Vinícola chilena: 8 opções fora do óbvio para você conhecer

Quem quer visitar uma vinícola chilena fora do roteiro tradicional, em um passeio delicioso, mas que inclua uma experiência diferenciada e excelente degustação, chegou ao post certo.

Gosto tanto de conhecer novas vinícolas que já visitei 76 só no Chile.

Depois de conhecer tantas, consegui separar algumas para escrever este post, que leva em conta uma experiência única, fugindo do que a maioria dos turistas encontram quando vêm ao Chile.

São vinícolas chilenas que estão fora do roteiro turistão e que com a minha experiência, estou certa de que você não vai se arrepender.

Então, vamos lá!

Espero que goste!

1. Vinícola Villard

A princípio, a Villard é uma vinícola para quem aprecia um bom vinho e boa gastronomia.

A família Villard, que escolheu o Vale de Casablanca para a produção de uvas de clima frio. A vinícola está a apenas 25 km do oceano, com manhãs frias e neblina, o que mantém a frescura e a acidez necessária para uma boa fruta. 

Além disso, a vinícola busca se inovar com técnicas enológicas para a produção de vinhos de qualidade.

Para isso, eles utilizam uma espécie de “barrica” de vidro, chamado de Wine Globe, que é um equipamento utilizado para fermentar a uva.

Primeiro está sendo feito um experimento com uva branca. À medida que a uva vai fermentado, ela se movimenta dentro do Wine Globe. 

A degustação é feita na área de fora com uma vista linda para o vinhedo.

Durante a minha visita, pude provar um Chardonnay, um Pinot Noir,  um vinho mescla – L'Assemblage, e o vinho ícone Tanagra, da uva Syrah, 2021. 

Outro diferencial é almoçar no Chez Villard, um bistrô francês com um cardápio bem reduzido, mas  que foi pensado para agradar todos os gostos.

Com opções de entradas, como as empanadas de la casa, pratos principais de carne, peixe, ou saladas. 

Leia como foi a minha experiência completa na Villard.

Por que é uma  vinícola chilena fora do óbvio?

Basicamente porque a  Villard é uma vinícola boutique e tem uma produção exclusiva, além de privilegiar uma produção mais orgânica e natural possível.

2. Vinícola Errázuriz

A Errázuriz mescla tradição e modernidade. Está localizada no Vale de Aconcagua, e é a única vinícola do Chile com cinco vinhos ícones na sua linha de produção. 

Para quem não sabe, ícone é o vinho mais top da vinícola, o que tem mais tempo de guarda, feito com as melhores uvas, logo é o mais caro.

Outra curiosidade é que, desses cinco ícones, um deles é o Chadwick – o primeiro  vinho 100 pontos do Chile. 

O fundador da vinícola, Don Maximiano Errázuriz, foi um político influente na época, que em 1870 plantou as primeiras parreiras de uvas no Vale.

O tour é muito interessante, pois além de conhecer a origem de uma das vinícolas mais antigas do Chile, você pode visitar a bodega histórica, de 1870, e confesso que eu adorei.

Ela conta história, tem o aroma do vinho impregnado nas paredes.

Quando você entra e tem a sensação de que voltou no tempo, principalmente quando passa pela imponente sala de degustação com uma mesa enorme. 

Já na outra bodega, a Enoteca Histórica, estão conservadas cerca de 400 garrafas de cada um dos vinhos ícones da vinícola – um registro valioso que dá para acompanhar a evolução dos vinhos através dos anos.

Na parede ficam expostos as garrafas dos 5 ícones, que são: Don Maximiliano, La Cumbre, Kay, Seña y Chadwick. 

A Errázuriz precisa estar na sua lista!

Leia mais sobre a minha visita na vinícola Errazuriz

Leia mais sobre esta vinícola e as outras mais tops do Chile.

Por que é uma vinícola chilena fora do óbvio?

Não é todo dia que se pode provar um vinho ícone.

Portanto, eu recomendo a experiência, além de ter a possibilidade de visitar uma bodega moderna e uma antiga na mesma propriedade.

3. Vinícola Tarapacá

Esta é uma vinícola bem conhecida no Brasil, a Tarapacá tem o país como o maior importador. A vinícola foi fundada em 1874, aos pés dos Andes e, apenas dois anos depois da fundação, recebeu o seu primeiro reconhecimento internacional no Centennial International Exhibition, Philadelphia –  Estados Unidos.  

São 2.600 hectares de propriedade, dos quais seiscentos são plantações de uva.

Há uma opção de tour que já inclui almoço e recomendo essa deliciosa opção.

A degustação é acompanhada de queijos, castanhas, frutas e três vinhos: eu provei um Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2015, um Cabernet Sauvignon Gran Reserva e um Blend Gran Reserva etiqueta azul, 2017.

Os tours são personalizados e com grupos pequenos, logo é necessário fazer reserva antecipada.

A Vinícola Tarapacá tem um casarão antigo onde realiza eventos e casamentos. Aproveitamos para conhecer o local. Foi debaixo das árvores deste jardim que almoçamos. 

O jardim também tem uma piscina que completa o ambiente e deixa o local ainda mais charmoso.

Já o almoço é servido em quatro tempos, acompanhado de vinhos, ou seja, uma ótima opção para provar uma boa gastronomia e bons vinhos num lugar inesquecível.

Saiba mais detalhes do meu tour com almoço na Tarapacá.

Por que é uma  vinícola chilena fora do óbvio?

Apesar de não estar entre as maiores do Chile, a Tarapacá é bem famosa no Brasil.

Além disso, o tour com almoço vale a pena.

E, por fim, também não posso deixar de mencionar a beleza do casarão antigo com uma piscina na frente que dá todo o charme do lugar.

4. Vinícola Miguel Torres

Miguel Torres, localizada no Valle de Curicó, foi a primeira família estrangeira a produzir vinhos no Chile.

Além de encontrar excelentes condições climáticas por aqui, a família de origem espanhola trouxe muitas novidades e tecnologias, o que ajudou a melhorar a qualidade do vinho chileno.

Hoje, a vinícola está focada na viticultura orgânica. Além de variedades de uvas tradicionais chilenas, eles investiram em outras cepas menos comuns, carignan e moscatel.

Com presença em mais de 100 países, a vinícola se consolidou em 30 anos como uma das principais adegas que produzem vinhos de qualidade.

Na minha visita, além do tour e degustação, almocei no restaurante La Bodeguita, que me surpreendeu positivamente. Além da comida maravilhosa, o atendimento é excelente.

Já os pratos servidos acompanhados de vinhos que fizeram uma harmonização perfeita.

Por que esta também é uma vinícola chilena fora do óbvio?

Vale provar os vinhos que mesclam origem espanhola e chilena, além de conhecer mais sobre a viticultura orgânica.

Afinal, tem um restaurante excelente com uma gastronomia que vale a pena provar! Então não deixe de conhecer!

5. Vinícola LOF

A LOF é uma vinícola muito pequena e que o vinhedo é plantado no jardim da casa da família, localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, no Vale dos Andes do Maipo.

Neste local são cultivadas plantações de Syrah e Cabernet Sauvignon, duas variedades bem adaptadas às condições de solo pedregoso deste terreno.

O enólogo que está à frente da vinícola é o mesmo da Perez Cruz, Gérman Lyon, que valoriza as características do local para dar origem aos seus vinhos.

Em 2012, Germán e sua família formaram seu próprio projeto para a LOF. 

Por que é fora do óbvio?

Por ser uma vinícola muito pequena, começou produzindo 900 garrafas e hoje a produção anual é de 12 mil. Só produz dois vinhos: Cabernet Sauvignon e Syrah.

6. Vinícola Attilio & Mochi

Localizada no Valle de Casablanca, a Attilio & Mochi é uma vinícola boutique de brasileiros que se instalaram por aqui para seguir o sonho de produzir os seus próprios vinhos.

Alguns deles, Tunquen Malbec e Tunquen Cabernet Franc, saíram entre os Melhores do Ano do Descorchados 2013.

No vinhedo, são oito variedades de plantação, com foco nos tintos:  Cabernet Franc, Malbec, Pinot Noir, Syrah, Sauvignon Blanc, Viognier, Roussane e o primeiro Grenache de Casablanca. 

Leia a minha experiência na vinícola Attilio & Mochi, aqui. 

Por que é fora do óbvio?

Os vinhos são, sobretudo, diferenciados, afinal, o Malbec é produzido em um vale de vinhos predominantemente brancos, além de ser uma vinícola de brasileiros. Você será recebido pelos donos, Angela e Marcos, e o tour será em português.

7. Vinícola Maturana

Localizada em San Fernando, região do Valle de Colchagua que fica a cerca de 2 horas de Santiago. 

O enólogo José Ignacio Maturana está à frente da área de turismo. Trata-se de uma vinícola muito pequena e familiar.

Não é uma vinícola para quem busca bonitas fotos, pois eles não tem vinhedo, mas para quem quer aprender mais sobre uma produção diferenciada dos vinhos.

E conhecer sobre os vinhos naturais, que são aqueles que recebem o mínimo de intervenção humana possível e sem fazer correções.

Resumindo, é uma produção que busca que o meio ambiente seja totalmente autossustentável, sem utilização de nenhum tipo de produto químico ou agrotóxico no vinhedo e, tampouco, no processo de produção do vinho.

Por fim, a Maturana Winery ganhou o prêmio do círculo de cronistas gastronômicos e jornalistas do vinho no Chile como Mejor Proyecto Vitivinícola del Año y la Viña más Innovadora del Año 2017.

Saiba como é a visita na Maturana. 

Por que a Maturana é uma vinícola fora do óbvio?

Por ser pequena e familiar e por ter uma filosofia diferente na produção dos vinhos, pois o enólogo sabe valorizar os pequenos produtores de uva. 

8. Vinícola Vik

Se escolher a Vik, aproveite o dia inteirinho lá, isto é, não divida com outro passeio, prefira almoçar na vinícola para ter uma experiência completa e ter mais tempo para curtir o lugar que é belíssimo.

A Vik está localizada no Valle de Cachapoal, a 170 quilômetros de Santiago. Não é perto, são 2h30 de carro de Santiago. Logo, é melhor aproveitar o lugar o máximo possível.

Inicialmente, o tour começa na bodega, o guia vai explicando toda a forma tecnológica da construção e produção dos vinhos Vik.

Moderna, sustentável, inovadora, criativa e sem causar danos visuais ao meio ambiente, esses foram os principais requisitos para a construção da bodega que mais parece um conjunto arquitetônico que mistura inovação tecnológica e estética.

Cercada pelos vales, a bodega foi projetada para que sua maior parte fosse subterrânea, o que faz com que o vinho esfrie de maneira natural evitando o uso de ar condicionado.

O teto, por exemplo, é feito de uma tela especial transparente, que valoriza a luz do dia e evita o uso de luz artificial.

E do lado externo, um espelho d'água para que você tenha a sensação de estar caminhando sobre a água.

Enfim, com tanta beleza, não tem como não despertar o interesse em visitar esse vinhedo.

Por que é uma vinícola chilena fora do óbvio?

Em síntese, é fora do óbvio, pois é a vinícola mais estilosa, requintada e luxuosa do Chile.

Afinal, tem um hotel nada convencional, cada um dos seus 22 quartos parece uma galeria de arte e todos com vista para o vinhedo ou a cordilheira.

Como todas as vinícolas são fora da rota turistona, você pode entrar em contato com o nosso transfer parceiro e fazer um orçamento; clica aqui!

Saiba mais sobre o tour e degustação na VIK. 

Por último, se você busca sugestões de passeios fora do roteiro tradicional, leia o post sobre 10 vinícolas com restaurantes para você conhecer

Leia quais as minhas top 10 vinícolas visitadas no Chile.

Aqui você vai ter acesso a um roteiro de luxo no Chile!

 

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade