Perrengues em Santiago do Chile: 8 motivos para ficar atento

Ainda que a capital chilena seja considerada segura, alguns cuidados são importantes.

Para não passar perrengues em Santiago do Chile, leia este post até o final, pois vou listar 8 cuidados que você precisa tomar para evitar diversas situações desagradáveis.

Confira!

1. Táxi em Santiago do Chile

Um golpe que acontece com frequência (eu mesma já caí nele), é a adulteração do taxímetro.

O taxista, mal-intencionado, percebe que o passageiro é turista e altera a forma de cobrança. O certo é o táxi partir marcando $ 300 pesos e, a cada 200 metros, subir $ 130 pesos, porém, com o taxímetro adulterado, o incremento é maior e a corrida sai muito mais cara.

Quando o taxista é questionado, dá uma desculpa qualquer como “é que nesse horário é bandeira 2”.

Mas é tudo mentira, pois aqui em Santiago não existe isso, o valor do táxi não varia de acordo com dia ou horário.

Outro golpe, também muito comum, acontece no momento de pagar a corrida.

Neste, o taxista informa o valor e você entrega a nota. Ele recebe uma nota de $ 20.000 ou 10.000 pesos e fala que recebeu uma de valor mais baixo, como $ 2.000 ou $ 1.000 pesos.

Logo, o ideal é você entregar a nota e se certificar com o taxista dizendo “aqui estão $ 10.000 pesos” (em espanhol: “acá hay 10 mil pesos”). Ou entregar o valor aproximado da corrida.

Além disso, se precisa pegar utilizar táxi o melhor é pegar um que seja indicado pelo hotel. Também é possível usar os aplicativos Uber ou Cabify.

Os aplicativos não precisam ser reinstalados no celular, pois são os mesmos usados no Brasil.

É importante ainda ter muito cuidado nos principais pontos turísticos, como Shoppings Costanera e Parque Arauco, Pátio Bellavista, Mercado Central etc.

Afinal, os taxistas sabem que são locais cheios de turistas e aproveitam para aplicar golpes.

Contrate um transfer para te buscar no aeroporto e te deixar no seu hotel. Faça um orçamento aqui!

2. Metrô de Santiago do Chile

O metrô é um meio de transporte rápido e barato, como já comentei aqui neste post do metrô de Santiago.

Porém, em horário de pico, a atenção deve ser redobrada, já que os chamados “mãos leves” enfiam a mão na sua bolsa, tiram sua carteira e seu celular e você nem percebe.

Quando procura, vem a surpresa: “Cadê minha carteira?”. Também já aconteceu comigo, sei bem o que é isso.

Se ficar sem os documentos é péssimo para quem mora aqui, imagina para o turista. Então, nada de bolsa de lado ou nas costas, sempre na frente e de preferência com o braço por cima.

Quem tem o costume de andar com celular e carteira no bolso também precisa ficar mais atento para não passar por esse tipo de perrengue em Santiago.

Orientações para quem perdeu os documentos no Chile!

3. Bolsas e sacolas de compras

Temos a mania (principalmente nós, mulheres) de sentar em um restaurante ou em uma praça de alimentação de shopping e colocar as bolsas e sacolas nas cadeiras ao lado.

Recomendo fortemente que não se faça isso por aqui, pois já ouvi alguns relatos de brasileiros que foram furtados em função dessa atitude, inclusive no Shopping Parque Arauco e Costanera.

Então, mantenha bolsas e sacolas junto a você e nada de pendurá-las em cadeira.

4. Hotel em Santiago do Chile

Além disso, eu também já soube de vários casos de furtos em quartos e recepções de hotel.

Portanto, evite deixar coisas de valor, como câmera fotográfica, celular ou dinheiro espalhados pelo quarto.

E no momento de fazer o check-in ou check-out, esteja atento a todos os seus pertences. Também recebo relato de pessoas que foram furtadas dentro do hotel enquanto esperavam a van para o aeroporto.

Acontece da seguinte forma:

Pessoas bem vestidas entram no local e, enquanto você está distraído se ocupando de resolver algo, pegam mochilas, bolsas, etc e saem andando tranquilamente.

