Dicas Chile: 39 verdades que ninguém te conta sobre viajar para o país

Quer dicas valiosas e conhecer as verdades para a sua viagem ao Chile? Então você encontrou o post certo!

Em primeiro lugar, duas coisas que me chamam atenção quando conheço um novo lugar são os costumes e as diferenças culturais.

Afinal, é muito interessante saber como funcionam as coisas em outros países. Eu, por exemplo, estou há 9 anos no Chile e ainda me surpreendo com algumas coisas bem diferentes do Brasil.

Por isso, reuni neste post algumas dicas e curiosidades que podem ajudar quem tem viagem marcada para o Chile.

Logo, já salva o post para consultar depois! 

 Dicas sobre Santiago e arredores

#1 – Santiago é uma cidade  plana, fácil de caminhar e de andar de bicicleta pelas ruas. Portanto, se você está em Santiago e gosta de pedalar, vale muito a pena fazer um passeio de bicicleta. São mais de 360 km de ciclovias na cidade. Veja aqui como alugar a sua bicicleta.

#2 – No inverno, os dias são mais curtos e só clareia depois das 7h30. Já no verão, os dias são mais longos e só anoitece às 21 horas.

#3 – Mesmo em pleno inverno, dificilmente neva em Santiago. Nevou em 2017 bem pouco e depois em 2018 uma capinha fininha. Para ver a neve você precisará fazer bate e volta para a Cordilheira dos Andes. Para conhecer as estações de esqui próximas a Santiago, leia este post.

#4 – Antes de sair para um passeio, recomendo olhar a temperatura do dia, pois aqui muda muito de uma hora para outra – em um dia pode fazer de 4oC a 18oC.

No inverno, as manhãs e noites são mais frias, mas pode esquentar a tarde. Por isso, recomendo sempre levar sempre casacos para visitar as cidades de praia (Valparaíso e Viña del Mar) e para os passeios na Cordilheira dos Andes.

#5 – No inverno, é importante usar três camadas de roupas: a primeira camada é uma segunda pele, depois o fleece (chamado aqui no Chile de polar) e, por último, o agasalho mais pesado e impermeável. O casaco, a calça e a bota para a neve são possíveis de alugar, logo não é preciso comprar.

#6 – Feriados chilenos: existem feriados que são “irrenunciáveis” no Chile. Nestes dias, nada abre, inclusive supermercados. Veja aqui os feriados de 2023.  

#7 – A água do Pacífico é bem gelada. Eu, mineira, frequentadora assídua de Cabo Frio, pensava que a água de lá era gelada. Aqui é muito pior.  Para vocês terem uma ideia, nunca consegui entrar completamente no mar daqui, pois chega a doer o corpo. 

#8 – Nas praias, não é comum os homens usarem sungas, mas sim bermudas. Não que seja proibido, é uma questão de costume mesmo. Logo, dificilmente você verá um chileno de sunga. Também não é comum a presença de vendedores ambulantes.

#9 – É proibido tomar bebidas alcoólicas nas praias, aliás, não só nas praias, mas em locais públicos, como praças e parques. Então, meu povo, nada de caipirinha e cerveja. Por aqui só água e refrigerante.

Veja aqui outros costumes dos chilenos nas praias.

#10 – Horários dos shoppings: todos os dias das 10h ou 11h até 20 horas. Lojas de rua podem abrir e fechar mais cedo. Aos sábados, a maioria fica até 13 horas e domingo não abrem.

#11 – Não tem sacolas nos supermercados e em muitas lojas de shopping, você tem que pagar pela sua. 

#12 – Santiago é bastante segura, mas os golpes e furtos são comuns, então é bom ficar atento. Leia mais dicas. 

#13 – Aqui não tem chuveiro elétrico nos banheiros. A água do chuveiro é aquecida à gás, sem aquele monte de fios que às vezes você até toma choque. Além disso, em muitos banheiros tem banheira. 

#14 – A voltagem de Santiago é 220V e as tomadas são de 3 furos redondos.

Dicas de passeios em Santiago e arredores 

#15 – Não deixe o seu passeio mais esperado para o último dia, afinal, se ocorrer algum imprevisto, você pode não realizar. 

#16 – É melhor fechar os passeios com antecedência, antes da viagem. Assim, você garante o melhor dia. 

#17 – Evite passeios de neve para os finais de semana, pois esses são os dias mais cheios. 

#18 – Os finais de semana são excelentes para visitar vinícolas. Veja algumas opções, aqui

Dicas Chile: restaurantes e comidas

#19 – No horário do almoço, a maioria dos restaurantes oferece a opção de Menú del Día, isto é, uma refeição completa com entrada, prato principal e sobremesa ou bebida. Tudo isso por um valor único e com valores atraentes. Mas é somente no almoço; tem plaquinhas nas portas.

#20 – Horário de almoço e jantar: os chilenos não costumam almoçar cedo. Dificilmente você vai encontrar um restaurante que atenda antes das 13 horas.

Por outro lado, o jantar não vai até mais tarde, como em algumas cidades como São Paulo. Aqui a maioria encerra a cozinha às 22 horas.

#21 – Reserva de restaurantes e passeios: o mais comum é reservar tudo o que você vai fazer. Por mais que a maioria dos restaurantes atendam sem reservas, pode ser que você tenha que esperar muito. E eles sempre perguntam se você tem reserva.

#22 – Propina: aqui é gorjeta, e é de bom tom pagar. Os restaurantes cobram um valor de 10% do total da conta.  

#23 – Os chilenos costumam comer muito abacate salgado (palta ou avocado) na comida. É muito comum encontrar abacate em vários pratos: pizzas, sushis, cachorro quente (completo). Recomendo provar. 

#24 – Evite tomar água da torneira, o que é comum aqui no Chile. Isso porque a água tem muitos sais minerais e pode não cair bem. Enfim, prefira comprar água mineral. 

#25 – Outra curiosidade é que as águas sem gás têm tampa vermelha e as com gás, azul, ao contrário do Brasil. 

#26 – Aqui, você vai encontrar vinhos em caixinhas para vender nos supermercados.

#27 – Você poderá levar até U$1000 dólares e 12 litros de bebidas alcoólicas sem pagar taxas alfandegárias. Mas isso só vale para quem chega ao Brasil por via aérea ou marítima.

Como cada garrafa de vinho tem normalmente 750ml, o limite de isenção é de até 16 garrafas.

Saiba todos os detalhes neste post.

#28 – A uva emblemática do Chile é a Carménère. Então você tem que provar um vinho dessa cepa.

#29 –  No país do vinho, não tem suco de uva. E o de laranja é azedo!

#30 – Mesmo no inverno, os chilenos tomam sorvete. Leia as minhas dicas de sorveteria, aqui.

Dicas práticas para a sua viagem ao Chile

#31 – Documento de viagem para entrar: passaporte ou identidade em bom estado de conservação. Não vale carteira de motorista (CNH).

#32 – Declaração SAG: é o formulário que você precisa preencher para declarar se está entrando no país com algum produto de origem animal ou vegetal, pode ser preenchida on-line, através deste link. O formulário também está disponível em papel no aeroporto de Santiago. 

#33 – Seguro viagem: apesar de não ser obrigatório, contratar um Seguro Viagem é muito importante. Saiba mais aqui e onde encontrar o melhor preço

#34 – Câmbio: a moeda aqui no Chile é o peso chileno. É mais vantajoso trazer Reais e fazer o câmbio em Santiago. Hoje com 1 Real você compra 160 Pesos Chilenos. Leia aqui onde fazer o câmbio em Santiago.

#35 – Pagamento em cartão: crédito e débito são aceitos em quase todos os lugares. Os cartões de contas internacionais, como o Wise e o Nomad, também  tem sido uma ótima opção. Saiba mais aqui como funciona

#36 – O Metrô de Santiago funciona muito bem e leva a vários pontos turísticos. Mas para utilizá-lo, é necessário comprar a Tarjeta  Bip, um cartão que pode ser utilizado por mais de uma pessoa.

Carregar com CLP $5.000 de crédito é o suficiente para as primeiras utilizações. Vale lembrar que menores de 10 anos não pagam. Leia sobre as estações e pontos turísticos próximos ao metrô, neste post

#37 – Os aplicativos de transporte melhores e mais confiáveis são  Uber ou Cabify. Logo, evite pegar táxi, pois os golpes são comuns. 

#38 – Celular: desde julho/23, a cobrança de tarifa associada ao serviço de “roaming” internacional entre Brasil e Chile não existe mais para contas pós-pagas.

Logo, os usuários não pagarão encargos adicionais para chamada de voz, de mensagem (SMS) e de dados móveis. Para usar o seu chip do Brasil aqui no Chile, é só fazer o desbloqueio para uso internacional antes de viajar.

Para informações sobre o chip de celular, leia este post.

Dica extra!

#39 – Por fim, o Chile é o país mais sísmico do mundo. Sim, os chamados “temblores” ou terremotos ocorrem com muita frequência por aqui.

Porém, existe uma diferença entre os dois termos devido às seguradoras (que indenizam apenas quando há danos associados ao terremoto).

A princípio, um terremoto que gera danos é da ordem de 6 a 7 (Richter) para cima, mas não se preocupem, afinal o país está preparado para isso!

Não encontrou alguma informação ou dica sobre o Chile que você buscava aqui?

Então não deixe de ler também a seção de Perguntas Frequentes do meu site.

Aproveite para assistir ao vídeo sobre o melhor bairro para se hospedar em Santiago.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários

  1. Descobri o perfil faz poucos dias por acaso.
    Vou viajar para o Chile em abril, e todo o conteúdo está sendo de grande ajuda, pois não tenho muito conhecimento do lugar <3

  2. Olá, Rosi!
    Estou adorando ver seus vídeos YouTube e e Instagram. Tenho acompanhado pois quero ir conhecer no próximo ano e talvez mudar para o Chile!!!
    Grande abraço e sucesso pra você e toda família!!!

  3. Você é ótima. Espero que dia 25 farellones esteja aberto. Eu posso usar meu cartão débito Ello? obrigada

    1. Oi Elisângela,
      infelizmente o parque Farellones continua fechado, ainda sem previsão de abertura.
      Não tenho certeza se Elo funciona.
      Um abraço !