Roteiro de 2 dias em Colchagua: visita a três das melhores vinícolas do mundo

Colchagua é um belo vale vitivinícola localizado a cerca de 2h30 de Santiago.

Essa região faz parte da região de O'Higgins e é um destino imperdível para os amantes do vinho.

Se você deseja conhecer Colchagua, pode fazer um bate e volta, mas se quiser explorar várias vinícolas, é melhor se hospedar pelo menos uma noite.

A seguir, vou compartilhar minha experiência em três das melhores vinícolas da região e fornecer dicas de hotéis e informações úteis para o seu roteiro.

Então, continue lendo para descobrir tudo o que precisa saber sobre essa maravilhosa região vinícola.

Dia 1 em Colchagua: Clos Apalta, restaurante Fuegos de Apalta e Montes

A princípio, comecei o dia visitando a vinícola Clos Apalta, em um tour agendado para as 10:30hs.

Se sair de Santiago cedinho você chegará a tempo. Eu já estava na região, pois no dia anterior fui ao cassino e visitei uma vinícola do Valle de Cachapoal.

A Clos Apalta ocupa a 18º posição na lista das 50 melhores vinícolas do mundo, segundo o World’s Best Vineyards 2022 . Eu já conhecia essa vinícola, voltei agora e confesso que achei que o tour mudou bastante – e para melhor!

Uma das primeiras diferenças é que a recepção é na entrada da vinícola, ali já comecei com o primeiro vinho da degustação – um rosé que estava geladinho e delicioso.

Como dezembro é verão aqui no Chile e faz muito calor, começar a visita degustando um vinho mais fresco foi ótimo.

Seguimos então para percorrer o vinhedo e subir até a bodega. Para isso, eles disponibilizam aqueles carrinhos elétricos com motorista.

Durante o percurso, a guia Isabel Cornejo foi explicando sobre o plantio das uvas e os cuidados necessários para ter uma boa produção.

Eu adoro ouvir as histórias e costumes de cada vinícola.

Como já visitei mais de 64, é sempre interessante saber como cada uma funciona.

Sobre a vinícola Clos de Apalta

A linha premium da vinícola LaPostolle é a Clos Apalta, onde são produzidos os vinhos mais requintados e icônicos.

Vale destacar que as safras de Clos Apalta 2014, 2015 e 2017 foram aclamadas pelo crítico americano de vinhos e charutos, James Suckling, com uma pontuação perfeita de 100 pontos.

É importante ressaltar ainda que Suckling é um ex-editor sênior e chefe do escritório europeu da Wine Spectator, uma das publicações mais conceituadas do mundo dos vinhos.

Além de produzir vinhos iniciados, a vinícola possui um hotel exclusivo e luxuoso, o Clos Apalta Residence, com diárias em torno de US$1.000.

Se quiser conhecer, vou deixar o link do Booking para você fazer a reserva por aqui.

Quando você reserva pelo meu link, contribui com a manutenção do blog sem pagar nada a mais por isso.

Como é o Tour na Clos de Apalta

Ao chegar na bodega, é possível admirar o design impressionante da parte interna da vinícola.

Logo na entrada, é necessário subir uma escada em espiral deslumbrante que, segundo a guia, simboliza o vinho sendo servido na taça.

No centro da estrutura, um pêndulo decorativo representa o movimento da terra e faz referência ao fato de que a vinícola Clos Apalta segue práticas orgânicas e biodinâmicas.

Além disso, paredes de pedras foram mantidas para ajudar no equilíbrio da temperatura, proporcionando um ambiente ideal para a produção dos vinhos.

Durante o passeio, a equipe da vinícola explica detalhadamente sobre o processo de maceração e fermentação dos vinhos.

Uma curiosidade interessante é que, nessa etapa, foram utilizadas barricas de madeiras francesas em vez de barricas de aço inoxidável.

Além disso, as uvas são amassadas manualmente com pás gigantes, lembrando um pouco a técnica antiga de amassá-las com os pés, o que traz ainda mais tradição e garantia à produção dos vinhos.

Após a maceração e fermentação, o vinho é guardado por um ano em barricas novas, que são utilizados apenas uma vez.

Essa prática demonstra o cuidado com a atenção da vinícola Clos Apalta em relação à qualidade de seus vinhos.

Uma mudança recente no passeio é a apreciação, que agora é feita fora da bodega, no mesmo local onde os visitantes são recebidos.

Lá, é possível experimentar os vinhos Petit Clos e Clos Apalta, que são verdadeiras obras de arte da vinícola.

Logo após o tour, fui almoçar no restaurante Fuegos de Apalta.

 

Almoço no restaurante Fuegos de Apalta

Para mim, o Fuegos de Apalta, restaurante do renomado chef argentino Francis Mallmann, é o melhor da região e certamente um dos melhores do Chile.

Localizado no meio do vinhedo da vinícola Montes, o restaurante possui uma estrutura bem moderna e, além disso, está totalmente aberto, proporcionando uma bela vista.

Dessa forma, é possível apreciar as montanhas verdinhas com parreiras cheias de uvas. É importante ressaltar, entretanto, que o cenário pode variar de acordo com a época do ano.

Ou seja, durante o outono, as folhas ficam amarelas e avermelhadas, o que também é um espetáculo à parte. No inverno, tudo fica seco e sem folhas.

O conceito do Fuegos de Apalta é cozinhar utilizando o fogo e os destaques ficam por conta das carnes, peixes e vegetais. A cozinha também é aberta e possui uma espécie de churrasqueira no meio do restaurante, permitindo que os clientes acompanhem o processo de produção dos pratos.

A comida é deliciosa, proporcionando uma verdadeira explosão de sabores.

Além disso, o atendimento também é excelente, o que torna a experiência ainda mais agradável. Em suma, conhecer o Fuegos de Apalta certamente vale muito a pena.

Tem vídeo no nosso canal do YouTube mostrando os pratos e os preços. Veja aqui.

Já que estava na vinícola Montes, fiz o tour agendado para às 15h.

Como é o tour na vinícola Montes

Eu também já conhecia essa vinícola, contudo ainda não tinha escrito um post sobre ela aqui no blog.

Como eu já disse, é neste vinhedo que está o restaurante de Francis Mallmann, então, combinar o tour com um almoço no restaurante é perfeito.

Mas, para descrever o tour na vinícola Montes, vou fazer o meu relato de uma forma um pouco diferente.

Vou escrever, em poucas palavras, as curiosidades da vinícola, que está entre as mais visitadas do Valle de Colchagua, junto com a Viu Manent  Clos Apalta/Lapostolle.

Você já sabe que Colchagua é um dos meus vales preferidos e, se você é amante de bons vinhos, já anota a dica: vale se hospedar e passar pelos menos dois dias conhecendo esse paraíso vitivinícola.

É uma região que está muito preparada para o turismo de vinho,  com muitas opções de hotéis e bons restaurantes.

Voltando a Montes, ela tem um anjo como símbolo e utiliza os princípios do feng shui na sua concepção.

Os vinhos descansam ao som de cantos gregorianos. Sim, é isso mesmo que você leu!

Quer coisa mais chique do que isso?

Já ficou com vontade de conhecer, né?

No tour que fizemos é explicado todo o processo de produção dos premiados vinhos Montes.

E quando entramos na bodega, a guia contou sobre a música que é tocada enquanto o vinho descansa nas barricas. Achei sensacional. Cada vinícola uma descoberta!

À medida que caminhamos pela vinícola vamos degustando os vinhos e as últimas degustações são feitas numa mesa enorme com um anjo no meio e com uma linda vista para o vinhedo.

Essa vinícola é imperdível? Com certeza!

Dia 2 em Colchagua: vinícola Viu Manent e almoço no restaurante Rayuela

Já a Viu Manent é uma vinícola familiar fundada em 1935.

Em 1993, foi a primeira a produzir e etiquetar um Malbec chileno e essa uva é a especialidade da casa.

Do total da produção, 85% é exportada para 45 países. O vinho ícone é o Viu 1, uma homenagem ao fundador da vinícola.

O tour começa na área interna com o guia contando um pouco dessa história. Em seguida, vamos para a área externa e o guia mostra o jardim de variedades.

E aqui, você vai me perguntar: “Rosi, o que tem de diferente nessa vinícola?”

Bem, é que o passeio para conhecer os vinhedos é feito em lindas charretes.

Ademais, é bastante agradável escutar as explicações do guia enquanto passeamos pelas plantações.

Inclusive, para quem viaja com criança, esse é um  grande diferencial.

Eu também já havia visitado essa vinícola antes, mas dessa vez eu fiz o tour ícone com degustação de 5 vinhos: Single Vineyard; El Incidente , Viu Infinito e Viu 1.

Almoço no restaurante Rayuela

Após concluir meu passeio, decidi almoçar no restaurante Rayuela.

Para minha surpresa, esse estabelecimento superou todas as minhas expectativas.

Isso porque, há cerca de quatro anos, havia almoçado com minha família e, ao retornar agora, pude notar uma melhora significativa.

Além disso, o local é bastante agradável e desfrutar de uma refeição debaixo das parreiras de uva, com vista para o vinhedo, é simplesmente uma delícia.

Sob a liderança da chef Maira Ramos, o restaurante oferece uma excelente variedade de pratos, incluindo carnes, peixes, verduras e massas.

Para acompanhar, há também uma vasta seleção de vinhos Viu Manent.

Não posso deixar de mencionar que fiquei impressionada com a qualidade da comida e do ambiente, mas também com o atendimento excepcional que recebi.

Em resumo, minha experiência no restaurante Rayuela foi incrível e definitivamente recomendo a todos que buscam uma experiência gastronômica de alto nível.

Hospedagem no Valle de Colchagua, Santa Cruz.

Ao me hospedar no hotel Casa de Campo, me encantei com a beleza desse casarão antigo, com seu estilo rústico.

O quarto em que fiquei era espaçoso e extremamente confortável, mas foi uma vista incrível que mais me chamou a atenção.

Além disso, a área externa do hotel é excepcionalmente bem cuidada, com muitas flores que dão um charme especial ao local.

Para minha satisfação, o café da manhã também foi perfeito. Tudo estava delicioso e muito fresco, incluindo os sucos saborosos e os ovos fritos na hora.

O pessoal do hotel também foi muito atencioso, o que tornou minha experiência ainda mais agradável.

Sendo assim, recomendo muito o hotel Casa de Campo.

Inclusive, deixe o link do Booking aqui para você fazer sua reserva. Se você fez sua reserva através da minha página, recebaei uma pequena comissão que me ajudará muito.

Enfim, minha viagem foi incrível e recomendo muito esse destino para quem é apaixonado por vinhos!

Informações importantes

Vinícola Clos Apalta

Tour de dois rótulos + welcome drink:  CLP $25.000

Mais informações: https://closapalta.com/tour 

 

Restaurante Fuegos de Apalta

Pratos principais a partir de CLP $15.000 

Mais informações: https://fuegosdeapalta.com/ 

Reserva: https://fuegosdeapalta.com/#reservas 

 

Vinícola Montes

Tour com a degustação de 4 vinhos: CLP $29.000

Mais informações: https://www.monteswines.com/pt/tour 

 

Viu Manent

Tour em carruagem + degustação de 5 vinhos: CLP $17.000

Mais informações: https://viumanent.cl/pt/visitenos/tour-degustacion/ 

 

Restaurante Rayuela

Pratos principais a partir de CLP $16.000

Mais informações: https://restaurantrayuela.cl/ 

 

Agência parceira no Valle de Colchagua 

Vai se hospedar em Colchagua?Recomendo o Pablino para os passeios nas vinícolas da região.

Eu fiz todos os meus passeios com ele.

O Pablino faz as reservas nas vinícolas e faz o transporte entre elas.

Vou deixar aqui o contato dele. Ele é chileno e fala um pouco de português.

Contato: +56 9 9662 8104 (Pode falar que foi indicação da Rosi, Nós no Chile)

Vídeo que fiz no restaurante Fuegos de Apalta

*Fiz a viagem a convite da Sernatur O´Higgins e o texto reflete a minha opinião.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade