, você poderá conhecer – e experimentar – sobre a velocidade do vento, as diferenças de pressão ou tensão superficial e sua relação com a formação de bolhas, além de interagir com as cores, ilusões de óptica, lasers, tipos e fontes de energia.

 

Eletromagnetismo:

Um dos espaços mais interessantes do MIM, pois explica a verdadeira natureza do eletromagnetismo por meio da experimentação de correntes elétricas, polarização, campos magnéticos e a geração de eletricidade. 

Aqui, o destaque para a bola de plasma (que contém energia presa dentro de uma bola e suas implicações) e a indução eletromagnética (por meio de imãs).

Por quê visitar o Museu Interativo Mirador?

Primeiro, pelo aprendizado.

São diversas atividades para entender sobre tudo em nosso dia a dia. Segundo, pela diversão.

Aprender interagindo é muito interessante. O MIM é muito completo nestes sentidos.

A todo o momento, os monitores do museu convocam os visitantes a participar e conhecer as atrações, como a demonstração do gerador de Van de Graff (uma experiência de levantar os cabelos, literalmente).

Além disso, tem o pêndulo eletromagnético (que tende a se mover de maneiras curiosas devido à gravidade) e também a cama de pregos (um jogo de faquir, usando uma cama de pregos para demonstrar o conceito de pressão e pode senti-los em seu próprio corpo). 

Também é possível conhecer o museu por meio de uma experiência virtual.

Veja aqui: https://mim.cl/tour-virtual/ 

Informações úteis sobre o MIM

É preciso comprar a entrada antecipada, já que a bilheteria não funciona presencialmente desde a pandemia.

O ingresso é válido somente para o dia escolhido para visitar o Museu, mas você poderá selecionar o turno da manhã ou tarde para a visita.

Isso porque as atividades interativas levam em conta um máximo de pessoas para cada turno. Assim, se você entrar fora desse horário, não poderá participar destas atividades.

Funcionamento:  de terça a sexta-feira, o horário de entrada da manhã é a partir das 09h30 e da tarde a partir das 13h30.

O museu fecha às 17h30. Sábado, domingo e feriados o horário de entrada da manhã é a partir das 10h e da tarde a partir das 14h, o museu fecha às 18h00.

Endereço: Av. Punta Arenas 6711, La Granja

Site: https://mim.cl/ 

Como chegar: você pode ir de metrô, pela linha 5 até a Estação Pedrero e utilizar um ônibus (E05) até a Avenida Estádio com Sebastopol, quase em frente ao museu.

Outra opção é ir até a Estação Mirador (também linha 5) e pegar o ônibus 385, descendo no ponto de ônibus em frente ao MIM.

Se preferir, pode pegar um uber da Estação Mirador até o museu ou caminhar para oeste pela rua Mirador Azul e depois para o sul até o local.  São aproximadamente oito quarteirões, cerca de 850 metros.

Gostou do post? Então compartilhe com quem você quer visitar o museu!

 

Leia também: 

https://nosnochile.com.br/o-que-fazer-em-santiago-do-chile-com-criancas/ 

https://nosnochile.com.br/teatro-municipal-de-santiago-o-palco-mais-antigo-do-chile/ 

https://nosnochile.com.br/museo-de-la-memoria-y-derechos-humanos-por-que-conhecer/

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários