O que fazer em Santiago do Chile no verão: roteiro completo para 7 dias

Nem só de inverno vive o Chile. Fora da época de frio, a capital chilena tem um astral bem diferente da temporada de neve.

E para provar que essa é uma excelente opção para sua viagem, vamos indicar um roteiro do que fazer em Santiago do Chile no verão.  

Como é Santiago do Chile no verão?

O verão no Chile é de 21 de dezembro a 20 de março. Faz bastante calor por aqui nesta época, porém, a temperatura varia ao longo do dia. O começo da manhã e o final da tarde são mais frescos e pode até ser que você precise de um casaco para sair à noite. Ideal trazer na mala roupas leves para o dia e algum agasalho para a noite. Se for o caso de fazer algum passeio pela montanha ou mais perto da Cordilheira, como Cajón del Maipo, também é bom se prevenir.

Outra característica deste período é que os dias são mais longos, só escurece depois das 21 horas, e é muito raro chover. Isso é bom porque rende bons passeios, mas, em função do clima seco, é preciso se hidratar com mais frequência. Não descuide do protetor solar e tome bastante água.

Para curtir o verão no Chile, dou as dicas de quais bairros e hotéis se hospedar em Santiago.

Vale contratar um Seguro Viagem para o Chile?

Você ainda está na dúvida se deve ou não contratar o seguro de viagem para o Chile? Apesar de não ser mais obrigatório para entrar no país desde 15 de junho de 2022, o seguro é fundamental para garantir uma viagem mais tranquila e segura para você e sua família.

Aqui eu explico melhor sobre os requisitos para viajar ao Chile em 2022.

Eu recomendo muito que os turistas que venham visitar o Chile contem com seguro médico de viagem, uma vez que os números de casos de contagiados ainda é alto em todo o mundo. De preferência, um seguro que cubra gastos que podem surgir por:

  • Assistência médica de urgência ou por atendimento hospitalar durante sua estadia no país;
  • Repatriação por motivos médicos ou por morte;
  • Cobertura de qualquer gasto originado por Covid-19;

Seguros Promo compara preços das melhores seguradoras do mundo, como Assist Card, SulAmérica, GTA, Affinity e outras.

O Blog Nós no Chile possui parceria com a Seguros Promo, empresa que oferece um serviço de buscador das melhores corretoras de seguro viagem.

Seguro e hospedagens garantidos? Agora é hora de conhecer a sugestão de roteiro.

O que fazer em Santiago do Chile no verão

Dia 1 – Centro Histórico de Santiago e Lastarria

Comece pelo Centro Histórico. Uma opção é ver a troca de guarda em frente ao Palácio de La Moneda e conhecer o centro cultural que fica no seu subterrâneo.  Veja aqui o calendário da troca de guarda em 2022.

No seu primeiro dia, aproveite para trocar dinheiro na rua Agustinas, onde tem o melhor câmbio. Caminhe até a Plaza de Armas e visite a Catedral Metropolitana. E ainda tem o Museu Chileno de Arte Precolombino muito pertinho.

Em seguida, aproveite para conhecer o Paseo Bandera – a rua mais colorida de Santiago; ela fica bem pertinho do La Moneda.

Não recomendo ir ao Mercado Central devido ao assédio dos garçons disputando clientes no horário de almoço é muito incômodo. Infelizmente, após os protestos, iniciados no Chile em outubro de 2019, a região central está bastante suja e muita pichada.

Estou atualizando esse post em julho/22 e essa é a atual realidade. Contudo, sigo na torcida para a revitalização do local.

Caso você prefira ficar pelo centro, vale caminhar até o Barrio Lastarria e almoçar por lá em dos vários restaurantes da rua principal ou do entorno. O Liguria é uma delícia. A comida é típica, o astral é urbano e descontraído. A decoração é vintage, resgatando aspectos culturais do país através de fotos antigas, objetos, referências literárias e musicais.

Fica em Lastarria, em um casarão reformado com vários ambientes temáticos. Recomendamos de entrada a pichanga a la chilena($ 9.900 – R$60) com um pisco sour($ 4.900 – R$29). Além de pratos principais, também tem opções de sanduíches. A carta de cervejas e vinhos é bem variada.

Para finalizar, caminhe até o Cerro Santa Lucía e suba até o mirador para contemplar a cidade.

Dicas:
  • Como é dia de caminhada, leve sua garrafinha de água e abuse do protetor solar.
  • No Centro, a calle Agustinas tem banheiro público pago.
Melhor dia para esse passeio:
  • De terça a sexta-feira, já que os museus fecham às segundas-feiras.

 

Dia 2 – Valparaíso de Viña del Mar

Conheça Valparaíso e Viña del Mar. Para este passeio, pode-se contratar uma agência (faça um orçamento com as agências parceiras do blog) ou alugar um carro para ir por conta própria.

Em Valparaíso, destacamos a casa-museu do poeta Pablo Neruda como um dos pontos turísticos mais interessantes. Mas não deixe de conhecer o Cerro Alegre e caminhar para ver os grafites coloridos. A ideia é se perder pelas ruas e descobrir seus encantos. Depois da caminhada, é possível descer usando os antigos elevadores do cerro.

Em Viña del Mar, passe pelo Museu Fonck para tirar uma foto ao lado de um autêntico moai da Isla de Pascua. Outra atração é o Relógio de Flores no Cerro Castillo. Caminhe até a praia e molhe os pés nas águas geladas do Oceano Pacífico.

Na dúvida entre ir de transporte público, com agência ou alugar carro? Depende do que se procura. Economia, conforto ou fazer tudo no seu tempo?

Com agência é mais confortável porque você não precisa se preocupar. Elas já têm um roteiro definido, levam em restaurante para almoçar. Também aproveitem o passeio deste dia para passar em vinícolas do Valle de Casablanca no caminho.

Fazer por conta sai mais barato, mas você conhece menos atrações, já que as distâncias entre os pontos turísticos são grandes. Entre Valparaíso e Viña del mar, por exemplo, você precisa pegar um ônibus.

Ir de carro é ideal para quem gosta de fazer o passeio mais livremente. Fique atento porque, infelizmente, é muito comum o furto de pertences deixados dentro do carro. Um golpe comum é furar o pneu do carro e oferecer ajuda. Geralmente, estas pessoas estão em grupo e, enquanto um te ajuda a trocar o pneu, o outro aproveita para furtar o que tem dentro do carro.

Dica:
  • Como a temperatura varia muito, é bom consultar a meteorologia antes de ir. Pode ser que, mesmo no verão, o dia esteja nublado e você precise de agasalho.

 

Melhor dia para esse passeio:
  • De terça a sexta-feira para evitar finais de semana quando as cidades estão mais cheias e já que os museus estão fechados às segundas-feiras.

Dia 3 – Quais vinícolas visitar

Dia de descobrir por que o Chile é o país do vinho! Aproveite a alta temperatura para conhecer os vinhos mais frescos, como os brancos e os rosés.

Existem várias vinícolas localizadas perto de Santiago e fáceis de chegar com transporte público. Concha y ToroCousiño Macul, Santa Rita e Santa Carolina são algumas delas.

Lembrando que você precisa reservar o tour com antecedência através da página da vinícola.

Já com agência, é possível conhecer mais de uma vinícola num dia. Algumas oferecem pacotes para os Valles de Casablanca e Colchagua. Faça um orçamento com as agências parceiras do blog.

Dica:
  • Tome vinho, mas não esqueça de se hidratar tomando muita água.
  • Não deixe de fazer reserva.
Melhor dia para esse passeio:
  • Qualquer dia da semana, mas verifique antes a disponibilidade.
  • A vinícola Santa Rita não abre às segundas-feiras e algumas outras não abrem no final de semana.

Dia 4 – Cerro San Cristóbal, teleférico e Sky Costanera

Que tal um dia para bater perna? A sugestão é subir o Cerro San Cristóbal de funicular ou teleférico para ver a cidade do alto e aproveitar para conhecer a La Chascona, outra casa-museu de Pablo Neruda, muito perto da entrada do cerro.

Se gosta de cerveja, a dica boa é a cervejaria Kunstman.

Para fechar o dia, visite o Sky Costanera. Veja o pôr do sol no prédio mais alto da América Latina.

Dica:
  • Aproveite para conhecer o Patio Bellavista, um shopping aberto com várias opções de restaurantes e bares.

 

Melhor dia para esse passeio:
  • Evite os finais de semana quando normalmente tem fila no funicular.
  • O teleférico e a casa museu do Pablo Neruda não funcionam às segundas-feiras.

Dia 5 – Cajón del Maipo e Embalse el Yeso

Fuja da cidade e curta a natureza em Cajón del Maipo e Embalse el Yeso. Não recomendamos alugar carro para fazer esse passeio por conta própria porque a estrada é complicada. Quem não conhece pode ser perder e não tem sinal de internet por lá. A sugestão é contratar com agência, passar o dia sem preocupações e ainda aproveitar um tour com piquenique e vinho.

As Termas Valle de Colina, em Cajón del Maipo, também vale conhecer. São 8 piscinas naturais ao ar livre com a temperatura variando entre 24 e 55 graus. As águas são mineralizadas, provenientes do vulcão San José e prometem relaxamento e alívio de dores no corpo.

Outro boa opção é conhecer Portillo no verão. Fiz esse passeio e valeu muito a pena, a estrada é linda e passa pelo Los Caracoles.

 

Dica:
  • Leve um agasalho leve porque, mesmo sendo verão, venta muito por lá.

 

Melhor dia para esse passeio:
  • Evite finais de semana quando a estrada, que é bem estreita, fica cheia e os locais de parada também.

Dia 6 – Parques e museus de Santiago

A vez dos parques e museus de Santiago.

Para quem curte os dois, o ideal é o Parque Quinta Normal que tem vários museus, dentre eles, o Museo Nacional de Historia Natural. E ainda tem o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos que fica bem perto do parque.

Outra opção conjugada é o Museo Nacional de Bellas Artes e o Museo de Arte Contemporáneo que ficam no Parque Forestal.

No centro, pode-se combinar o Museo Chileno de Arte Precolombino e o Museo Histórico Nacional. Ou ainda em Lastarria, outra dobradinha é Centro Cultural Gabriela Mistral com o Museo de Artes Visuales.

Para quem prefere os parques, o Bicentenário fica em Vitacura e o Araucano, em Las Condes. Este último fica muito próximo ao Shopping Parque Arauco. A dica para quem viaja com crianças é passar o dia no Museo Interactivo Mirador.

Dica:
  • Viva um dia de chileno, passe num supermercado, compre uns lanchinhos e faça um piquenique no parque. Lembrando que aqui no Chile é proibido bebida alcoólica em locais públicos. Não esqueça de levar a toalha…
  • Aqui um post de comprinhas de supermercado.

 

Melhor dia para esse passeio:
  • Qualquer dia da semana, exceto segunda-feira quando a maioria dos museus estão fechados.

 

Dia 7 – Você escolhe o que fazer em Santiago do Chile

Um dia em aberto para fazer o que mais combina com você. Pode ser voltar no que mais gostou, fazer compras no shopping ou simplesmente aproveitar um passeio mais zen ou cultural. Então, vale conhecer a casa-museu de Pablo Neruda em Isla Negra ou o Templo Bahá’í ou o Barrio Italia.

Veja aqui 8 atrações imperdíveis em Santiago e escolha o seu próximo passeio!

Ideia de passeio para fazer em Santiago no verão é o que não falta aqui no blog. Organize o roteiro de acordo com o seu planejamento. O importante é aproveitar todos os momentos e curtir os meses de janeiro e fevereiro no Chile como se não houvesse inverno…

  • Acompanhe o Nós no Chile no Instagram e fique por dentro das dicas diárias: @blognosnochile

Dica importante: aumente seu roteiro para 12 dias e vá conhecer o Deserto do Atacama! É simplesmente um sonho. Acesse aqui para ler os nossos posts e se inspirar!

Veja o vídeo que eu fiz para um roteiro de 7 dias completos no Chile:

 

 

Se quiser ver outros vídeos sobre os passeios que listei acima, basta acessar o canal do Youtube Nós no Chile. Lá você vai encontrar diversas opções interessantes.

E aproveitando, se quiser uma viagem personalizada, posso te ajudar. Conte comigo para uma assessoria de viagem completa para você!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ao comentar você concorda com nossa Política de Privacidade

Comentários

  1. Estou indo para o Chile em janeiro de 2023. Estou me organizando para fazer uma assessoria com vc.
    Seu trabalho é maravilhoso.
    😘😘

    1. Oi Ana Rita,
      muito obrigada. Será um prazer te atender e montar um roteiro exclusivo para você.
      Um abraço!