Por isso, nunca descuide de seus pertences.

5. Casas de Câmbio em Santiago do Chile

As casas de câmbio com a melhor cotação estão concentradas no centro de Santiago, sobretudo na Rua Agustinas, centro de Santiago.

Em geral, as lojas não têm porta de segurança e algumas são totalmente abertas, o que facilita a ação de malandros.

Embora você não seja assaltado com arma, eles te abordam com uma “conversa mole” para te distrair e levar seu dinheiro sem você perceber.

Então, cuidado! Só troque dinheiro em casa de câmbio, não aceite ofertas tentadoras ou propostas para te levar a algum lugar para fazer o câmbio.

6. Cuidados com o celular

Para evitar perrengues em Santiago, também é importante nunca deixar o celular no bolso de fora da bolsa ou em local visível.

Geralmente, o turista tende a relaxar só porque está de férias e vira alvo fácil, porque os ladrões sabem reconhecer essa atitude e se aproveitam disso.

Além disso, é recomendável evitar tirar fotos com o celular em lugares muito movimentados, como o centro e é bom ficar atento ao seu entorno.

Lugares que parecem legais, mas são furadas, leia aqui!

 

7. Estacionamentos

Relato da leitora Lígia Nogueira (em viagem para o Chile, em setembro de 2016):

“Alugamos um carro para fazer Viña del Mar e Valparaíso. O carro estava parado na orla de Viña, eles quebraram os vidros e levaram tudo que tínhamos. Em um lugar aberto e bem movimentado. E a polícia, não faz nada, apenas lamentou o fato. Lá é tão perigoso quanto o Brasil, palavras de chilenos que estavam no local. Ficamos assustados!

O Chile é um belo país, apesar de todas as chateações, cumprimos nosso roteiro, recomendo a viagem. A Rosi, administradora do blog, nos ajudou muito com várias dicas legais, recomendo segui-las.

O balanço final é que valeu a pena a ida ao Chile, apesar dos dissabores que vivenciamos lá… Achei super legal a inciativa dela de alertar no blog, porque assim como aqui no Brasil, lá também tem violência e pessoas que não são do bem…. E sinto em dizer, quando fomos no Consulado acertar nossa documentação para retorno ao Brasil, o próprio funcionário do serviço nos mostrou um calhamaço de ocorrências de furtos no local que estávamos, não fomos os únicos, já tiveram muitas pessoas que passaram por experiências de furtos lá…

Por isso, vale a pena alertar SIM, depois de tudo que passamos por lá, não posso apenas compartilhar coisas boas, em respeito aqueles que viajarão para o país… Quando viajamos estamos tranquilos, nunca imaginamos que uma coisa dessa fosse acontecer com a gente, até que acontece.

O relato da minha experiência, não é para denegrir a imagem do Chile, de jeito nenhum, não quero generalizar, até porque como já disse é um belo país, mas sim para ALERTAR… Talvez se tivesse lido alguns posts como esse, postado pela querida Rosi, tivéssemos quem sabe “evitado” o ocorrido, senão, pelo menos estaríamos mais atentos.”

 

Resumindo:

Não deixe o carro estacionado em qualquer lugar, prefira estacionamentos privados, tanto em Valparaíso, Viña del Mar e Santiago.

Além disso, nem pense em deixar nada dentro do carro como mochilas, máquinas fotográficas, documentos.  Ao invés de disso, carregue tudo com você para evitar perrengues como o que aconteceu com a leitora Lígia Nogueira.

8. Supermercados e Shopping Centers

Evite deixar bolsas e sacolas dentro do carrinho de supermercado. Um golpe comum que acontece nesses locais é o seguinte:

Um casal, geralmente de idosos, chega perto de você e faz alguma pergunta ou te pede para ler o rótulo de algum produto, tentando te distrair.

Enquanto isso, uma terceira pessoa, um idoso, ou uma pessoa mais jovem com uma criança no colo, para não levantar nenhuma suspeita, enfia a mão dentro da sua bolsa e leva o que der para levar.

Você não percebe nada na hora, mas quando chega ao caixa para fazer o pagamento é que vem o susto! Cadê a carteira?

Comentário da leitora Andréia Botelho:

“Fui furtada dentro do Jumbo no Shopping Costanera. Meu celular no bolso da minha calça! A atendente disse que lá é corriqueiro, pessoas entram só para observar e pegar, já aconteceu de bolsa ser furtada. Pedimos imagens das câmeras, e por ironia do destino, a câmera do corredor do acontecido não estava funcionando. E lá se foi meu cell!”

Vou sempre ao supermercado Jumbo do Shopping Costanera e costumo alertar os brasileiros que deixam bolsas nos carrinhos e se distraem.  Fique atento e evite aborrecimentos na sua viagem!

Não se engane achando que por estar fora do Brasil você está totalmente seguro.

Afinal, os golpistas e espertinhos estão espalhados pelo mundo todo.

Logo, a dica é ficar atento.

Conforme eu disse no começo do texto, Santiago é uma das capitais mais seguras da América Latina, mas, infelizmente, ocorrem muitos casos como os relatados.

Em síntese, minha intenção não é te deixar com medo, mas da mesma forma que conto minhas experiências positivas, também me sinto na obrigação de transmitir estas informações de alerta para ajudar a evitar que ocorram com outras pessoas.

Rosi, perdi meus documentos no Chile. O que fazer? Clica aqui!

Orientações importantes para não passar por perrengues em Santiago:

Fonte: Consulado do Brasil no Chile

http://cgsantiago.itamaraty.gov.br/pt-br/

  • Em caso de roubo/furto, ligue para 133 – Polícia (Carabineros) ou vá até a delegacia (Comisaría) mais próxima.
  • Se ficou sem os documentos, entre em contato com o Consulado do Brasil aqui no Chile:

Endereço: Calle Los Militares, 6191 (estação de metrô Manquehue)

Telefone geral: (+56 2) 2820.5800

Celular do plantão consular: 9334.5103

Horário: segunda a sexta, de 10 às 13h

Observação importante!

No caso de extravio de documentos e para fazer uma autorização de retorno ao Brasil (ARB), o Consulado exige que a vítima já tenha feito um boletim de ocorrência.

Local para fazer o BO: Policia de Investigaciones (PDI) – Calle Eleuterio Ramires, 852 – Centro (estação de metrô Santa Lucia) ou PDI do Aeroporto Internacional.

Espero que esse post te ajude a ter uma viagem tranquila  e evitar os perrengues em Santiago do Chile.

Mas se já viajou, deixe um comentário de como foi a sua experiência em Santiago!

Até mais!

Leia também:

Lugares que parecem legais, mas sao furadas!

Perdi meus documentos no Chile. O que fazer?

39 verdades que ninguém te conta sobre o Chile

Assista nos nosso canal do YouTube:

 

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários

  1. Ótimo post, Rosi!

    Estive em Santiago em 2015 e passei com minha amiga por isso.

    Eu, de mochila nas costas, fiquei de frente para minha amiga, que ficou no meio do metrô, com o braço sobre a bolsa.

    Passou um moço perto de chegar à estação e esbarrou em mim. Como estava atenta, na hora reclamei e me afastei do meio.

    Uma senhora chilena falou para ter cuidado e depois saímos na estação. Nessa hora, percebemos que a carteira de dentro da bolsa da minha amiga tinha sumido.

    Não sabemos se foi um segundo cara, que estava do lado dela, mas ele deve ter aberto a bolsa e enfiado a mão e tirado de lá, sem que ela percebesse. O resultado foi a perda do rg e de dinheiro.

    Depois disso, sempre entrei no metrô e já encostei na “parede” , para que a mochila ficasse presa e inacessível.

    Outra coisa irritante eram os estudantes que vinham pedir dinheiro nos shoppings, mesmo sem precisar. Nossa amiga chilena também nos avisou para não dar nada.

    1. Oi Mariana,
      Tem que ficar muito atenta, principalmente dentro do metrô .
      Eu costumo dizer que eles parecem mágicos.
      Um abraço!