Chile tem 8 vinícolas na lista das 50 melhores do mundo e eu conheço todas!

Galerinha,

Não é segredo para ninguém que já me segue aqui há mais tempo: sou uma apaixonado por vinícolas, um dos meus passeios preferidos aqui no Chile.

Já são mais de sessenta delas na minha lista de visitadas.

Falando em lista, acaba de sair a World’s Best Vineyards 2019 com os  50 melhores vinhedos do mundo e o Chile figura com oito vinícolas nessa relação. Eu já visitei todas.

Vamos conhecer a lista das 8 vinícolas chilenas?

A primeira nesta lista é a Montes, que está entre as mais visitadas do Valle de Colchagua e produz excelentes vinhos. É a vinícola dos anjos, seu símbolo. Ela também utiliza os princípios do feng shui na sua concepção. Os vinhos descansam ao som de cantos gregorianos. Quer coisa mais chique do que isso? Já ficou com vontade de conhecer, né?

Depois vem a Clos Apalta, que tem uma das bodegas mais luxuosas que eu já vi e ainda teve um vinho premiado com 100 pontos pelo famoso James Suckling. A qualidade dos vinhos nem preciso falar, né? Então, você já sabe. Tem que colocar na sua listinha das imperdíveis no Chile. Só para deixar vocês com mais vontade de conhecer, aproveito para contar que o acesso à bodega se dá pelo alto de uma escada maravilhosa em formato de espiral que, segundo o guia, remete ao vinho sendo servido na taça.

 

 

 

A luxuosa VIK não poderia ficar de fora.Vik não é apenas uma vinícola, é um conceito, uma galeria de arte, design e arquitetura. Surpreendente e cheia de estilo, ela produz vinhos de excelentes qualidades.Tem um hotel bem exclusivo com quartos desenhados por artistas chilenos. E uma garrafa de vinho que é um charme!

Não vou contar mais.  Conheça mais sobre a VIK

 

A Errázuriz mescla tradição e modernidade. Está localizada no Valle de Cachapoal, já fui mais de uma vez. Uma curiosidade: é a única vinícola do Chile com cinco vinhos ícones na sua linha de produção. Para quem não sabe, ícone é o vinho mais top da vinícola, o que tem mais tempo de guarda, feito com as melhores uvas e, é lógico, o mais caro. Outra curiosidade é que, desses cinco ícones, um deles é o Chadwick – o primeiro  vinho 100 pontos do Chile. A Errázuriz precisa entrar na sua lista! A Viu Manent, mais uma no Valle de Colchagua, também aparece entre as mais visitadas desse Valle e eu já fui mais de quatro vezes. Tem um tour de carruagem que é um charme e uma degustação direto da barrica que é imperdível. Humm! Estou aqui escrevendo e com vontade de voltar em todas!


Então você já tem motivos para conhecer a Santa Rita também.

Bodegas RE, minha vinícola do coração. Sou uma RElover. Localizada em Casablanca,  uma viña pequena e familiar. Pequena de verdade, no tamanho e na produção: só produz 45 mil garrafas ao ano e tudo de forma manual e, podemos até dizer, à moda antiga. É uma vinícola com um conceito de vinhos de caráter único. RE é baseado em REcriar, REinventar e REvelar vinhos ancestrais. É através dessa proposta que REnascem os surpreendentes  e ousados vinhos da Bodegas RE.

Teve até festa para comemorar um prêmio tão importante e conquistado em tão pouco tempo. Adorei o convite para participar e teve registro!

Bodegas RE é imperdível. Vai por mim!

Casas del Bosque, também em Casablanca. É lindíssima, ideal para quem viaja com crianças, bem espaçosa e tem até um pequeno parquinho. Com cadeiras espalhadas no meio do vinhedo, você pode comprar um vinho ou espumante e sentar para apreciar a vista. Ah! Tem também o restaurante Tanino que é muito bom! Sabe aquela vinícola pra você passar o dia? Então, é a Casas del Bosque.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários

  1. Eu amei visitar a vinícola Casas del Bosque!
    Fiquei chateada porque cheguei atrasada e perdi a visita mas fui almoçar no restaurante Tanino com menú quatro passos e amei. E junto aos vinhedos tem aqueles espaço com cadeiras e a decoração é um charme!

    1. Casas del Bosque é a melhor vinícola para passar o dia, é linda e tem muitas atividades!
      Um abraço!